teste

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Anais da idiocracia: o mentecapto esloveno

Uma das maiores estrelas do pensamento de esquerda europeu é uma mula eslovena alucinada chamada Slavoj Zizek.

Aparentemente, o Vladimir Safatle - aquele professor da USP empenhado em manter o nosso sistema educacional como uma piada de mau gosto desenhada para não competir com o sistema educacional de países mais avançados como a Coréia do Sul - é um especialista em Zizek.

Vale a pena ler o que o Sol Moras tem a dizer sobre ele. Aqui.

Reações:

23 comentários:

Nada como um anônimo educado e culto, ao contrário dos comentaristas anônimos que não são educados e se acham cultos.

Valeu mais uma vez por mais um post very useful, sir!

Ambos foram orientados pelo polpotista Badiou. Os orientados anteriores escreviam teses defendendo o regime do Khmer Rouge. Safatle e Zizek também sçao polpotistas, mas têm vergonha de assumir abertamente a admiração pelos maoístas cambodianos ou pela dinastia Kim. Para não serem pegos defendendo o regime norte koreano, atacam o ensino na Korea do Sul. É assim simples.

Note que na coluna de ontem da Folha o dito polpotista se refere ao Pakistan, ao Afghanistan, e à Pérsia como "países árabes".

cuidado "O "
esse material é perigoso para sua saúde mental!!!
evite-o a qq custo
[ ]'s
JCW

O Zizek faz um stand-up de primeira linha! A interpretação das diferenças entre as privadas é divertidíssima:
http://www.youtube.com/watch?v=FJ73hLQ64Ng

(Parece que ele tb já escreveu que o Khmer Vermelho foi moderado demais.. O estranho é que alguém pense que ele fala sério)

Deixa-me entender: o Zizek e' um humorista?
Faz sentido. Humor pos-comunista do leste europeu.

Gostei dessa frase dele:

"A crise econômica, além disso, exigiu uma intervenção do estado para salvar da bancarrota empresas, bancos e sociedades financeiras. Mas isso significou que o tabu sobre a periculosidade da intervenção reguladora do estado foi quebrado."

Aham, claro! Depois da crise só deu direita na grande maioria das eleições dos países desenvolvidos... Esse cara vive no mundo da Lua mesmo.

É revelador como essas figuras esquecem da prosperidade e da liberdade política criados pelo capitalismo em todo o mundo no último século. Sem eles, Zizek estaria preso ou pior (se não fosse ditador). Não é burrice, mas sim desonestidade intelectual e propaganda filosófica para jovens with too much time on their hands (courtesy of their parent's capitalistic behavior). Na verdade Zizek quer mesmo é sair na Rolling Stone. É claro que é possível melhorar o mundo - e o capitalismo é especialista nisso, a julgar da história da humanidade.

Ele só está passando pelo mesmo que todos nós passamos antes de ler algum livro de introdução à economia e aprender um pouco de lógica.

abraços, Zamba

Será que esse tal "O" não poderia esperar um pouco mais, após o Alex "postar" o artigo que escreve semanalmente? Dar um pouco mais de tempo para a discussão das sempre excepcionais reflexões do Alex?! (As vezes me pergunto se esse "sujeito"[?] não deveria procurar um lacaniano, já com a indicação de complexo de Édipo invertido...)
Com abraço a todos,Carlos.

"Será que esse tal "O" não poderia esperar um pouco mais, após o Alex "postar" o artigo que escreve semanalmente? Dar um pouco mais de tempo para a discussão das sempre excepcionais reflexões do Alex?!"

Carlos,

é difícil para você ler mais que um post por dia?

"O", a diferença entre eu e você, a principal, é que você é muito mais legal de se ler. Mas há uma outra: vocÊ tem uma paciência de Jó com os anônimos mal-educados. Eu já a perdi há tempos.

Abraços!

É bem verdade; a paciência do "O" com os oligofrênicos, bucéfalos e demais é suspeitamente grande demais. Alguns comentários são tão estúpidos que chegam a ser inverossímeis. Mais de uma vez já desconfiei que o "O" debate consigo mesmo, assumindo posições opostas, uma espécie de masturbação retórica.

