teste

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Krugman anda lendo a "Mão"...

Arguments From Personal Incredulity

Somewhere in his writings Richard Dawkins talks about anti-evolution types who argue from personal incredulity — they say, “I just can’t believe that chance could create something as complex as an eye”, and think that they have scored an important point. All they’ve actually done, of course, is rehash their prejudices. (Simulations show, by the way, that chance plus selection can indeed create an eye, in a relatively short time as evolutionary history goes).

Não é o que virou lenda, tá?

Reações:

57 comentários:

Na verdade, é o que virou lenda, sim, a história é confirmada.

Sabe que esse olho da capa do disco na verdade é um... er, na verdade não é um olho...

Alex

Essa capa do Tom Zé é genial. Para quem não conhece, vale a pena observar bem a imagem e tentar descobrir que o que é nem sempre é o que se vê.

sincronia de timing e imagem impressionante...por encomenda não ficaria melhor.

Só para deixar claro, trata-se de uma bola de gude na... boca da modelo; tentaram a alternativa, mas o próprio Tom Zé não teria gostado.

É na boca mesmo. Fato já confirmado pelo próprio Tom Zé.

Kbção

Eu sempre achei que era um olho mas o Tom Zé disse outro dia que foi uma modelo realmente . . . hehehe

Sim, a imagem é um truque, um artifício. Mas ela não é só isso. Ela é principalmente um manifesto contra o imperialismo dos olhos. O que teria a dizer um cego respeito desta capa?

Para quem trabalha com a pesquisa e a ciência esta é uma questão importante: não existindo a hierarquia dos olhos perante os outros sentidos [tato, audição, olfato, paladar] estes outros não imitariam a vista. O cérebro útil para a pesquisa e a ciência é aquele que recusa o imperialismo do olhar e é capaz de operar a delicada e difícil tradução [cada um dos sentidos traz consigo um potencial próprio de conhecimento] de um sentido para outro. E como tradução é carregada de ruídos, é preciso ter o conhecimento das coisas sensíveis como provisório. Já os cérebros dogmáticos, ou preguiçosos, descansam na intuição de que "algo tão complexo" é obra de um ID. Contra a idéia da supremacia da intuição, como a exposta no campo idealista, Bacon procurou mostrar que ver de uma só vez as diversas partes de um conjunto é, em ciência, sempre algo a ser modificado, exatamente pelo trabalho de pesquisa. E este, completamente afastado das coisas do Eterno e unido aos acontecimentos mutáveis. A ideia de uma ordem imanente [uma ontologia] ao mundo físico e humano é somente uma ideia.

“Qu’est-ce que ce monde, monsieur Holmes?" Formas e coisas num devir que não pára e que não tem começo e nem fim. “Que sequência prodigiosa de gerações de efêmeros atesta nossa eternidade!", diz Diderot na "Carta sobre os cegos".

Papo doido deste Paulo Araújo.,,

Eu não acho que seja coincidência.

Li alguns 'posts' anteriores sobre a evolução, seleção natural, criacionismo e 'design' inteligente.
Vou dar meu pitaco.
Depois de não pouco sofrimento, eu vim a saber que tanto o criacionismo quanto a evolução são artigos de fé; bem como não crer na existência divina, é uma questão de fé.
Ninguém estava lá, não é mesmo?
Eu, pelo que estudei e pelo que observo na atualidade, creio em Jeová (forma aportuguesada do nome divino, composto por 4 letras hebraicas e que se perdeu a pronúncia original devido à tradição de não se pronunciar o Nome), como Deus não-trino e em Jesus, como Cordeiro da humanidade, já prefigurado por Abraão e Isaque e procuro viver segundo esta fé.
A controvérsia sobre o olho, por estes dias, eu tenho a escrever que a imagem capturada pelo olho é invertida da que é percebida pelo cérebro; o cérebro, o nervo ótico e olho não são ossos, tampouco a luz que alumia os objetos, a forma de tais e suas cores não são ossos; o cérebro é um pedaço de 'carne', bem como o coração, o fígado, a bexiga o são.
O nervo ótico e sua capacidade de reverter a imagem e unir a percepção do olho ao cérebro não é composto por fio de aço, de teia de aranha, de nylon ou de qualquer outro tipo de material (barbante, inclusive) que não o necessário para aquela função.
Mudando de foco.
Viram o que dá peitar a banca? O principal executivo da S&P perdeu a cadeira. Um exibicionista que pagou o preço de agir estupidamente.

