teste

sábado, 18 de dezembro de 2010

Vergonha

Minha primeira reação à defesa de tese do Mercadante foi, confesso, de escárnio. Pensei: “se restava ainda alguma dúvida que um doutorado em Economia [corrigi depois que fui alertado] pela Unicamp e nada fossem a mesma coisa, o senador a dirimiu e, com isso, finalmente fez alguma coisa servindo ao interesse público”.


Entretanto, a conclusão lógica é bem pior do que minha afirmação (não que ela deixe de ser verdadeira, longe disso). A rigor, se ele conseguiu o título de doutor em Economia “defendendo” uma tese que consiste numa inédita homenagem à sabujice, para que vale o título mesmo?

A mensagem (apropriada para que demonstra tamanha subserviência a um presidente que, sempre que pode, louva sua própria falta de educação) é simples e direta: todos vocês que ralaram para completar seus doutorados, passando noites em claro, conciliando (como vi de perto) a necessidade de trabalhar com a ambição de terminar uma tese, são uns otários.

Basta colocar no papel uns tantos elogios ao governante de plantão, juntar meia dúzia de compadres dispostos a participar da farsa, achar um departamento que se sujeite a este tipo de coisa e, parabéns, você é o mais novo doutor em Economia do Brasil, sem ter feito qualquer, minúscula, mísera migalha de contribuição para o desenvolvimento da ciência. De quebra, desmoralizou um título que muita gente boa teve que trabalhar duro para conquistar.

Talvez dê para descer um pouco mais, mas, sinceramente, vão ter que se esforçar.

O grande momento da defesa (e sem se pendurar no saco!)

Reações:

70 comentários:

O título da Unicamp vale tanto que nem o próprio governo que ele adula confia em Marcadante para comandar o Ministério da Fazenda, ou o Banco Central, ou o BNDES, ou o IPEA etc. Qualquer coisa séria e disputada ele não foi chamado. Tenho cá minha desconfiança de que Mercadante não passaria nem no GRE para tentar fazer um doutorado numa universidade americana.

Ressalva: o título de doutor em economia da Unicamp foi desvalorizado. Estive numa banca de doutorado em engenharia elétrica na Unicamp e foi um trabalho excelente. Mas realmente fico triste de ver o título desvalorizado por esses picaretas. Ao menos são de outro departamento.....

Alexandre:

Eu geralmente concordo com 75% do que vc escreve.Nao concordo com os outros 25% po que sou tao incompetente que nao posso realmente entender (a despeito da sua imensa habilidade de explicar as coisas de forma clara).

mas agora eu discordo. Parece-me que voce atribui acima importancia demasiadamente grande ao *titulo* (formal) de doutor. O que realmente vale sao as contribuicoes, o treinamento tecnico rigoroso, e o desenvolvimento intelectual do individuo como pesquisador independente. O titulo e apenas uma formalidade.

Meu PhD nao e em economia, mas em uma area na intereseccao de matematica aplicada, engenharia e ciencia da computacao. E eu ja vi muito carinha com PhD em Berkeley, Stanford, MIT, (e o meu degree e de uma dessas) etc que sao

a) uns patetas
b) cujas contribuicoes sao inexistentes oude minimis

Logo isso nao e um fenomeno unicamente brasileiro (apesar que eu confesso acreditar que esse caso do Mercadante e extremo).

Mas se voce concorda que o mundo e dividido entre "those who get it," and "those who dont,"ai fica claro que um titulo (da Unicamp ou de qualquer lugar) em si nao impressiona "those who get it,"e nao e realmente necessario pra ludibriar "those who don't."

Eu acho que nesse caso vc foi infeliz...

"Ressalva: o título de doutor em economia da Unicamp foi desvalorizado."

Corrigi. Obrigado por alertar.

"Parece-me que voce atribui acima importancia demasiadamente grande ao *titulo* (formal) de doutor. O que realmente vale sao as contribuicoes, o treinamento tecnico rigoroso, e o desenvolvimento intelectual do individuo como pesquisador independente. O titulo e apenas uma formalidade."

