teste

domingo, 31 de outubro de 2010

Minha previsão

Eu não entendo quase nada de política e não sei se Serra ou Erenice vão ganhar a eleição.

Mas faço algumas previsões:

  • O resultado das urnas vai estar fora da margem de erro dos quatro principais institutos.
  • Os institutos vão errar feio o resultado do estado de São Paulo.


UPDATE:

Em linhas gerais, errei minhas previsões. Eu esperava um pouco mais de Serra em São Paulo e os institutos de pesquisa até que chegaram perto do resultado final. Ainda bem que a comida das crianças não depende de minhas habilidades como analista político!

Reações:

21 comentários:

Também acho que as pesquisas vão se mostrar erradas. Também não sei a causa do erro. Vamos ver!

As chances de Serra são muito reais. Seja de virada ou de manutenção da dianteira. Isso porque, infelizmente, não dá para fiar-se nas pequisas. Nada contra, pois, é um exercício válido. Mas a profusão delas em período de tempo tão curto e com disparidades tão grandes, não servem como baliza. Como podem pesquisas realizadas depois de dois dias uma da outra, resultarem em diferenças superiores a 6 ou 7 pontos, até mais, num universo de mais de 135 milhões de eleitores? E realizadas pelo mesmo instituto?

Gostaria de saber...Com base em que você faz essa inferência??

Se a 'briga de torcidas' fosse tão intensa para o legislativo quanto é para o executivo, metade das reformas que precisamos já teriam passado...

Os senhores estão viajando...

Considerando os votos totais e todos os institutos, depois do 1º turno:

Dilma: 46,4 (min) a 52 (max)

Serra: 36,7 (min) a 42,7 (max)

Cada uma tem margem de erro de 2 a 3 pontos, mais indecisos que entram ou saem em cada candidato...

As diferenças me parecem bem razoáveis.

O que obviamente não quer dizer que os números estejam certos!

Mas não vai ter virada!

Sou o anônonimo das 14:45 (aprox.)

Fonte: http://noticias.uol.com.br/fernandorodrigues/pesquisas/2010/2turno/presidente.jhtm

Em tempo: o Ruy Fausto, um intelectual de esquerda dos mais lúcidos, criticou seus pares por "supor que a pequena política de 'seu' público é a política tout court".

Acho que isso vale um pouco para os senhores também!

O processo de amostragem em pesquisas eleitorais tem muitos problemas, que estatísticos e economistas estão cansados de saber. Primeiro porque, dados os intervalos de confiança e a quantidade de pessoas entrevistadas, nada se fala do nível de confiança da amostragem. Além disso, para se fazer uma correta inferência sobre as amostras selecionadas, seria necessário colher dados que representassem corretamente as disparidades da população. Isso é muito difícil de se fazer em pesquisas eleitorais, feitas com pressa e com entrevistadores pouco qualificados.

Eu, particularmente, tenho a opinião de que quando as pesquisas eleitorais acertam é porque influenciaram o voto dos eleitores. O que vimos no primeiro turno é que as pesquisas erraram feio e devem continuar errando para esse segundo turno. Estão superestimando o eleitorado pró-dilma e subestimando os votos nulos e em branco. Pra mim, a coisa vai ser muito mais apertada do que foi desenhado pelas pesquisas...

Perguntas:

Alguém sabe a margem de erro do nosso processo eleitoral? Afinal, os mesários são humanos, máquinas e softwares não são perfeitos. Muito dificilmente o resultado apurado deve ser exatamente o resultado real.

E, na mesma linha, alguém sabe como o TSE verifica o funcionamento correto das máquinas? Por amostragem?

Datafolha fdp!

Tentou estimar para menos a vantagem de Dilma...

:-P

nao sei de onde tirou essas previsoes, mas pelo visto, errou. o datafolha deu 55% x 45%, muito proximo do resultado.
será o tio o praticando o mesmo achismo que, corretamente, tanto condena?
abs
sgold

"O"

O dado político mais importante (há outros, mas este é o principal) nesta eleição em relação à passada:

Em números absolutos, a oposição cresceu mais ou menos 10 milhões de votos em relação aos resultados de 2006. Esse é um fato político muito relevante para a análise. Na comparação com 2006, a oposição cresceu. Isso está provado pelos números.

Na política, a incógnita é se a oposição no âmbito político-partidário vai criar vergonha na cara e se comportar de verdade como oposição. A ver.

