teste

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Desventuras em série (dica de amigo; fera)



O governo decidiu utilizar o câmbio como mais um instrumento de combate à inflação. Depois de sucessivos meses de aplicação de medidas para conter a valorização excessiva do real, os ministros da área econômica, com o apoio da presidente Dilma Rousseff, entenderam que, neste momento, não está na agenda intervenções ousadas para conter a excessiva valorização do real.

A estratégia é aproveitar a cotação do dólar baixo para importar produtos que complementam o consumo interno com preços mais baixo aos consumidores.
Mesmo os auxiliares de Dilma mais preocupados com os efeitos do câmbio forte na indústria - Guido Mantega (Fazenda), Fernando Pimentel (Desenvolvimento) e Luciano Coutinho (BNDES) - concordaram que não é possível mudar a tendência do câmbio este ano.

08:01 MANTEGA: GOV.SEGUIRÁ COMBATENDO EXCESSOS FLUXO DE K E DE ALTA/REAL
Retransmitimos nota divulgada ontem à noite:
Brasília, 5 - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou ontem à noite que o governo continuará a combater o excesso de fluxo de capitais externos, que é inflacionário, e o excesso de valorização do real, que é prejudicial às exportações.

- Combate!
- Não combate!
- Não, combate!
- Combate não!
- Combate, não?
- Afinal: tá subindo ou tá descendo?

Reações:

8 comentários:

Texto do "O Anonimo" sobre o paper de taxa de cambio "ótima" em R$ 2,90 em 5, 4, 3, 2, 1,......

Vamos deixar o câmbio solto para segurar a inflação? Agora? Parece o Zagallo colocando o Edmundo na final contra a França: agora vai!
Fernando A.

Cristiano Romero, repórter do Jornal Valor, foi um observador isento [ :) ] dos movimentos políticos que culminaram na indicação de Dilma pelo PT. Em 2007, o jornalista escreveu longa matéria louvando a capacidade política e gerencial de Dilma. Algumas passagens:

“Carta Dilma ganha força no Planalto”. Valor Econômico. 31/10/2007

“Dilma, uma economista de formação heterodoxa (ela fez mestrado e doutorado na Unicamp)”

“Hoje, Dilma trabalha para o Brasil ter uma burguesia nacional forte, com inserção internacional. Ela tem estima pelos capitalistas brasileiros que deram certo. Numa recente entrevista ao Valor, citou nominalmente três deles - Jorge Gerdau (Grupo Gerdau), Antônio Ermírio de Moraes (Votorantim) e Roger Agnelli (presidente da Vale do Rio Doce).”

A matéria era farta em reproduzir declarações de fontes (empresários inominados, principalmente) que abonavam a capacidade gerencial de Dilma. Era uma candidatura em construção e o repórter cumpria o papel de ajudar na consolidação.

Pois bem, hoje o Jornal Valor traz nova encomenda, ops, reportagem sob o sugestivo título:

DILMA PEGA RÉDEAS DA ECONOMIA
AFINADO, GOVERNO MUDA RUMO DA POLÍTICA ECONÔMICA
Autor(es): Cristiano Romero | De Brasília
Valor Econômico - 05/05/2011

Discretamente, a presidente Dilma Rousseff corrigiu os rumos da política econômica

Dilma aproveitou a reunião do Conselhão (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social), na semana passada, para harmonizar o discurso do governo. Tanto ela quanto os ministros Guido Mantega (Fazenda) e Antônio Palocci (Casa Civil), além do presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, salientaram em suas apresentações a preocupação prioritária com a inflação.

O propósito foi mostrar ao mercado que o governo está unido. Em seu discurso, Dilma reconheceu que os preços subiram no Brasil por causa de "choques internos adversos na produção de bens como alimentos in natura e etanol", além das pressões internacionais. Insistiu em afirmar que a economia crescerá de forma acelerada em 2011, mas fez isso APENAS para não adormecer o "espírito animal dos empresários".

http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2011/5/5/dilma-pega-redeas-da-economia

A reportagem busca cumprir o papel de mostrar que, segundo fontes palacianas, agora a coisa vai porque a gerentona resolveu pegar as rédea da economia.

A imagem que ilustra a série de posts “vai, não vai” vem mesmo bem a calhar.

No entanto, a mensagem oculta na reportagem é que o pau está comendo solto no governo. Parece que turma está com os nervos a flor da pele.

Tem gente tentando dedetizar a casa jogando bolinhas de naftalina em cima das baratas.

Realmente seria cômico se não fosse trágico, agora que eles "soltaram" o câmbio e real está se desvalorizando frente ao dólar.

o mantega podia cantar aquela musica "vou nao, quero nao, "a Dilma" nao deixa nao".

vai ser frouxo, viu.

a unica coisa boa que o Mantega fez ate hoje foi a filha dele.

O pior é que quando o jumento decide mesmo usar o câmbio para ajudar contra a inflação, o mercado azeda e joga o dólar para 1,60 ... êta pé trocado !!!

"Vamos deixar o câmbio solto para segurar a inflação? Agora? Parece o Zagallo colocando o Edmundo na final contra a França: agora vai!
Fernando A."

O melhor comentário que eu li!

O Mantega na verdade é uma tremenda piada. Parece o goleiro do Náutico contra o Sport que errou a direção do jogo e mandou a bola em direção ao seu gol.

Abraço!
Sérgio Ricardo