teste

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Morcegada austriana

Cada vez eu fico mais assustado com a loucura das respostas que recebi quando postei o artigo de Sargent e Surico (AER 2011) que mostra que os dados americanos dos anos 80 para cá refutam fortemente a Teoria Quantitativa da Moeda.

É de lastimar mesmo. Se os fatos dizem algo diferente do que sua teoria favorita, você tem duas opções: [1] comporta-se como um cientista e joga no lixo ou tenta reformular sua teoria; [2] comporta-se como um jeca fundamentalista e enfia o pescoço de avestruz no primeiro buraco.

Infelizmente, dentre os 15 ou 20 economistas de movimento de direita no Brasil, a opção [2] tem sido a preferencial.

Dói dizer isso, mas a turma do partido da estrela que rasgou o programa socialista e se tornou establishment tem mais maturidade intelectual que os nossos 15 ou 20 intelectuais de direita.

Reações:

38 comentários:

Sério, você escreveu mesmo isto? Cara, estou perdido, passei o tempo todo guardando o comentário "Nerd Rage!!!" e quando chega a hora de usar eu não consigo. Queimou o meu fusível do riso.

Maturidade? Discutir na internet com um cara anônimo que de cada 10 frases que escreve 8 são provocações e ainda ser maduro? Acorda véi, se você quer uma conversa madura mostre a cara, procure um local adequado (certamente não será um blog de provocação, um bar no posto 2 ou a arquibancada do Maracanã)
e tenha sua conversa. Até onde eu saiba você pode ser um garoto de 12 anos, o melhor aluno de uma escola top ou mesmo o Oreiro. Você realmente acha que alguém quer ter uma conversa madura com com um anônimo que buscou um apelido em um filme trash dos anos 70/80?

Agora volta lá e faz palhaçada que eu quero ver se eu volto a rir.

Concordo que o teu forte, "O", sao as gracinhas.
Poe o nariz de palhaco e dah umas cambalhotas pra gente rir, vai?

Ao anonimo do dia 23 de fevereiro de 2011 21:17,

É engraçado que o cara aí de cima critica o "O" sob o argumento de que ele é um "cara anonimo". Porém ele também não se identifica...

Lamentável.

Ps.: Parabéns "O", vc presta um grande serviço ao debate economico brasileiro.

Marcos

"Até onde eu saiba você pode ser um garoto de 12 anos, o melhor aluno de uma escola top ou mesmo o Oreiro."

Isso mesmo. Acertou.

Essa discussão só pode ser artificial. Me recuso a acreditar que um doutor top não saiba distinguir indução de dedução e desconheça os rudimentos do método científico. Uma teoria é sempre dedutiva. Um estudo indutivo só poderia pretender refutar uma dedução com uma amostra robusta, ie, significativa, e com tantas moedas no mundo, usar apenas delas é risível. Longa vida a nós, austrianos.

Eu raramente faço algum comentário. Mas o sarcasmo do "O" sempre garante alguma risada. Engraçado que sempre imaginei o "O" como um sujeito velhaco, desmotivado e que no fim de sua vida descobriu o verdadeiro mantra de um economista: a crítica sem dó nem piedade.

A TQM já nasceu morta, a questão é que alguns continuam defendendo este ponto até o fim da vida.

Sabe qual a diferença entre um marxista e um libertário? O primeiro ama Marx, aquele barbudo que inventou um conceito de sociedade perfeita; o segundo ama o Mieses, aquele outro sujeito, que usava bigode e que desenvolveu um modelo ideal de sociedade. No fim das contas, esses economistas (?) acabam praticando uma religião, trocam a ciência pela fé. Pior, fazem da economia um sistema de fé - isso lembra aquele texto do Galbraith.

Mas acontece mais ou menos assim: acredito na TQM e ela sempre existirá por tempos infindáveis. kkkkk

Me diga o seguinte, caro "O"

Se o excesso de moeda não provoca inflação, para onde ele vai ?

Fica parado nas contas ? Debaixo do colchão ? Preso em uma armadilha ?

Ou será que "causa" crescimento econômico, "rasgando" a neutralidade real de longo-prazo da moeda ?

Ou será que é redirecionado para commodities, ativos reais e ativos financeiros, provocando "bolhas" aqui e acolá ?

Não seria a "bolha", uma inflação de preços de ativos, desconectando-o dos fundamentos ?

Gostaria muito de saber a sua opinião, caro "O". Sem ironia.