Isto é verdade. Mas quem conseguiu, correu atrás e não montou bancas camaradas para fazer panfletagem.

Abs

A

Todos vocês estão equivocados, por uma questão básica, isto foi uma farsa, não se trata apenas de um sujeito medíocre, que escreveu(será que escreveu?) um amontoado de besteiras sem valor acadêmico algum, isso realmente ocorre em todos os lugares. Essa "tese" do irrevogável Mercadante é uma espécie de PAC, ninguém sabe, ninguém viu mas teve discurso, inauguração e aplausos.Aposto que até a claque era artificial e será que teve bolsa CNPq ou Capes? E a banca então? Valha-me Deus, mas no fundo no fundo é coerente, uma espécie de Ctrl C Ctrl V e olha que a animadora de circo mor não compareceu. Alguém sabe me dizer quem foi o orientador, a banca do exame de qualificação? Ou tudo isso foi dispensável também?

Quem assistiu a defesa sabe que o comentário deste post está longe de injusto. O título da tese já indica algo estranho e mesmo as obs de Delfim e Bresser apontavam o peso da panfletagem e ausência de pesquisa acadêmica. A desculpa da tese ser de história só valeria se for estória... Além de tudo isso, a "tese" sequer é original, seja pq foi o tema da campanha eleitoral ou pq o Mercadante já havia publicado um livro com a mesma " tese".

Pra quem já foi escolhido "o economista do ano", depois de Armínio Fraga e antes de Pérsio Arida, o que é um título de "Dotô" pelo depto. de economia da principal quermesse do país?

Esse petralha jamais ouviu falar de Mas-Colell, Walsh, Woodford, Hamilton, Greene, etc e, ainda assim, é doutor como eu e muitos que estudamos, por vezes, vinte horas por dia. Pior de tudo, terá acesso direto aos recursos destinados à pesquisa. Desconfio que a Unicamp e seus petralhas decadentes fizeram um acordo: aprovaram o vampiro Irrevogável, em troca de tê-lo administrando o banco de sangue do CNPq.

Se é que ainda há espaços para preocupações, dado o volume delas, é que o cidadão foi escolhido para ministro de Ciência e Tecnologia. E preocupa mais, quando dizem: "...foi relegado a cargo/ministério sem importância". C&T é sem importância e então, é dado a alguém sem importância, mas que é doutor em nada, com uma tese sem importância...Será o fim, ou ainda há poço após o fundo?
Dawran Numida

Eu discordo de um ponto do senhor:Doutorado/mestrado se torna "facil" se você os orientadores corretos.

Será que o Mercadante poderia escrever algo assim?
http://www.bcentral.cl/estudios/documentos-trabajo/pdf/dtbc394.pdf

"Doutorado/mestrado se torna "facil" se você os orientadores corretos."

???

Dawran, isso nao vem de hoje. No governo FHC, Bresser Pereira foi ministro de C&T tambem e pelo mesmo motivo (era economista amigo do rei e incompetente demais para ficar perto das pastas econômicas).

Oi,
Eu acabei de entrar no doutorado em Economia em outra instituição. Admito que fico muito envergonhado de estar no caminho para um título que o Mercadante acabou de "obter" com "imenso esforço".
Talvez não devesse, mas me sinto envergonhado. Dizia que o Mercadante era um falso economista quando me perguntavam, mas agora sinto uma enorme e indignação como pessoa e principalmente como economista. Se eu fosse aluno da Unicamp, eu teria vontade de abandonar o curso que fizesse depois dessa vergonha e fiasco.
Abs.,
Diogo.

Só uma questão ainda não está clara para mim.

Qual o interesse do Mercadante em um título de Doutor?

Pai Alex.

Aposto que ninguém ficou surpreso que o doutorado em economia do Mercadante foi dado pela Unicamp... The horror, the horror!

"Qual o interesse do Mercadante em um título de Doutor?"