Eu juro que pegaria todos esses intelectualóides de esquerda, os moeria vivos e faria um bom patê para alimentar meus cachorros.

Ô gentalha de merda!

Meus caros,
Só um pequeno comentário sobre este pessoal. Quando o Vladimir Safatle apareceu pela primeira vez aqui no blog, pensei que isto seria um pseudônimo do Emir Sader (os dois meio débeis mentais, os dois com nomes muito estranhos, e por ái vai - acho que o Sader dá aula no Rio, mas nunca se sabe). Só muito recentemente, descobri que o tal Vladimir existe mesmo. Impressionante!!!!
Saudações

Vladimir Safatle? E eu que achava que tinha o nome mais difícil do mundo...he he he

Pô Claudio: meu sobrenome tem 11 letras, das quais 9 consoantes... Só perde para poloneses e o pessoal da antiga Iugoslávia.

Essa turma toda é publicada pela editora Boitempo, propriedade de Ivana Jinkings. Correm histórias e mais histórias a respeito da “exploração da mais valia” a que são submetidos, por exemplo, os revisores de texto que contratam sua “força de trabalho” no mercado editorial de SP. Algo como “faço o que digo (no caso, publico), mas não faço o que faço”.

Reinaldo Azevedo repercutiu no blog, em novembro de 2006, um caso de fraude em processo licitatório protagonizado por Ivana e Sader e denunciado por César Benjamin.

Benjamin conseguiu junto à fundação alemã Rosa Luxemburgo uma verba de 100 mil euros para um projeto que incluía a produção de boletins de conjuntura política e a publicação do livro Governo Lula: Decifrando O Enigma.

Ivana sentiu-se ofendida com a denúncia. Moveu processo contra Benjamin e ao final teve a causa arquivada pela Justiça.

Um resumo retirado do blog do Reinaldo e nas palavras de César Benjamin:

“Num momento posterior, com o trabalho de edição em andamento, Emir, já formalmente coordenador, me comunicou que a combinação que havíamos feito não poderia ser mantida, pois as regras da Fundação exigiam que fizéssemos uma concorrência entre três editoras. Não lhe retirei a razão. Regras são regras. Comuniquei então que não achava ético que a Contraponto [Benjamin é sócio nessa editora que originalmente publicaria o livro] participasse da licitação, pois, como integrante do projeto, isso me colocaria na incoerente posição de licitante e licitado. Pedi que buscássemos três outras editoras interessadas. [...]

No mesmo dia, por erro de endereçamento, entrou em minha caixa postal uma mensagem em que Emir combinava com a Boitempo (editora de sua namorada) a preparação do mesmo livro. Redigi uma longa carta a Emir, dizendo que nossos padrões éticos eram diferentes e alertando-o explicitamente para o fato de que, em geral, a fraude em licitações conduz a superfaturamentos, o que seria inaceitável no âmbito do nosso projeto. Minha advertência não adiantou: o livro foi feito pela Boitempo, por meio de uma licitação fraudada, com visível superfaturamento.

Reinaldo avisa que “isso é parte do que está lá na 4ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Território. Num outro e-mail, este de Benjamin para Ivana, lê-se: ‘Você sabe que o livro sobre o governo Lula custou em torno de R$ 10 mil. A licitação que você e Emir aprontaram foi uma fraude montada para desviar recursos da Fundação. Qualquer averiguação mostrará isso sem dificuldade. Tenho comigo a mensagem em que Emir combina com você a fraude’.”

Ah, sim, o livro saiu por R$ 30 mil, informa Reinaldo Azevedo.

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/este-blog-descobriu-os-detalhes-sordidos/

http://www.voxeu.org/index.php?q=node/6031

interessante

"a"

Vejam as fotos do país preferido do Safatle e do Zizek: a Korea do Norte http://goo.gl/KHn4C , onde existe salário máximo, não salário mínimo.

Pait,

Eu nao consegui abrir as fotos.
Sera que voce nao podia fazer um PDF e mandar para meu e-mail: oanonimo2009@live.com ?

Agora, se vc nao me mandar essas fotos dentro de algumas horas, vou achar que voce esta apenas tentando difamar o unico regime em que o homem eh verdadeiramente livre neste planeta.

Pait,

Consegui. Bem interessante.

"O"