Meus caros,
Dois comentários:
1- Acredito que a imagem é efetivamente o que diz a lenda (pode-se saber qual foi a modelo, quando foi fotografado, por quem, etc). Para quem não conhece, OUÇA TOM ZÉ!!!!
2- Esta discussão está chata uma vez que não somos biólogos. Já li um ou outro livro de divulgação científica da teoria evolucionária, entretanto. Este exemplo do olho é ridículo. Os caras já rastrearam todo o processo evolutivo que permitiria aparecer um olho (toda a estrutura muito complexa que temos hoje). Mas não só isto, temos diversos exemplos de animais (que estão aí vivendo hoje) para cada uma das possíveis etapas necessárias para este processo evolutivo. É uma baita evidência, não?
Saudações

Ângelo e paulo araújo, vcs precisam de ajuda profissional .

Voltando à tal da economia, vejam como é simples resolver o problema da Europa...para dizer a verdade, acho que esta receita funciona para o mundo todo. Só faltaria combinar com os...


"Crise do euro: saída é monetária"
Por José Luis Oreiro

http://www.valor.com.br/opiniao/987196/crise-do-euro-saida-e-monetaria

Chancela do Krugman até na discussão bio-teológica! Vocês estão demais. Pergunta para ele o que ele vê na foto! Ele dizer:
-Vejo um darwiniano parindo um estímulo keyneisniano pelo meio-olho.

Chancela nada. É claro que ele acompanhou nossa discussão toda. :-)

Alex e "O",
vcs viram o artigo recente do Barro?

http://opinadortextos.blogspot.com/2011/08/keynesian-economics-vs-regular.html

só o começo:

Keynesian economics—the go-to theory for those who like government at the controls of the economy—is in the forefront of the ongoing debate on fiscal-stimulus packages. For example, in true Keynesian spirit, Agriculture Secretary Tom Vilsack said recently that food stamps were an "economic stimulus" and that every dollar of benefits generates $1.84 in the economy in terms of economic activity." Many observers may see how this idea—that one can agically get back more than one puts in—conflicts with what I will call "regular economics." hat few know is that there is no meaningful theoretical or mpirical support for the Keynesian position.

Este comentário foi removido pelo autor.

"Chancela nada. É claro que ele acompanhou nossa discussão toda. :-)"

Você tá brincando?

O Oreiro anda meio confuso com esse tal de ‘endividamento’, fazendo uma confusão imensa entre endividamento bruto e líquido. A Europa como um todo tem tido pequenos superávits ou déficits na conta corrente. Portanto, o endividamento líquido da Europa, isto é, a soma dos setores público, privado bancário, não bancário e famílias não deve ter mudado muito nos últimos anos. Lendo o artigo dele, parece que está todo mundo na zona do Euro se endividando. Tal é uma impressão errada.

Finalmente, sobre a solução que ele propõe, a saber, monetização da dívida pública:

(1) tem um efeito limitado sobre o problema que ele inventou (todo mundo endividado), pois inflação em grande parte apenas realocaria a riqueza entre credores e devedores;

(2) ataca um problema que até ele poderia reconhecer que não é importante (enquanto alguns países da zona do euro têm problema de dívida pública, a zona do euro como um todo não tem razões de dívida pública sobre o PIB exageradamente altas);

(3) tem um efeito limitado sobre um problema que ele identificou, a falta de competitividade do sul da Europa (afinal o euro mais fraco também torna a Alemanha mais competitiva);

(4) mas pior, não faz nada para resolver o problema imediato e devastador que realmente aflige os europeus: a dependência de seus bancos de financiamento de curtíssimo prazo em dólares (não em euros).

O buraco não é só mais embaixo como também é mais para o lado.

Anônimo disse...
Ângelo e paulo araújo, vcs precisam de ajuda profissional .

25 de agosto de 2011 12:29


Colega, não tiro sua razão.
Mais junto ao solo: a teoria da evolução é apenas uma teoria.
Algo refinado da velha teoria da abiogênese, mesclado com a tese do equilíbrio pontuado e/ou gradualismo e da seleção natural; um suposto processo esticado na obscura longura das eras.
Obviamente que discordo do ensino religioso obrigatório nos órgãos públicos.
Tal obrigatoriedade, aparenta ser uma forma de manipulação dos cidadãos com usufruto de dividendos políticos.