Vanitas vanitatum, et omnia vanitas

Ecclesiastes 1:2

"O" Anônimo,
Então, há buraco ainda, depois do último poço.
Dawran Numida

Estimado Dr. Alexandre, boa noite!

Em determinadas situações a mistura de "política e economia", nem sempre traz o melhor resultado para a ciência.

Abraço,
João Melo, direto da floresta amazônica!

Sem um tantinho de honestidade, não faz mesmo.

Correção "tem".

Porque os melhores economistas vieram da da PUC-RJ/EPGE e não da USP?

http://www.youtube.com/watch?v=EDLa7d73XVE


Roberto da Matta explica o "caso".

Senhores,

Cheguei até aqui por meio do blog de Reinaldo Azevedo.

E logo fique curioso: dos que criticam o Mercadante, quantos aqui leram a sua tese?

Fico na dúvida: a postura “não li, não vou ler e não gostei” ajuda a desenvolver ciência?

Espero que o autor do post, pelo menos, tenha lido a tese antes de tecer tão duras críticas à Unicamp

Como no Brasil o que interessa é o que é escrito no CV, e não o conteúdo, temos aí o mais novo doutor na praça.

Não contribuiu em nada com a ciência? Fez uma defesa patética? O trabalho é medíocre, para dizer o mínimo? Não interessa. O que interessa é o diploma (finalmente!) pregado na parede.

Taí mais um feito do governo Lula!

Felipe,

Para começar, a USP deu o Delfim (que é bom, mas político demais), o Pastore e o José Roberto Mendonça de Barros. Vários outros professores de qualidade passaram pela faculdade ao longo do tempo.

De nomes recentes, o próprio Alexandre, o Márcio Nakane, o Naércio Menezes, o Paulo Picchetti, o Reinaldo Fernades são egressos da FEA, com mestrado lá e PhD fora. Mais recentemente ainda, vários novos PhDs de qualidade voltaram para ensinar lá.

P.S.: é verdade que trastes como o Mantega, Mercadante e Paul Singer também passaram pelos bancos da faculdade. Fazer o que ...

Mercadante, DR em puxa saquismo e babação de ovos.
E para você que passou a maior parte da vida estudando para defender sua tese. BEM FEITO!!! quem mandou não se filiar ao PT??
Afinal no Brasil das bolsas e cotas, inventaram a bolsa doutorado.

O Aloísio "Merdandante" já se dizia doutor (veja aqui http://www.youtube.com/watch?v=Ip19IeZ2Oe8), mesmo sem ter o título. Depois defendeu um discurso ridículo de puxa saco como sendo tese de doutorado. Ao fazer isso ele conseguiu o que queria, ou seja, uma "pele de ovelha", para enganar os abestados de plantão.

Conclusão: O dep de economia da Unicamp e os membros da banca, ao assumirem esse papel, assinaram atestado de merdas que se sujeitam a abandonar qualquer critério acadêmico para serem baba ovos. Até aí nada de novo.

Mas o pior não é isso. O Merdandante é o novo Ministro da Ciência e Tecnologia! Ou seja, toda a comunidade acadêmica do Brasil, de todas as áreas, foi tratada como lixo! Uma vergonha! Um desrespeito total!

Aí vai uma pista do porque o Governo Federal não sabe construir critérios minimamente inteligentes de avaliação de cursos e de incentivos à pesquisa, e porque distorce os incentivos em prol dos medíocres e porque continua tão difícil fazer pesquisa de ponta por aqui. A ciência, no Brasil, definitivamente não é levada a sério!

Ganhou uma citação em azul no RA... Agora ninguém mais aguenta o Alex...

A proxima palhaçada vinda dos "doutores" de sao paulo vai ser o título para a Dilma. Aguardem os proximos capítulos.

Tomara que esse título conferido ao Mercadante abra jurisprudências para outros. Lógico, que o da Dilma ja está garantido. Mas quem parou o curso por alguma razão, mesmo a 30 anos a tras, ou mais, deve entrar imeidiamente na justiça para ter os mesmos direitos que o Mercadante. Minimamente.

