teste

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

The Kindness of Strangers


• Whoever might be paying attention to Brazilian external accounts may have stumbled upon a curious development: whereas the 12-month trade surplus has been decreasing relatively fast, from a recent peak over US$ 30 billion to US$ 24 billion, the current account deficit has remained roughly stable around US$ 50 billion;
• This did not happen by chance. As we intend to explore in more detail along this report, this pattern results from two key features. The first is the change in the balance of payments financing, more concentrated on equity investment than debt issuance;
• The second is a floating currency that – in the absence of intervention – tends to strengthen in good times, when growth is robust and commodity prices high, weakening, however, when the opposite happens.;
• As a result of these two developments the payments associated to foreign capital have become strongly procyclical. During good times, when profits are high and the currency strong, dividend remittances are generally high as well; yet, when this is reversed, and both the economy and the currency weaken, remittances dwindle;
• In other words, the current account deficit becomes more sensitive to growth and the exchange rate than under a scenario in which the bulk of financing would still come from debt, rather than equity;
• This development alone ought to provide a good case for favoring foreign investment, but recent measures indicate that the government has yet to understand the point.

Reações:

15 comentários:

Alex, O que você achou da taxa de crescimento do PIB do segundo trimestre?
Esse ano vai ser muito ruim! A taxa de crescimento do PIB nos últimos quatro trimestres é de apenas 1,2% e a taxa de inflação em 12 meses já está em 5,2%!

No ano não deve dar 1,5%. No segundo semestre o crescimento deve ficar na casa de 0,7%-0,9% por tri. O desempenho da inflação sugere que o potencial é mais baixo do que se imagina.

Alex, pelo o que entendi de seu comentário o desempenho da inflação o surpreendeu dado o baixo crescimento, contudo imagino que a taxa de câmbio é uma variável relevante no seu raciocínio, estou certo?
Abs.
M.

"O desempenho da inflação sugere que o potencial é mais baixo do que se imagina".

Para de ingenuidade, por favor, vai. Tá na cara que se trata de pressões pelo lado da oferta...

Alex,

Pode me ajudar, por favor?

Você já se deparou com algum índice que quantifique o grau de conversibilidade de uma moeda?

Digo isto pelo seguinte: não acredito que a tese de inconversibilidade plena da moeda seja fonte explicativa da alta taxa de juros brasileira. Caso fosse, outros países (com moedas inconversíveis) também deveriam possui taxas de juros tão elevadas quanto a nossa. Concorda?

Pode me ajudar?

Desde já agradeço (de novo)!

Ricardo

" Tá na cara que se trata de pressões pelo lado da oferta..."

Deve ser por este motivo que os salários sobem 11% ao ano...

"Alex says:
4 de setembro de 2012 09:04 Reply

" Tá na cara que se trata de pressões pelo lado da oferta..."

Deve ser por este motivo que os salários sobem 11% ao ano..."


Vai ver que a pressão é da oferta de mão de obra...

Pressão sobre a oferta de mão de obra...

apelido para o Mantega: cachorrinho samba na fazenda!

Alexandre,

Existe relação sistemática entre hiato do produto e inflação no Brasil?

Pode indicar trabalhos?

Junior

A relação existe no mundo todo...


Reinaldo Azevedo sobre Serra:

" Quem acompanhou os textos que vinha escrevendo sobre a situação econômica do Brasil nos últimos quatro anos sabe que acertou em cada análise, em cada previsão, em cada antevisão. E acertou no detalhe. E nisto segue sendo, com efeito, incontrastável: é o único político do que se chamou um dia oposição que tem uma visão inteira, global, da economia brasileira e de sua inserção no mundo(..)"

Você contrataria o Serra como chief strategist, "O" Anonimo?


TA

O Serra entende tanto de Econonia quanto o Reinaldo Azevedo de Bolsa Família.