Botando lenha na fogueira:

http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/posts/2011/08/23/cientistas-evangelicos-nao-somos-descendentes-de-adao-eva-400567.asp

Anônimo disse...
Botando lenha na fogueira:

http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/posts/2011/08/23/cientistas-evangelicos-nao-somos-descendentes-de-adao-eva-400567.asp

25 de agosto de 2011 22:23


Colega, este artigo reflete a opinião de um grupo. Nada profundo, eu sei.
Note que o cidadão que escreveu tal artigo não conhece a Bíblia e se diz evangélico.
Vou explicar porque, veja a citação do cidadão, biólogo e "evangélico":
"O biólogo continua: Não houve Adão e Eva, não houve serpente, não houve maçã, não houve pecado que fez o homem perder a inocência".
Um erro simplório, medíocre: a maçã. Não há referência alguma a tal fruto, em Gênesis ou em qualquer outro livro bíblico.
Igualzinho à vasta maioria dos chamados investidores/operadores/traders, quer seja no ouro, mercado acionário, câmbio, fundos imobiliários. Não sabem o que estão fazendo e, pior, não limitam o risco.
Um abraço.

Minutos antes do Bernanke, uma pergunta básica: existe uma certeza entre economistas se o QE é monetização de dívida, impressão de dinheiro ou outro estímulo monetário?
Os efeitos do QE podem ter sido afetados pela má interpretação de que seria inflacionário num ambiente que formar expectativas é essencial, o que acabou jogando a grana para fora (EM, commodities, ouro etc)?
Abraços

Alex...

Ainda estou aguardando a tua resposta.

Acreditar nas tais "simulacoes" que "provam" que um olho poderia ser cirado num estalar de dedos tambem e' um ato de fe'. Daqueles que se arrogam "sabedoria". Isso e' particularmente uma caracteristica daqueles que na verdade confundem Saber com Erudicao, uma vez que possuem apenas a ultima.

Abracao


Kleber S.

Aprendemos com Bacon que os olhos humanos não servem como paradigma imediato do verdadeiro. A capa do disco Tom Zé é uma outra forma de dizer isso, mesmo não sendo possível colocar na imagem textura, sabor, cheiro.

Caro Alex
Desculpe fazer uma pergunta fora do contexto.Mas como ex-diretor do BACEN acho que você pode me esclarecer. Não sou economista, portanto desculpe a ignorância.
Seguinte: Taxa Selic. Pelo que li sobre o assunto antes era chamada de Taxa de redesconto. Tem duas taxas Selic. A Selic que baliza as operações entre os bancos e uma tal Selic-Meta que é a taxa do Banco Central. Esta Selic-Meta pelo que entendi projeta a inflação futura. Mas, também pelo que li a taxa de juro exprime a liquidez. Como é que o BACEN define esta parte de liquidez ?
Ou seja, Tx de juros = Inflação prevista+Liquidez . Define esta liquidez como ? Na advinhação, loteria, sorteio,dedômetro ? Até hoje não consigo compreender.
Grato e desculpe em lhe perguntar algo tão besta (p'rá vocês economistasw, é claro)

Abraço

Ah, esqueci! E' a idade...

So' mais uma coisinha pra pensar sobre a magnificas simulacoes "cientificas" sobre a criacao da porra do olho.

Recentemente foi comprovado que tracos de DNA encontrados em meteoritos desde a decada de 60 sao efetivamente formados fora deste planeta.

Huuuuuuh, mas nao e' mesmo do baralho, hein, pessoal?

Qual e' o efeito deste achado sobre o resultado dessa tal "simulacao" tao brilhante descrita no post? E' que a tal simulacao se baseia no pressuposto de que o planeta e' um sistema FECHADO em termos organicos.

Como o maldito meteorito prova alem de uma duvida razoavel que isto nao e' verdade, qualquer "simulacao" evolutiva pre-existente vale menos do que licho, porque licho a gente recicla e acaba usando para algum outro fim. Mas essa "simulacao" do baralho ae num serve pra porra nenhuma, nao, viram, cumpadres.

Abracao

Kleber S.