Quantos às incógnitas na gestão da economia, eu fico me perguntando principalmente a respeito do fôlego da farra fiscal dos últimos tempos. A ver.

Nessa matéria eu sou como você se diz ser em política. Mas como você também arrisco uma previsão:

A continuar do jeito que está, vai dar merda.

Porque vc não diz claramente que os erros da pesquisa que vcs citam diziam respeito a suas expectativas de que "Serrote" ganharia a eleição?

Seis são uns bobões mesmo...

Agora aguenta

Ao que parece as previsões não se realizaram. Isso que dá quando nós economistas as fazemos :) . Alguém já comparou nossas previsões com o tarô, ou mais brasileiramente, com os búzios? :D

Meu caro,

Como bom economista vc errou tudo.

Parabens.

Corrigindo

Em números absolutos, a oposição cresceu mais ou menos 10 MILHÕES de votos em relação aos resultados de 2006.

Isso era até as 21:00hs.

Como ficou, em números absolutos: 8.710.194 de votos.

Lula: 58.295.042 (60,83)
Alckmin: 37.543.178 (39,17)
Diferença: 20.751.864 (21,65%/total votos válidos)

Eleitorado: 125.913.479
Eleitorado apurado: 125.912.935 (100,00%)
Abstenção: 23.914.714 (18,99%)

Votos: 101.998.221
Votos válidos: 95.838.220 (93,96%)
Votos brancos: 1.351.448 (1,32%)
Votos nulos: 4.808.553 (4,71%)

Dilma: 55.752.092 (56,05%)
Serra: 43.710.422 (43,95%)
Diferença: 12.041.670 (12,11%/ total votos válidos)

Seções: 400.001
Seções Apuradas: 399.979 (99,99%)

Eleitorado: 135.804.433
Apurado: 135.799.043 (99,99%)
Abstenção: 29.194.356 (21,50%)
Comparecimento: 106.604.687 (78,50%)

Votos: 106.604.687
Brancos: 2.452.591 (2,30%)
Nulos: 4.689.310 (4,40%)
Válidos: 99.462.514 (93,30%)

http://divulgacao.tse.gov.br/

A diferença de votos entre Lula e Alckmin relativamente aos votos válidos em 2006 foi 20.751.864 (21,65%/total votos válidos)

A diferença de votos entre Dilma e Serra relativamente aos votos válidos em 2010 foi 12.041.670 (12,11%/ total votos válidos)

Em números absolutos, a diferença favorável ao PT de 2006 caiu em 8.710.194 de votos em 2010.

No meu entendimento, a máquina partidária petista está em processo de desagregação e, portanto, refém (a disputa pelo butim) das alianças que constituiu. Existem evidências para sustentar a minha assertiva.

Prezado Paulo, as evidências que apresentastes mostram que a Dilma teve menos votos que o Lula, e o Serra mais do que o Alckmin. Ponto. O que era de se esperar.

O "processo de desagregação" é uma opinião tua para qual ofereço uma outra, talvez até mais plausível: foi a primeira candidatura da Dilma (uma total desconhecida até a pouco) contra um candidato como Serra, e ganhou com folga.

Estou para te dizer que as evidências mostram justamente o contrário do que supões.

Que vergonha esse estado do Rio. Para ser o estado com um dos maiores nível de educação, só tem mostrado que não sabe votar. Qual é a relação entre educação e qualidade do voto? Onde está a influência da PUC-RJ e EPGE?

seu update é uma boa tentativa, mas nao esconde o principal: seu erro nao foi de analise politica, mas de método de análise, que vale tanto para a politica quanto para a economia.

indo direto ao ponto, vc chutou e errou. nao importa se a análise é politica ou economica. cometeu o mesmo achismo que corretamente condena em outros posts.

tomare que o leitinho de suas criancas tambem nao dependam de sua honestidade intelectual.

peguei pesado? nao é a intencao.
abs
sgold

Vicente Alves

"O que era de se esperar."

hahahahahahahahahahaha!!!!!!!

Então, tá.

"A diferença de votos entre Lula e Alckmin relativamente aos votos válidos em 2006 foi 20.751.864 (21,65%/total votos válidos)

A diferença de votos entre Dilma e Serra relativamente aos votos válidos em 2010 foi 12.041.670 (12,11%/ total votos válidos)"

Tomara que a diferença entre o candidato do PT e o do PSDB continue sempre caindo pela metade por muitas eleições...

:-P