Anônimo-20 de dezembro de 2010 08:33.
A tese já fora desenvolvida pelo Marcadante. Em seus discursos políticos no Senado, em duas campanhas eleitorais derrotadas ao governo de São Paulo e em livro sobre o governo Lula que ele escrevera. Então, não seria um trabalho inédito. Inclusive na exposição de defesa de tese, ele abordou até tarifas de pedágios em São Paulo. Quanto a ler para poder falar, é o que sempre dizem. Contudo, quem divulgou antes de defender foi o doutorando.
Dawran Numida

E nada disso foi por falta de aviso


A Delinqüência Acadêmica*
Maurício Tragtenberg

http://www.espacoacademico.com.br/014/14mtrag1990.htm

Contudo, que o fato do doutorado do senador, não sirva como mais uma "querra federativa". Desta vez, uma "guerra universitária" ou entre os vários institutos das várias universidades. Já chega a querra declarada que alguns opõe, por razões eleitorais, outros Estados a São Paulo. E a tudo que há nele. Se for o caso, então, que deve ser questionado é o doutorando e o instituto, não o Estado e seus cidadãos.
Dawran Numida

Se derem o título pra Dilma também o depto de economia da Unicamp vai ter que mudar o nome para doutores da alegria. Teve um anônimo que disse que veio via o blog do Reinaldo Azevedo, o que dúvido, dado o teor de seu comentário, e se soubesse como é um processo de pós graduação sério, mestrado e doutorado, não escreveria o que escreveu, mas suas palavras já mostram que não sabe. E ainda falando de economistas da USP, não podemos deixar de mencionar Carlos Rocca, Roberto Macedo, Fernando Homem de Melo, Calabi, Sayad, e muitos outros, agora bom economista e mau político não faz milagre, os caras da PUC-RJ estavam na hora certa com a pessoa certa, no Cruzado com Sarney deu no que deu.

Dawran Numida, do que vc está falando?

Pai Alex.

Apesar do relativismo que alguns apontaram ser correto, saber que Mercadante é "doutor" causa certo desestímulo a quem batalhou muito para conseguir o título. Trata-se de um idiota que abrange a história do termo, pois apesar de "situação" é separado do Estado por nunca ser convidado a fazer parte do mesmo (sentido original), e também é um ignorante (sentido atual).

Economia "séria" é algo duvidoso.

O que é sério, a nível de doutorado ? DSGE ? Porque, só porque outros acadêmicos também acham que é ? Se for isso é gay, não é intelectual.

Existe gente séria e competente em todo lugar, como os adeptos da escola austríaca, por exemplo, que respeito, embora eu não seja um liberal. Ou você os considera uma quermesse só porque pensam diferente ?

Doutor em ciências inexatas, como a economia, já foi definido como tendo inveja dos físicos. Eu concordo em parte, e acho que economia ser uma "ciência" é algo bastante duvidoso, como o próprio delfim fala.

Isto posto, em nada invalida a sua critica a tese do mercadante, porque a questão não é se o sujeito usa estatística avançada ou não, e sim se a tese faz algum sentido e se contribui para o avanço do conhecimento, o que não parece ser o caso.

Roberto

Deus do céu, " a nível de" será que dá tese de doutorado em língua portuguesa, será um tema inédito?

Pelo nível do idioma pátrio petralhas adoradores do "doutor" Mercadante estão fuçando por aqui, "menas, menas".

Não percam a próxima defesa de Tese da Unicamp:

"Ensaios sobre Economia dos Abestados"

Candidato: Tiririca

Pra CAPES, vale os mesmos pontos que qq outra tese.

E na maioria dos centros de pós em Economia no Brasil esse é o incentivo necessário e suficiente.

