teste

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Assim avança a idiocracia

O fascismo dos idiotas altivos me surpreende novamente. Veja essa matéria do excelente blog do Paulo Roberto de Almeida, sobre o avanço da idiocracia fascista no Brasil. Qual o seu último passo? Exigir que bonecas negras sejam tão caras quanto bonecas brancas, sob o pretexto que a raça negra estaria sendo desvalorizada se as bonecas negras forem vendidas a um preço mais barato.

Reações:

13 comentários:

Como se depreende do artigo mencionado, intervir nos preços das bonecas é uma forma eficiente de corrigir as injustiças cometidas, ao longo dos séculos, por alguém contra algum outro. Fico mais tranquilo, pois agora vai!

Blogspot.fr? Já temos uma pista da identidade de "O" Anônimo: Ele é francês!

E se for boneca branca africâner, também afro-descendente.
Deveria custar quanto?

Ou se for marroquina, tunisina, egípcia, líbia...todas afro-descendentes, como e quanto cobrar?
E se forem de Madagascar?

Impressionante. Parecem crer que a África é uma coisa só. Ao invés de ser um continente, seria um local onde só há negros andando de tanga em comunhão com os bichos da floresta.

Talvez a mesma ideia equivocada que vendem sobre os índios brasileiros. Alguém por ai, por acaso, fala tupi?

Quem estimulou tal tipo de coisa, deve estar em regozijo, por ter conseguido atrasar o País.
Nesse ponto, de forma quase que irrecuperável. Idiotizando.

Seria o caso de perguntar qual língua falam os descendentes de quilombolas pelo País.
Swahili, árabe, português, inglês, francês?

Qual moeda utilizariam para cobrar as bonecas negras. Seriam, talvez os dólares de Zimbabwe?

Bem, se for esperta, a dona da barraca alega que na verdade faz política de inclusão social, pois subsidia as bonecas negras sobre taxando as brancas com o intuito de aumentar a penetração de bonecas negras no mercado e contribuir para a redução da desigual proporção bonecas brancas/negras nas residências brasileiras, desigualdade que contribui para a perpetuação do preconceito racial.. Como uma política empresarial na verdade inclusiva, ela deveria solicitar aos promotores auxilio para obtenção de financiamento do bndes para ampliar seu negócio socialmente responsável.

Abs

José Carneiro

JOSÉ CARNEIRO,

PERFEITO...

E como apontado, se não falha a memória, lá no RA, fazendo isso estariam prejudicando quem comprasse as bonecas negras, pois, estariam pagando mais caro o que antes era mais barato.

Ao Anônimo que questionou sobre o Blogspot.fr, e a nacionalidade "francesa" do comentarista, blogueiro, etc:

O Blogspot parece pecar por excesso de territorialidade, menos no Brasil.
Aí ficamos mesmo no Blogspot.com.
Mas quando fui para Londres, meu blog virou imediatamente Blogspot.co.uk, e agora, de volta à França, virou novamente .fr.
Deve ser um apelo telúrico que não temos no Brasil, ou então um complô imperialista para nos manter vinculados aos tentáculos do império...
Em todo caso, não posso fazer nada "contra isso", apenas me questionar se todos os posts ".fr"que estou fazendo agora se mantenham vinculados à "casa mãe" quando sair daqui, e não se percam em algum limbo do ciberespaço.
Pior, agora que o Vaticano aboliu o limbo, já não teríamos mais onde procurar...
Nada que a CIA não possa resolver...
Paulo Roberto de Almeida
Paris (provisoriamente)

Paulo,

Só existe um Blogspot, que pode ser acessado por diversos endereços, acredito eu que isso é só um mecanismo para os nacionais terem mais facilidade de acesso (na dúvida, 99,9% dos brasileiros inserem .com.br ao invés de apenas .com)

Eu mesmo acesso o blog pelo endereço http://maovisivel.blogspot.com.br

Aproveite a França!

Caro Alex, “pessoas potencialmente totalitária” está ok, eu até dispensaria o potencialmente, por desnecessário, mas porque fascistas? Estes talvez confiscassem as bonecas negras ( como medida de eugenia, sei lá), não iriam perder tempo com os preços relativos. Totalitários sim, mas de esquerda, pertencem à mesma família, mas sequer são gêmeos.

Paulo,

O Rafael tem razão só existe um blogspot. O endereço é alterado de acordo com o país onde vc está quando entra no blog. O objetivo é que ao cumprir ordens de retirada de conteúdo elas se apliquem apenas ao país que a solicitou.

Mais informações em:
http://support.google.com/blogger/bin/answer.py?hl=en&answer=2402711

Alexandre, o que é mais impressionante é como o pessoal da Feira Hippie de Ipanema adotou a mesma ideia de discriminação de preços da Fisher Price...

http://www.freakonomics.com/2011/12/02/why-does-a-caucasian-dollhouse-cost-nearly-70-more-than-an-african-american-dollhouse/

Se voce entrar na Amazon, a diferença hoje entre as duas casas de bonecas é menor, mas a "African-American" CONTINUA mais barata. Sabe o por quê? Porque crianças, incluindo crianças negras, preferem brincar com bonecas brancas -> http://abcnews.go.com/GMA/story?id=7213714&page=1#.TtiqFkrqVwo

Abraços.

Caro shwartzman,
Há grande espaço para polemizar ações afirmativas, mas nesse caso me parece que sua munição está equivocada. Adoro seu blog e me identifico muito com várias de suas posições, por isso mesmo me dói por a minha cara a tapa contra a unanimidade burra que se formou com relação a esse comentário seu. A ignorância do papel do MP, que é sim o de investigar todos indícios de comportamentos inadequados, é o que parece estar na raíz desse problema. O MP foi lá prá investigar e entender a questão, não prá punir ninguém. Mas em segundo lugar, a crença ingênua, se não mal intencionada, de sua parte e da unanimidade que te seguiu nos posts é que precisa ser revista. O comportamento "natural" dos comerciantes de valorizar produtos relacionados a brancos, de investir em publicidade branca e de lançar produtos brancos é sim uma falha de mercado que precisa ser trabalhada pelo estado. A mão invisível não vai corrigir essa distorção de valores tão arraigada em nossa sociedade. Esses mecanismos de exclusão tipicamente se perpetuam se abandonados a própria sorte, já tá mais do que provado.