Beto

"Dói dizer isso, mas a turma do partido da estrela que rasgou o programa socialista e se tornou establishment tem mais maturidade intelectual que os nossos 15 ou 20 intelectuais de direita."
Qual a maturidade que o establishment atual teve? de rasgar a cartilha do socialismo? O que este establishment fez de novo na area economica?
Me diga para eu aprender mais um pouco. abs

Marxistas e libertários tem em comum o hábito de ignorar a história econômica.
Outro ponto em comum é uma visão limitada sobre os processos políticos. Para os marxistas, as "classes dominantes" sempre mandaram; e para os libertários, basta acabar com o Estado que tudo se resolve.
Apesar dos estudos empíricos, a TQM continuará sendo uma ferramenta de trabalho de qualquer economista. Claro que corre o risco de ser estudada apenas em HPE.
Liderau

Vou dizer que eu tenho toda a simpatia pelas idéias por trás do modelo de ciclo econômico austríaco, ou seja, o fato de que queda artificial das taxas de juros pode causar um crescimento, que é artificial e depois descambará numa crise. Eu gostaria até de ver um modelo desses formalizado (ao contrário dos austrianos, acredito que a melhor linguagem lógica se chama matemática).
Dado isso, o grande problema é de lógica. Por não gostarem de formular as coisas matematicamente, eles entram em contradição mole mole.
Se estou no mundo da TQM, um aumento na quantidade de moeda muda os preços na proporção de 1 para 1. Não muda o produto. Como não muda o produto, ninguém investirá mais do que já investe, não havendo ilusão monetária.
É uma imensa contradição dizer que a TQM funciona (principalmente no curto prazo) e acreditar em efeitos como o dos ciclos econômicos austríacos. Aí alguém pode chegar e dizer: - ah, mas os preços não sobem todos juntos. Sim, não sobem juntos, e essa é a base de todos os modelos neokeynesianos (que usam alguma imperfeição para explicar essa rigidez de preços) dos quais eles tanto debocham e aos quais fazem tantas críticas toscas.
E o mais bizarro é a lógica da dimensão Z que eles usam... de que afirmar que TQM não funciona é o mesmo que defender que coloque o Mugabe para controlar o Banco Central, ou dizer que não há efeito algum da quantidade de moeda nos preços.

“Se o excesso de moeda não provoca inflação, para onde ele vai ? Fica parado nas contas ? Debaixo do colchão ? Preso em uma armadilha ?”

Vira reserva em bancos centrais estrangeiros, reservas em excessos em bancos domésticos, cash no armário de aparatchik do PT etc.

Por exemplo, o John Cochrane, professor de U. Chicago e presidente da American Financial Association (aqui entre nós, uma mula), tem escrito que moeda é para todos os efeitos perfeitamente substituível por dívida pública nominal e emissão de moeda não gera inflação se for acompanhada de uma melhoria proporcional no valor presente dos superávits futuros. Isto é, moeda seria um ativo como outro qualquer.

“Essa discussão só pode ser artificial. Me recuso a acreditar que um doutor top não saiba distinguir indução de dedução e desconheça os rudimentos do método científico. Uma teoria é sempre dedutiva. Um estudo indutivo só poderia pretender refutar uma dedução com uma amostra robusta, ie, significativa, e com tantas moedas no mundo, usar apenas delas é risível. Longa vida a nós, austrianos.”

Genial, I rest my case.

Caro "O",

Que vc não queira se identificar tudo bem, mas seria bom vc dar o nome dos 15 ou 20 economistas de direita que são imaturos.

M.

Será que existe alguém que saiba mais do que nosso Deus, O anônimo?

“Essa discussão só pode ser artificial. Me recuso a acreditar que um doutor top não saiba distinguir indução de dedução e desconheça os rudimentos do método científico. Uma teoria é sempre dedutiva. Um estudo indutivo só poderia pretender refutar uma dedução com uma amostra robusta, ie, significativa, e com tantas moedas no mundo, usar apenas delas é risível. Longa vida a nós, austrianos.”

Esse é o tipo do cara que se tivesse nascido no afeganistão ia ter virado homem-bomba.

A cítica do "O" é verdadeira.
Não só no Brasil, mas na américa latina toda, a história mostra que a principal rivalidade entre os polos políticos é travada no campo da imbecilidade. É dificil dizer quem ganha.

a

"Será que existe alguém que saiba mais do que nosso Deus, O anônimo?"

Que frescura.


Brasileiro não está acostumado mesmo com crítica ou com debate.

Se alguém fala: "amigo, você está com bafo", o brasileiro sai pensando, "que cara grosso, prepotente, arrogante! Quem ele pensa que é para falar que tenho bafo? E ele não tem também!".

Apontar erros de lógica nos outros, então, Deus me livre. É heresia. Passar a mão na cabecinha, passar todos os alunos, fazer de conta que não ouviu... é assim que a coisa funciona aqui.

Nos EUA, por exemplo, se você avisar ao colega que ele está com bafo é provável você ouvir um: "thanks for the heads up".

Isso degenerou em brincadeira de criança. A teoria diz que tudo o mais constante a emissão de moeda gera inflação. Inflação onde, no mundo, porque o dólar é uma moeda franca.