Mesmo que a Unicamp seja um lixo em Economia, a tragédia é generalizada.

prezado alexandre

após fazer uma busca no google, confesso que fui infeliz em encontrar textos acadêmicos de sua autoria.
encontrei, no máximo, entrevistas e/ou artigos para periódicos nacionais sem teor científico...
sei que publica textos para clientes do seu banco, mas, como o tema aqui é academia, gostaria de conhecer a relevância do seu trabalho de pesquisa...

um abraço

" confesso que fui infeliz em encontrar textos acadêmicos de sua autoria."

Eu me afastei disso (mas completei a tese). Isto dito, você tentou no Google acadêmico, ou era complexo demais?

http://scholar.google.com.br/scholar?start=0&q=%22alexandre+schwartsman%22&hl=pt-BR&as_sdt=2000

Já minha tese está aqui:

http://berkeley.worldcat.org/title/economic-growth-income-and-regional-inequality-and-real-exchange-rates/oclc/47106858&referer=brief_results

Meu paper sobre equiíbrios múltiplos pode ser achado no link abaixo:

http://economiario.fgv.br/files/1104.pdf

Meu paper sobre composição ótima da dívida (na verdade a apresentação que fiz no Ipea) está aqui:

http://189.21.130.7/pub/bccj/bc0741ppt.pdf

Aguardo comentários.

Abs

obrigado pelas indicações alex, vou ler com cuidado...

pessoal, este aqui também é muito bom! sugiro a leitura!
http://www.econ.puc-rio.br/gfranco/Resposta_Schwartsman.PDF

alex, não me leve a mal. considero-o um economista de primeira, mas não posso deixar de comentar que nesta discussão com o franco, vc perdeu...

Alex,

Nem um curriculum lattes o abestado do senador tem.

A vergonha na cara anda em falta no país.

"mas não posso deixar de comentar que nesta discussão com o franco, vc perdeu..."

de jeito nenhum. Ganhei, e com um pé nas costas. É só ver a relação entre o CRB e os nossos preços de exportação e perguntar se é o Brasil quem determina o CRB, ou se é o CRB quem determina o preço das nossa exportações.

Alexandre,

quando você ocupou a Diretoria do BC, em algum momento sofreu pressão da Fazenda ou da Presidência para não subir a Selic?

A autonomia do BC está ameaçada no Gov Dilma? Alexandre Tombini é um nome adequado para a Presidência do BC?

Aí Xará,

"O que é sério, a nível de doutorado ? DSGE ? Porque, só porque outros acadêmicos também acham que é ?"

Por que mais seria? por que os políticos acham que é? a igreja? minha vó? Todo paradigmna acadêmico é validado a partir dos pares, nâo só na economia.

"Existe gente séria e competente em todo lugar, como os adeptos da escola austríaca, por exemplo, que respeito, embora eu não seja um liberal."

Que bela peça de argumento. Um exemplo não vale de nada para argumentar a favor de afirmações gerais. Existirem pessoas sérias em uma escola não diz nada sobe existir em todas as outras.

"Doutor em ciências inexatas, como a economia, já foi definido como tendo inveja dos físicos. Eu concordo em parte, e acho que economia ser uma "ciência" é algo bastante duvidoso, como o próprio delfim fala."

O que é uma ciência inexata? Está piorando... piorando.... piorando... Pronto. Citou o Delfim, agora sei de onde sai tão preciosa lógica. Quando alguém cita o Delfim eu posso citar seu colega de profissão mais recente e mais capaz de sensibilizar o eleitorado com suas propostas: pior que tá num fica!!!

"Isto posto, em nada invalida a sua critica a tese do mercadante, porque a questão não é se o sujeito usa estatística avançada ou não, e sim se a tese faz algum sentido e se contribui para o avanço do conhecimento, o que não parece ser o caso."

O que foi posto que possa invalidar a afirmação sobre a tese do Mercadante? Que existe gente séria na escola austríaca? Que o Delfim acha que economia é uma ciência inexata? Que temos inveja dos físicos? Não entendi o ponto.

Quer defender a tese do Mercadante, defenda. Mas apresente argumentos inteligíveis: um pedaço da tese, uma conclusão... algo relacionado a tese. Do contrário você faz o que supõe criticar.

