teste

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Grey Street

Faz tempo que eu não posto DMB.

Reações:

25 comentários:

Agora é o Adolfo que está precisando de um puxão de orelha hein...
http://bdadolfo.blogspot.com/2010/11/perder-riqueza-e-bom-negocio.html
Pode botar o tag boçalidade também.
Abraços
Daniel

PQP! Ele deve estar ciúme do Oreiro.

Alex e O, boa tarde! Li alguns comentarios de um mr ripley nos artigos da economist sobre o brasil, o gajo parece bastante coerente. Queria saber a opiniao de vcs, caso vcs ja tenham lido tb. O cara eh talentoso ou nao?
Thomas

Olá amiguinhos! Alguns bons momentos da próxima REP:

Ajuste fiscal no Brasil: algumas considerações de caráter pós-keynesiano

Sergio Wulff Gobetti e Adriana Moreira Amado

http://www.sep.org.br/artigo/1102_e2d648db34a575e7cadaaba4508784f3.pdf

"A noção de equilíbrio orçamentário, como vimos na primeira parte deste artigo, tem sido associada a pressupostos neoclássicos, como o de que a oferta determina a demanda e de que a moeda é neutra pelo menos no longo prazo, de modo que todo e qualquer gasto público em excesso às receitas – isto é, todo e qualquer aumento do endividamento público – é uma fonte potencial de inflação ou de crowding out. Essa concepção influenciou a implementação do programa de ajuste fiscal no país e a adoção de metas de superávit primário como fundamento para atingir o equilíbrio fiscal e o controle do endividamento, sem distinguir os gastos públicos por sua natureza – corrente ou de capital – nem impor limites para a taxa de juros."


Cooperação monetária e financeira: o que é bom para a Ásia também é para a América Latina?

Renato Baumann e Carlos Mussi

http://www.eclac.cl/publicaciones/xml/0/34680/LCBRSR193ACoopMoneteFinanceira.pdf


As convenções de desenvolvimento no governo Lula: um ensaio de economia política

Fabio Erber (um espécime raro de economista que trabalhou no governo Collor)

"Atualmente, após o fracasso das convenções desenvolvimentista e neo-liberal, não há, internacionalmente, uma convenção de desenvolvimento firmemente constituída.
Embora a crise em curso tenha servido a descartar alguns postulados anteriores, como a capacidade de auto-regulação dos mercados, e tenha recolocado o Estado num papel central, a indefinição quanto a uma convenção de desenvolvimento foi provavelmente ampliada. A saída mais rápida da crise nos paises desenvolvidos atua a favor daquelas forças, notadamente o capital financeiro internacional, que têm interesse em minimizar as mudanças institucionais e em retornar, tanto quanto possível ao status quo ante."

... E faz um favor se nao postar mais pq essa DMB eh um porre. tem que ser muito mauricinho pra gostar desse fanho cantando....

Ele canta muito. Diria que no pop brasileiro, desde que Simonal morreu, o único cantor/intérprete masculino que pode ser comparado a DM é o também grande (na realidade, gigantesco) Caetano Veloso.

Agora se você discordar, escreva: “Discordo, pois o intérprete pop brasileiro X canta mais que DMB” ao invés de zurrar aleatoriamente.

"O"

Por que a comparação teria que ser com um alguém nacional?

DM esta mais pra xico buarque cantando. Como músico sem dúvida o cara eh um virtuoso, mas como cantor... Não da pra aturar aquele tonzinho anasalado dele não...A galera engole o cantor em respeito ao músico. sorry. Fora que, sinceramente, cada musiquinha xaropi...

No pop internacional cito uma penca que canta mais bonito e tem uma voz (e obra de maneira geral) mais agradavel que o fanho:

Eddie Vedder
David Gilmour / R. Waters
Sting
Lenon, McCartney

e por ai vai.

Quer ouvir o boquinha fanho cantar é um direito seu. Mas querer emplacar que o bichão é o maioral no grito é feio...

“Por que a comparação teria que ser com um alguém nacional?”

Boa pergunta, não precisa. É que outro dia mesmo eu estava tomando cerveja com um amigo e veio esse assunto da pobreza de vozes masculinas na música pop brasileira.

De todo modo, se você não gosta de DM (seu direito!), sinta-se à vontade de nomear o intérprete pop contemporâneo que você julga superior a ele e podemos discutir.

Eu diria o Bono. Mas não tem muitos outros.

Bono, Clapton, Mark Knopfler....

"O", tenho uma séria deficiência quando se trata de música contemporânea e conheço muito pouco de DMB. A bem da verdade, passei a conhecer mais aqui. Se pudermos ampliar para além do pop contemporâneo, para mim, Ray Charles é quase insuperável. Quase porque incluindo tudo - presença de palco, por exemplo - acho que Freddie Mercury é imbatível.

Abs

Lennon/McCartney... Pusta comparação, estes são os líderes da maior banda pop de todos os tempos! Mas aposto que você se sentiria muito mais confortável tentando alcançar as notas de um McCartney do que um Dave Matthews em um karaokê.