A taxa que os banco emprestam um para outro se chama CDI (interbancário). Redesconto é a taxa que o banco central cobra dos bancos para lhes emprestar dinheiro, quando eventualmente falta dinheiro para fechar as operações diárias (banco central é emprestador de última instância). A taxa SELIC é a taxa de juros de um dia (quando aparece um 12% é porque acumularam ela para um ano, ou seja, anualizaram) dos títulos públicos. Essa taxa é definida pelo mercado (oferta e demanda). O banco central quando define uma meta para SELIC, ele se compromete a ficar comprando ou vendendo títulos a fim de manter a taxa de juros na sua meta. No site do BC, lá no canto esquerdo, tem a meta e a taxa efetiva no mercado. Elas não são iguais, mas muito próximas.
O Banco central utiliza a SELIC para buscar sua meta de inflação. Sugiro que pesquise no site do BC para saber mais sobre os mecanismos pelos quais a SELIC influência a inflação, etc. Tente aqui: http://www4.bcb.gov.br/pec/gci/port/focus/faq.asp

Só para deixar claro. Isso de Tx de juros = Inflação prevista+Liquidez não existe. Não sei onde leu isso, mas nunca mais leia essa fonte. A única coisa parecida que existe se chama efeito Fisher: Taxa nominal de juros=taxa real de juros + inflação esperada.
O que você deve tirar disso é que o banco central não pode determinar (a menos no curto prazo) a taxa real de juros na economia. Sempre que a taxa nominal estiver excessivamente baixa, as expectativas de inflação subirão, de modo a manter a taxa real de juros. O banco central controla a taxa NOMINAL de juros, a expectativa de inflação é feita pelos agentes (respondendo aos sinais da economia, incluindo BC) e a taxa real de juros é dada pelos "fundamentos".
Novamente, abandone sua(s) fonte(s) rapidamente!
Abs

Por que será que eu não estou surpreso que o Kleber S é um criacionista? Mais bizarro ainda foi ele ter citado essa história do meteorito como se ela tivesse alguma relevância para o assunto...

"Recentemente foi comprovado que tracos de DNA encontrados em meteoritos desde a decada de 60 sao efetivamente formados fora deste planeta."

Hã?

Amigos, eu nao sou nenhum tipo de "ista", exceto talvez por um "logicista". Eu nao tenho a menor pretensao de saber como a vida foi criada porque eu num tava la' quando isso aconteceu. Por isso mesmo eu respeito a opiniao tanto de criacionistas e evolucionistas. Tenho o sonho de ver ambos os campos se respeitando em igual escala.

O problema que eu tenho como "logicista" e' com pseudo-ciencia, aquela que confunde "teoria" com "conhecimento", e forca sua "crenca" como se fosse verdade absoluta, e como se os discordantes nao passassem de ignaros.

Existem buracos tao enormes no evolucionismo como no criacionismo.

Um buraco de formacao recente, que invalida qualquer "simulacao" de evolucao do olho ou qualquer outra porra, e' o achado de cadeias de DNA em meteoritos. Porque isto simplesmente ARRASA com a hipotese-base de simulacoes evolucionistas, que e' a de o planeta Terra ser um sistema fechado do ponto de vista biologico, o sea, nada entra nem sai do planeta biologicamente falando. Como o maldito meteorito PROVOU alem de uma duvida san que isto nao e' verdade, toda especulacao em torno da cadeia evolucionista virou po'. Isto porque nao se sabe quanto e que tipo de material DNA chegou 'a Terra quando e por quanto tempo. A consequencia e' que a sequencia proposta de evolucao pode ter MAIS DE UMA ORIGEM. Especies inferiores podem ter comecado inferiores e terminado ai', com especies superiores se iniciando em estagio ate' mesmo anterior no tempo com origem em cadeias de DNA diferentes.

Fica aqui uma sugestao singela de se continar o debate pura e simplesmente no campo economico. Porque no cientifico o buraco e' muito mais em cima.


Abracao

"E' que a tal simulacao se baseia no pressuposto de que o planeta e' um sistema FECHADO em termos organicos."

O botafogo ganhou do fluminense de 2x1... de virada.

Ei Alex...

Fugiu do debate?
Não vai responder a última pergunta do post do Dawkins?
Estás com medo de virar criacionista?