P.S. Caros Xarás. Quando escreverem argumentos deste tipo ou quando defenderem coisas bisonhas como câmbio fixo assinem da seguinte forma:

Roberto, mas não "O Roberto"

Do contrário vocês podem assustar meus fãs mais distraídos.

Tenta procurar artigo academic do "O"

O tema da "tese" do Mercadante são os "feitos"(sic) do governo Lula. Será que ele menciona o que a Folha noticia hoje, desvio de verbas de fundo de comunicações para financiar deficit. Sabe quando a gente está duro de doer e "rapa" até o cofrinho de moedas das crianças??? Essa é a tal nova estratégia de desenvolvimento econômico?

Prezada Criatura Calva (lembra-se?),

Não foi patético o 'tema' da 'tese' de doutorado deste imbecil, mas sim o fato de ele obter esse título sem o mínimo de esforço.
Eu discordo de vc, 'Alex', em 100% das vezes (por questoes ideológicas, basicamente!) Mas, por hombridade, confesso que você está completamente correto em teus dizeres no tocante essa palhaçada da defesa da tese do Mercamerda. Isso foi uma vergonha para o IE! A propósito, estou terminando meu doutorando em economia nesta instituição. Uma vergonha, uma marca que levarei no diploma que, acreditem ou não, ralei muito para adquirir (estou ralando). Para se ter ideia, estudei em Cambigde também (durante o doutorado)!
Seria ridículo eu não prestar um depoimento concordando com vc quanto à situação patética que foi encenada dia 17/12/2010.
Att.

"Uma vergonha, uma marca que levarei no diploma que, acreditem ou não, ralei muito para adquirir (estou ralando). Para se ter ideia, estudei em Cambigde também (durante o doutorado)!"

Cambridge é aquela universidade que tem o Ha Joon Chang?

"É de se esperar, à
luz deste fato que a prática de “pricing to market” seja bastante mais relevante do que
alguém limitado aos velhos livros-texto poderia supor." G.H.B.Franco sobre Alex.

Não sei quem ganhou e quem perdeu esse debate. Mas não posso deixar de reconhecer que, assim como o Alex, o G.F. é um dos principais polemistas que temos em economia.

E polêmicas são sempre bem-vindas.

E, "O", aguardamos ansiosamente o post Holland - parte 2.

Pai Alex.

Caro "O Roberto"

Não defendi a tese do mercadante, muito pelo contrário.

Quanto a minha crítica a DSGE, ele se fundamenta em falseamento das teorias.

Tem quem ache que se deve trabalhar em um paradigma aceito na academia mesmo com esta teoria não passando em testes empíricos, ou mesmo que os modelos estejam certos por definição ou "calibragem".

Eu sou mais popperiano, acho que a verificação empírica é que deve julgar, não o fato de a teoria ser aceita pelos pares como correta.

Pois se assim fosse, ainda acharíamos que o tempo é absoluto, como acreditavam as mentes mais brilhantes pré-einstein.

ROberto ( o verdadeiro)

"Prezada Criatura Calva (lembra-se?)"

Hã, não. Deveria?

Oriento trabslhos de conclusão de curso de graduação (TCC) na Universidade de Brasília. Informo ao distinto público que ocorreriam vários faniquitos, o reitor desmaiaria, mas a "tese" do ministro de T@C não seria aceita.

Não deixa de ser engraçado!

A maioria dos comentários critica o doutorado do Mercadante sem embasamento na tese.

Quando aparece um comentarista que “aparentemente” defende o Mercadante, Roberto vai logo escrevendo: “Quer defender a tese do Mercadante, defenda. Mas apresente argumentos inteligíveis: um pedaço da tese, uma conclusão... algo relacionado a tese.”

Ou seja, para criticar e xingar não precisa de nada, para defender precisa de “argumentos inteligíveis”.

Normal ...