Ray Charles é uma lenda. Como Pele.

Freddie Mercury/Queen soavam bem melhor quando eu não entendia as letras.

Eu mencionaria Peter Gabriel e Bruce Springsteen como dois outros camaradas na ativa que claramente têm contribuições mais ricas que o Dave Matthews (que tem uns 20 anos de carreira a menos que eles).

Mark Knopfler, no way.

Acho importante diferenciar se vocês estão discutindo capacidade vocal, a qualidade das melodias, qualidade das letras ou qualidade dos arranjos (incluindo harmonia, obviamente). A união de boa qualidade em tudo isto é rara. Abraço!

Daqui a 40-50 anos é bem capaz de ainda estar tocando sultans of swing, brothers in arms, money for nothing e varias outras numa radio qualquer da vida. Da pra dizer o mesmo de alguma xatice do DM?

DM é o ivan lins made in USA. Com letras padrão Jorge Vercilo...

Sobre as notas de DM / McCartney eu diria o seguinte: virtuosismo não é sinonimo de qualidade. Se você conhece guitarra já deve ter ouvido falar dum sujeito chamado Yngwie Malmsteen. O cara é um louco que consegue comprimir 18 notas nun segundo. Ai eu pergunto: alguém do forum conhece alguma musica dele?
Tem um outro que por vários padrões "mecânicos" seria classificado de mediocre a mediano. O nome dele é Slash. Provavelmente você lembra de alguma música dele...

Mas é difícil focar em um aspecto apenas. Até a escolha do repertório é importante.
Eu comecei discutindo “capacidade vocal”, que eu definiria como a combinação da habilidade de acertar as notas e os sentimentos certos.

Por isso citei o exemplo do Caetano Veloso – que não tem as cordas vocais do Edson Cordeiro, mas canta muito melhor que ele, na definição de cantar bem que estou interessado.

Faltou dizer também que parte do que chamei “sentimentos certos” é diretamente relacionado à credibilidade do artista e seu repertório, e sua performance no palco. Pense em Mick Jagger ou Bruce Springsteen. Quando o primeiro canta “If you start me up... I’ll never stop”, nenhuma alma pode duvidar disso.

Fala serio.

Dire Straits?

C'mon.

Quem se lembra deles?

Fala serio, rapaz.

Dave Matthews Band talvez seja a banda que levou mais publico a concertos nos EUA nos últimos 20 anos.

Quem lembra deles?

Pede pra sair 02....

Estou a trabalho na holanda. Ainda no Rio, no taxi para o aeroporto, ouvi Why Worry. Hoje, na holanda, numa cidade fria e minuscula do interior, ouvi Money For Nothing no radio da peaozada na oficina. Acredite se quiser....

DM não dá cara, sinto muito...o tonzinho fanho é dose. E as engrossadas de voz no meio da música pra pagar machão? E a boquinha de quequéti no microfone?

Até as melodias, os arranjos, a pesar de tecnicamente impecáveis, não grudam, dá sono. Tipo Roupa Nova, Ivan Lins, Rush. Xato é a palavra que melhor descreve...

"Eu comecei discutindo “capacidade vocal”, que eu definiria como a combinação da habilidade de acertar as notas e os sentimentos certos".

"O", apenas algumas observações:
-"ACERTAR AS NOTAS... CERTAS" = "MELODIA BOA" OU "AFINAÇÃO BOA".
-"SENTIMENTOS CERTOS" mostra exatamente o que você disse: apesar de não ser um grande cantor do ponto de vista técnico, passa o sentimento necessário e convence.
-Só falando sobre o Caetano, ele viaja bastante também às vezes, como na canção que ele regravou do Nirvana, por exemplo (come as you are).

Abraço!

Dá um desconto para o Caetano... Ele está na estrada por mais de 40 anos, deve ter gravado várias centenas de músicas – algumas, não, várias que podem ser classificadas como obras-primas. Não dá para julgá-lo por seus piores momentos.

Interessante estatística...

Na década dos 2000s, Dave Matthews Band foi a banda de rock com maior receita (tickets e venda de CDs), mais do que U2, mais do que Rolling Stones, mais do que qualquer outra, e terceiro do ranking de música pop em geral (ficando atrás apenas de Celine Dion e Kenny Chesney)

http://www.knoxville.com/news/2010/jan/19/celine-dion-kenny-chesny-earned-top-album-and-conc/

Eu já imaginava que DMB fosse a banda que trouxe mais arrecadação de bilheteria – os shows deles são caros e sempre são estádios lotados, mas não imaginava que eles ficassem na frente levando em conta venda de CDs (eles dão um bocado de música de graça).

“Pede pra sair 02....”

Eu realmente não sei dizer a influência do Dire Straits na Europa, nunca morei lá. Mas passei um bocado de minha vida nos EUA (anos 90...) e acho difícil que tenha havido mais do que 3 bandas mais bem sucedidas naquela década que DMB nos anos 90 nos EUA (U2? Quem mais?)