teste

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

As eleições no Chile


Notícia muito interessante vinda do Chile: o economista Sebastian Pinera, com Ph.D. em Harvard e 1000+ vezes mais bem sucedido no mundo dos negócios que o Tio "O", se elegeu presidente do Chile, quebrando a dominação por 20 anos da Concertación, uma coalizão de partidos de centro e esquerda que governa o Chile desde o fim da ditadura de Pinochet.

Há alguns dias atrás, os mineiros da empresa estatal Codelco conseguiram após uma greve um bônus de 24 mil dólares. Os mineiros da BHP Billiton, a multinacional australiana, teriam recebido 28 mil dólares de bônus. Em homenagem ao povo chileno, eu estou postando uma foto das crianças dos mineiros em greve. Fala mais que mil palavras.

Reações:

20 comentários:

Aquele outro presidente sul-americano, o Correa, também não não é PhD por Harvard?
Se esse seguir a mesma linha, começo a temer pelo Chile.

Não. É PhD por Illinois.

Nao tem perigo. As instituições chilenas e a educação política de seu povo não permite trogloditas ou populistas bolivarianos.

Suponho que o Andrés Velasco não continuará no Governo. Isso é ótimo para a academia. Ele é um economista excelente...

Falando nisso, como anda o Equador? Quando Correa assumiu, ficou aquele medo devido à sua amizade com os companheiros bolivarianos. Mas depois não ouvi falar muita coisa do Equador. Houve alguma cagada?

abraços, Zamba

"Suponho que o Andrés Velasco não continuará no Governo. Isso é ótimo para a academia. Ele é um economista excelente..."

Eu não sei, mas, em se tratando do Chile é, inclusive, possível que o Velasco fique.

"como anda o Equador?"

Outra coisa que não sei.

"como anda o Equador?"

País de câmbio fixo, então a inflação estava alta quando termos de troca se moviam a seu favor, mas caiu muito quando o contrário ocorreu. Chegou a bater 10% no terceiro tri de 2008, mas recuou para 4,3% em 2009.

O PIB deve ter caído quase 2% em 2009 e o país segue em default. Não é um desastre absoluto, mas está longe de qualquer coisa decente. Mesmo com recuperação de preços de petróleo, espera-se desempenho pífio, mas recuperando os níveis de 2008.

Outro problema do Equador é que como eles andam com os outros bolivarianos, conseguiram assustar o investimento estrangeiro. Portanto, a indústria petrolífera também em decadência. Algum tempo atrás o João Sicsu visitou aquele país para dar palpites. Vai ver os equatorianos deram o calote na Odebrecht para se vingar do Brasil :)

A esquerda no Chile ainda é melhor que o PSDB/PFL.Eles fizeram o ajuste fiscal,abriram a economia.

Sebastian vai se aprofundar nas reformas microeconomicas.

http://pinera2010.cl/ (aqui tem o programa de governo dele).

Alex,"Martaxa" deixou saudades em SP? Ela nunca aumentou o IPTU EM 60%.

ABS FERNANDO

o Equador não tem câmbio fixo, o Equador simplesmente não tem moeda.

"o Equador não tem câmbio fixo, o Equador simplesmente não tem moeda."

A última afirmação é verdadeira, mas a adoção da moeda de outro país (ou de uma entidade supranacional, como é o caso do euro) é apenas a forma mais extrema de câmbio fixo.

Saudade da Marta? A Marta não ganha mais nada por aqui. Ou, o PT não ganha mais nada. O Mercadante que se cuide com sua vaga no Senado, pq o Suplicy quase rodou em 2006...

Alex, achei muito bom o artigo do Delfim no Valor de hj.
Poderia comentar rapidamente.

Abs, Lucas

Lucas:

Eu li o artigo e fiquei contente de ver o Delfim subscrevendo (de forma menos explícita, é verdade) o que eu expus na minha coluna há quase duas semanas sobre a questão da falta de transparência da política fiscal e sobre o impacto da politica fiscal sobre a taxa de câmbio (coisa que vocês também viram aqui antes).

Isto dito, eu não concordo com uma coisa. Ele diz que houve motivos para "emascular" a transparência fiscal, i.e., a política anticíclica.

Não é o caso. Houvesse sido implementada uma política anticíclica (não foi), seria o caso de reconhecê-lo na contabilidade pública, e não varrê-la para baixo do tapete e fingir que nada ocorreu.

Aliás, é por conta dessas manobras contábeis que eu truco a projeção de 3,3% do PIB de primário (sem ajustes, bem entendido).

Mas, se o Delfim deu a chance, por que não?

“The government has had a surprising success in putting the fear in the carry-trade community.”

Carry-trade "community"...

Lol.

Não falta mais nada.

http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601087&sid=aVHkmMWTNSZs&pos=7

Coitado do Delfim...deve até tentar ensinar economia pro Mantega naquelas reuniões do conselhão...mas o garoto é meio displicente...

abs, lucas

Alex e "O",

Olhem aqui esse artigo: http://www.voxeu.org/index.php?q=node/4504

Abrs,

A

Muito interessante. Este parece ser o canal relevante de transmissão da maldição de recursos naturias, i.e., desperdício, corrupção e rent-seeking, como argumentado no post http://maovisivel.blogspot.com/2009/11/malditos-recursos-cristiano-souza-e.html.

Vou passar a referência para o Cris.

Valeu!