Pra que serve o título? É que ia ficar mal ministro da Ciência e Tecnologia sem doutorado...

Eu acho que o fato que o Mercadante recebeu um titulo de doutor provavelmente fajuto nao tem importancia nenhuma (e o Alex exagerou a sua importancia ao escrever o artigo). Mas ao anonimo que escreveu o seguinte:

**Quando aparece um comentarista que “aparentemente” defende o Mercadante, Roberto vai logo escrevendo: “Quer defender a tese do Mercadante, defenda. Mas apresente argumentos inteligíveis: um pedaço da tese, uma conclusão... algo relacionado a tese.”***

E facil: em qual refereed periodical o Mercadante publicou os resultados que compoe a sua tese?

Entendeu ou precisa colorir (desculpe o plagio)?

C

Eu acho que o fato que o Mercadante recebeu um titulo de doutor provavelmente fajuto nao tem importancia nenhuma (e o Alex exagerou a sua importancia ao escrever o artigo). Mas ao anonimo que escreveu o seguinte:

**Quando aparece um comentarista que “aparentemente” defende o Mercadante, Roberto vai logo escrevendo: “Quer defender a tese do Mercadante, defenda. Mas apresente argumentos inteligíveis: um pedaço da tese, uma conclusão... algo relacionado a tese.”***

E facil: em qual refereed periodical o Mercadante publicou os resultados que compoe a sua tese?

Entendeu ou precisa colorir (desculpe o plagio)?

C

"É que ia ficar mal ministro da Ciência e Tecnologia sem doutorado..."

Fica mal coisa nenhuma. Who cares? Nos ja tivemos o Bresser Pereira como ministro de C&T.

A pasta e' vista pelos nossos governos como tao desimportante que virou estacionamento para correligionarios 'economistas' que os governos da hora querem manter longe das decisoes sobre a economia.

... alguem perguntou...

"A tese teve foi orientada pelo diretor do IE, Mariano Laplane. A banca de avaliação é composta pelos economistas Antônio Delfim Neto, Luiz Carlos Bresser Pereira, João Manuel Cardoso de Mello e Ricardo Abramovay.

Mercadante também concluiu seu mestrado no Instituto de Economia, em 1989, e passou a fazer parte do corpo docente do Departamento de Teoria Econômica - atualmente ele encontra-se afastado devido às suas atividades parlamentares. O senador foi nomeado para a pasta de Ciência e Tecnologia na última quarta-feira"

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI4849434-EI7896,00-vc+reporter+Mercadante+defende+tese+de+doutorado+na+Unicamp.html

G.Howe

lamentando...

Esse ser humano defendia o "controle social dos preços" há 15 anos atrás, junto com outros notáveis ministros da presidenta. Mesmo que seja por interesse próprio, eles têm mudado para melhor.
É verdade que fazem de tudo pra jogar o país pro lado errado. Mas felizmente, ao longo dos anos, é o país que tem obrigado esses seres a andar na direção correta...

"a"

"'É que ia ficar mal ministro da Ciência e Tecnologia sem doutorado...`

Fica mal coisa nenhuma. Who cares? Nos ja tivemos o Bresser Pereira como ministro de C&T. "

O Bresser tem o título...

A Unicamp é honesta. Pagou, levou.
http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/marco2008/ju389pag11b.html

Gente, ele está pensando exclusivamente no Governo de São Paulo. Agora ele pode dizer que é doutor na propaganda política.
O PT quer conquistar São Paulo de qualquer jeito para impor aos brasileiros o projeto petista completo.
O Departamento da Unicamp continuará não existindo para quem realmente contribui para o debate público em Economia neste país.
O feio é fazer o que fazem com dinheiro público.

Isso e' falso. Se o PT realmente quisesse o governo de São Paulo lançaria como candidato o Tiririca ou o Maníaco do Parque, nunca o Mercadante.

Se você acha que havia chance do Alckmon perder a eleição para o Ciro ou o Mercaante ou a Marta, realmente você nao sabe nada sobre o eleitor paulista.