Nesse tema, a melhor teoria que temos hoje é a evolutiva. A verdade? Esta não existe. O criacionismo não é uma teoria, portanto não deve ser ensinada às crianças nas escolas. As religiões cumprem outro papel, podendo ser muito importante na vida das pessoas, mas nas escolas devemos ensinar ciências, a lógica e o uso da razão. Mas na minha casa coloco parâmetros religiosos como base da formação do caráter do meu filho. Desqualificar a ciência, com base que não se sabe a "verdade" e considerar a ciência arrogante ao desconsiderar métodos não-científicos me parece uma grande besteira. A ciência deve desqualificar métodos não científicos, pois é onde ela construiu sua importância, na pureza da análise e na humildade do erro. Comparar a importância dos resultados para a vida das pessoas obtidos pela ciência com os da religião? Seriam Fleming, Newton etc também profetas?
Saludos

"Um buraco de formacao recente, que invalida qualquer "simulacao" de evolucao do olho ou qualquer outra porra, e' o achado de cadeias de DNA em meteoritos. Porque isto simplesmente ARRASA com a hipotese-base de simulacoes evolucionistas, que e' a de o planeta Terra ser um sistema fechado do ponto de vista biologico, o sea, nada entra nem sai do planeta biologicamente falando. Como o maldito meteorito PROVOU alem de uma duvida san que isto nao e' verdade, toda especulacao em torno da cadeia evolucionista virou po'. Isto porque nao se sabe quanto e que tipo de material DNA chegou 'a Terra quando e por quanto tempo. A consequencia e' que a sequencia proposta de evolucao pode ter MAIS DE UMA ORIGEM. Especies inferiores podem ter comecado inferiores e terminado ai', com especies superiores se iniciando em estagio ate' mesmo anterior no tempo com origem em cadeias de DNA diferentes."

Cara, você não faz a menor ideia do que seja a teoria da evolução e do que significa simulação científica...

A simulação não serve para mostar "como" a evolução do olho aconteceu, mas que "é possível", num determinado intervalo de tempo, que ela tenha acontecido por seleção natural.

O fato de haver meteoro, DNA alienígena, espirro divino nada afeta essa "possibilidade".

[aspas são realce, não ironia]

Kleber

A noção de objetividade em ciência está ligada à objetividade dos instrumentos da pesquisa. E os instrumentos da pesquisa são o método [novum organum] aliado aos maquinismos de correção e ampliação do objeto imediatamente visível ao olho nu. Bacon saudou as “próteses óticas” [o telescópio e o microscópio], os instrumentos que corrigem e refinam a vista, ampliando o seu alcance para infinitos físicos e biológicos nunca dantes imaginados. Pense que fantástico seria examinar o que se esconde na natureza com o método aliado a um maquinismo que propiciasse, ao mesmo tempo, a todos os demais sentidos [tato, olfato, paladar, audição] a correção e o refinamento das próteses óticas surgidas no Renascimento. E para que enfiar Deus nessa aposta que é da ciência e da técnica? Há uma sabedoria divina nesta frase: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.

Ciência é trazer à luz do intelecto o que está oculto na natureza. Em ciência, o pensamento é um contínuo exercício de pesar e medir e de trazer os dados empíricos para a língua axiomatizada [conceitos]. E os axiomas podem ser verificados se ao enuncia-los o pesquisador em ciência apresentar aos seus pares o método e os dados empíricos. É assim que funciona ou deveria funcionar a comunidade científica. Nessa comunidade não há lugar para a intuição do que estaria oculto na natureza, o que é o caso do ID. Enfim, é impossível evidenciar cientificamente para todos os humanos pensantes a intuição existente apenas no campo invisível da consciência do indivíduo. Fé e Ciência são como água e óleo. O campo da ciência é o fenômeno, controlado objetivamente. ID não possui o caráter de fenômeno, não é visível, não pode ser controlado por experimentos, não é objetivo. ID somente reside na invisível consciência dos seus propagandistas. Isso é o que nos dizem Dawkins e Krugman, repetindo Bacon.

A diversidade social pode ser descrita como um composto de sequencia de esferas [por exemplo, as religiosas, as étnicas, as políticas, as científicas etc] cada uma com a sua lógica e com uma ética próprias. Assim, os indivíduos e grupos precisam saber distinguir o que pertence a cada uma das esferas para não “misturar os canais”, introduzindo por preconceito ou autoridade arbitrária o que é próprio de uma esfera em outra. Impor uma religião sob o pretexto de “razões científicas” ou uma “ciência” como se fosse religião é coisa de gente bruta e ignorante. Aprendemos com a história que quando isso acontece as consequências são horríveis. No primeiro caso, os morticínios praticados em nome de Deus. No segundo, vamos lembrar que Lyssenko nunca errou e milhares morreram de fome por isso.

