teste

domingo, 14 de fevereiro de 2010

O Carnaval do Professor Oreiro

O Rogério Ferreira me indicou mais uma pérola do Professor Oreiro, no transcrito de uma entrevista que o ilustre mestre concedeu ao Monitor Mercantil e publicou em seu blog.

‘uma taxa de câmbio mais depreciada gera (...), pelo mecanismo da distribuição funcional da renda, um aumento da taxa de poupança doméstica, produzindo, assim, o fenômeno da “substituição de poupança externa” por poupança doméstica, enfatizado por Bresser-Pereira em seus escritos.’


Vertendo do economês para o português leigo: O professor gostaria que a taxa de câmbio fosse mais depreciada para assim transferir renda da classe trabalhador (que supostamente poupa menos) para a classe capitalista (que supostamente poupa mais).

E mais (aqui tenho minhas dúvidas se ele está sendo irônico ou falando sério, afinal boçalidade geralmente tem limites):

‘Esqueçam, então, esse papo furado de aumentar a frugalidade das famílias, via reformas como a da Previdência, ou completar o ajuste fiscal. A política certa para o longo prazo é estimular as pessoas a consumir mais e os governos a gastar mais. Nesse contexto, parafraseando o presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, “Hugo Chávez é o cara”. A Revolução Bolivariana é o caminho para se obter uma taxa de câmbio depreciada e competitiva no longo prazo.’

Oy vey.

Correção (15 de fevereiro de 2010, depois de pular carnaval e 'jantar' uns 2 litros de caldo verde): Este autor verificou que a citação em que o professor Oreiro parece estar elogiando a política econômica chavista é fruto do erro de um jornalista que citou um trecho irônico do professor como se representasse seu pensamento. Uma leitura atenta do blog do professor demonstra que este não nutre simpatias pelo chavismo ou as políticas macroeconômicas associadas com o caudillo venezuelano. Retiro também o marcador ‘boçalidade’ que não se aplica a este post. Mantenho entretanto a menção a ‘políticas públicas visando a concentração de renda no Brasil’.

Reações:

14 comentários:

"afinal boçalidade geralmente tem limites."
Eu não seria tão precipitado.

Cretinice não tem limite mesmo! E pensar que ele é pago com dinheiro público...
Rodrigo

Alex,

agora sabemos o marco temporal da dimensão Z, lá não existe o longo prazo e sim o "longo período".

E neste "longo período" o cambio desvalorizado continua desvalorizado e as exportações de manufaturas continuam crescentes. Diferente do "longo prazo" e do mundo real, onde com o tempo a economia ver crescer o setor de serviços, o seu perfil de exportação também muda e o seu cambio se aprecia.

Como o "O" já indicou, mesmo estando desvalorizado, o Yuan está se apreciando ao longo do tempo, como resultado da enorme poupança chinesa.

A poupança domestica apenas abre espaço para a politica monetaria atuar no mercado cambial sem perder o controle sobre juros e inflação.

Mas o professor Oreiro e a quermesse escondem como a decisão chinesa de desvalorizar o Yuan vira realidade, e por isto sempre escondem o papel da poupança chinesa neste mecanismo.

E se poupança não tivesse nenhum efeito precedente sobre o cambio, por que no seu programa "neo-desenvolvimentista" ele fala em poupança publica? Isto ele nem comenta.

E sobre perda de espaço no debate econômico, alguém já ouviu falar de algum presidenciável debatendo aquele documento Oreiro-Paula sobre propostas aos presidenciáveis? Ninguém nem fala, até mesmo os autores esqueceram dele.

Aliás, o documento foi divulgado em outubro e como ninguém nem comentou, no dia 15 de novembro, data da proclamação da republica, o professor Oreiro escreveu um post elogiando Dom Pedro II. Quem sabe um dia a monarquia volta? E já que nenhum presidenciavel leu o documento, não custa nada ficar bem com a familia real.

O Oreiro é func. público, um dos privilegiados pelo sistema de aposent. DOS SERVID. PÚBL. (os que recebem acima do teto máximo de aposent. da previd. privada podem ser classificados como bras. de 1ª cat.). A apos. dos bra. de 2ª categ. passou a ser calculada pela média de 80% das contrib. (antes era dos 5 anos), uma redução. O sistema público não pode ser estendido a todos (o que prova o privilégio). A turma do INSS que recebe acima do teto máximo contribui com 20% (mais seguro) atrvés dos empregad. sobre o rendimento total (é um absurdo).

O post do Oreiro elogiando o Dom Pedro II é também de uma boçalidade ímpar. Ele se beneficiaria de ler a literatura recente sobre política fiscal no final do Império, ele aprenderia que a monarquia era um regime autocrático que taxava o resto do país e gastava uma proporção ridícula das receitas na Corte Imperial, deixando a provisão de bens públicos no resto do país na penúria.

Two things are infinite: the universe and human stupidity; and I'm not sure about the universe.

Os livros de Romance mostram que toda Briga termina depois em casamento.

Falando em coisas estranhas, do que se pode chamar a escalada do euro de 1,10 por dolar para 1,60 entre 2005 e 2007, ataque especulativ contra o dolar? Já que agora é contra o euro......

discutir o cambio é uma coisa, dá pra levantar argumentos teoricos e evidencias empíricas. mas defender o regime chavista, desta forma gratuita, é mesmo um pouco demais. o "cara" censura a imprensa, persegue a oposicao, policia o debate academico. sei que ja tentaram derrubar o cara, entao evito julgamentos faceis. mas decididamente, nao é uma situacao que se deseja para o brasil, nem mesmo para a venezuela.
oreiro chegou em um ponto baixo.
abs
sgold

Quando lemos "poupança" no post posso entender com um fluxo, resultado da renda (menos impostos) menos os gastos? Ou devo entender como um estoque (conceito popular de poupança)?
Ronaldo

Poupanca = fluxo

Riqueza, patrimonio liquido = estoque

Caros, tenham a mente um pouco mais aberta... O prof. Oreiro é um cara super produtivo e relevante no debate acadêmico. Com certeza, o dinheiro público está sendo bem gasto, nesse caso.
Quando irão aprender que não existe verdades em economia? A nossa ciência está ainda tão no início que não dá para "cair de pau" só porque um economista não tem a mesma visão e bagagem teórica.
Cresçam um pouco e entendam, pelo menos, que a teoria econômica tanto ortodoxa quanto heretodoxa ainda é muito limitada...