A vida social com o seu imenso sistema de trocas [mercado] é uma opção biológica estratégica para a espécie humana. De acordo com o etnólogo Leroi-Gourhan, especialista em história social unida à história da técnica, o que nos diferencia das espécies zoológicas é o fato de vivermos desde os primórdios em um meio técnico que tende a substituir o natural. A nossa diferença zoológica não se encontra em uma dimensão metafísica, mas no fato verificável de que a espécie evolui em um meio técnico que tende a substituir o natural.

Pelo amor de Deus, muda o post!

"O" e Alex,

para vosso deleite!!

http://thecaucus.blogs.nytimes.com/2011/08/29/bachmann-plays-down-comments-linking-disasters-and-deficits/?hp

""E' que a tal simulacao se baseia no pressuposto de que o planeta e' um sistema FECHADO em termos organicos.""

"O botafogo ganhou do fluminense de 2x1... de virada."

Meu cunhado tem um fusca verde mas não gosta de feijoada.

""E' que a tal simulacao se baseia no pressuposto de que o planeta e' um sistema FECHADO em termos organicos.""

"O botafogo ganhou do fluminense de 2x1... de virada."

"Meu cunhado tem um fusca verde mas não gosta de feijoada."

Bata o amendoim no liquidificador. Num refratário, misture com a bolacha. Acrescente o leite condensado aos poucos até dar o ponto (pouco úmido).Unte um refratário com a margarina e coloque a mistura de modo que fique bem firme.Leve à geladeira por 1 hora. Corte e embale.

Meus caros,
Não é por nada não, mas diversos comentaristas aqui deveriam ter uma vida sexual mais ativa. Ou fazer mais exercícios, sei lá.
Saudações

Caros, falem mal do Mantega, qualquer coisa, mas pelo amor do criador ou da evolução, mudem esse post!

"caros, falem mal do Mantega"
Ou, pra variar, falem bem do Mantega! Jogando os tomados em pré no stop!
Fernando A.

DELFIM BISNETTO


Trabalhar com modelamento cientifico tem sido a minha vida, cumpadre.

Simulacao de uma "possibilidade" com "mecanismo" errado e' tao hilario que nao merece mais delongas.

Alias a teoria da evolucao nao e' univoca. Existem teorias concorrentes. O que significa que cientificamente elas nao passam de especulacao, porque caso nao fossem nao haveria divergencias cruciais sobre a formacao do DNA, por exemplo.

Gostaria de realcar suas palavras: "nada afeta essa "possibilidade"...".

"Possibilidades" nao fazem "ciencia", Delfim. Dados sim. Dados ligados por modelamento consistem em Ciencia. "Possibilidades", nao. Espero que o cumpadre NAO seja do ramo cientifico, porque se for ce vai ainda causar muito estrago, amigao.



Abracao

""Possibilidades" nao fazem "ciencia", Delfim. Dados sim. Dados ligados por modelamento consistem em Ciencia. "Possibilidades", nao."

Você não gosta de Walras?

Kleber: o fusca do meu cunhado eh verde abacate.

"O", o do marido da minha amante tambem. Mas nao e' uma coincidencia do baralho?

Cheers

Eu até já pensei em dar um pito em vocês.

Mas onde é que a gente se divertiria tanto?

I di grátis?

Sei que amanhã deve ter artigo, mas é mais forte que eu..

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/38878_MANTEGA+AJUSTE+FISCAL+PARA+REDUZIR+JUROS+E+EQUIVOCO

e

http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/08/mantega-pede-controle-de-gastos-no-congresso-para-bc-baixar-juros.html



The Anchor

"Um erro simplório, medíocre: a maçã. Não há referência alguma a tal fruto, em Gênesis ou em qualquer outro livro bíblico."
Complemento, para quem não tem perspicácia:
"ou em qualquer outro livro bíblico, que envolva tal contexto".
Finalizo, a participação no post, aqui.

The Anchor:

Sinto o mesmo, mas, a rigor, já foi explorado aqui:

http://maovisivel.blogspot.com/2011/01/coerencia-acima-de-tudo.html

De qualquer forma, acho que vale um post nos próximos dias. Faz tempo que não usamos a imagem clássica.

Desculpa cara, sou o criador da capa... veja no meu blog: http://chicoandrade.wordpress.com
eu era sócio do Décio Pignatari e tive a idéia de fotografar um cu mesmo (olho do cu) para fazer sentido com o que Tom Zé queria e com o nome do disco. Engraçado como uma história adquire outras versões... mas verifique meu nome na própria capa do disco. Abraços Chico Andrade