A hipótese a ser testada então é: dada a emissão de dólar, houve inflação global? O estudo em vez disso testa a hipótese: dada a emissão de dólar, houve inflação nos EUA?

A única certeza lógica que eu tenho é que o estudo é inepto para testar a validade da teoria.

Mas a dúvida que me corroe é vocë comprou seu diploma ou está dando uma de louco?

Caros,

Estou chocado.

A maioria dos posts são uma merda absoluta!!!!

É óbvio que emitir moeda desenfreadamente causa inflação. Mas isso não que dizer que emissão de moeda seja a única causa de inflação. E nem tampouco que a emissão de moeda tem uma relação linear com a inflação.

Se fosse assim todos os Bancos Centrais do Mundo estariam controlando inflação por controlar emissão de moeda e nossos problemas com a inflação teriam acabado.

Friedman propôs uma regra de emissão monetária dizendo que regras de juros não seriam práticas... E,.. bom... hoje todos usam regras de juros pois descobriram que regras de emissão de moeda não funcionam, afinal a demanda por moeda é instável..

Isso não quer dizer que Friedman não foi importante. Mas quem acha que a evolução da teoria econômica parou ali vira alguém tão ignorante quanto quem acha que a teoria econômica parou em Keynes... Acordem.. a ciência econômica progrediu!!!!

abraço,

K. Wicksell

Wicksell matou o ponto. Infelizmente a galera da TQM por aqui tem um ponto ideológico muito simples que a faz, necessariamente, defender suas opiniões: o estado tem que ser mínimo. Reduz-se a isso simplesmente a birra dos caras. Não tem nada de cientifico...

Parabéns, Wicksell.

Conseguiu escrever, em poucas linhas e de forma clara, o que eu tenho tentado escrever há dias.

Direita no brasil, isso non ecziste!

"E,.. bom... hoje todos usam regras de juros pois descobriram que regras de emissão de moeda não funcionam, afinal a demanda por moeda é instável.."

Canuto, juros ou agregados são só instrumentos, não regras.

Pode-se utilizar juros inclusive para obter um crescimento linear da emissão de moeda, embora, é verdade, ninguém faz isso.

Talvez a melhor aproximação disso seja utilizar juros para perseguir um crescimento constante do produto nominal, que é o que os "monetaristas" mais recentes propoem.

1) Você não acha que sem a teoria quantitativa da moeda a vida deixa de fazer sentido? 2) Seu blog me ajuda a fazer uma baita moral com meu chefe. :- ) Parabéns pelo post, muito bom - acho que até fiquei mais espertinha! Bjo.

"juros ou agregados são só instrumentos, não regras."

Ai meu Deus... será que eu vou ter que desenhar??????

"1) Você não acha que sem a teoria quantitativa da moeda a vida deixa de fazer sentido?"

Falou tudo, Yara!

"O"

"Ai meu Deus... será que eu vou ter que desenhar??????"

Por que todo economista gosta de utilizar a expressão "desenhar" como se fosse fazer um grande sacrifício didático para iluminar os outros debatedores?

Vai, Canuto, se és tão fodão fala aí o que você entende por "regra de juros" e qual país a utiliza!

Canuto,

Em tempo: pra vc não usar o modo tosco como fiz a pergunta para sair com outra tirada de esnobação, entendo que vc quer dizer que "regra de juros" é aumentar juros conforme +inflação e -desemprego.

Alguns países usam isso como uma referência importante para o BC, mas não como uma regra explícita.

Acho que li mal seu primeiro texto e acho que concordamos no geral.

O que quis dizer no meu post de 25/02 é que o fato de utilizar "juros" como instrumento operacional não mostra que o BC é NECESSARIAMENTE comprometido com a "regra de juros".

Por que vcs não lêem alguém inteligente falando da inflação e aprendem?

http://focoeconomico.org/2011/02/27/el-futuro-de-la-inflacion-en-argentina-ii/

“Por que vcs não lêem alguém inteligente falando da inflação e aprendem?

http://focoeconomico.org/2011/02/27/el-futuro-de-la-inflacion-en-argentina-ii/”

Obrigado pelo link... Assustador, não? Eu nunca pensei que o Neumeyer pudesse ser tão errado quanto isso. Não é de se surpreender que essa turma prega no deserto. Mas com essa qualidade de argumento, não duvido que os meerkats não os ponham para correr também... Mais tarde eu vou mandar um comentário para o blog do focoeconomico.

"O que quis dizer no meu post de 25/02 é que o fato de utilizar "juros" como instrumento operacional não mostra que o BC é NECESSARIAMENTE comprometido com a "regra de juros"."

Acho que concordamos.

Claramente usar juros como instrumento não implica em estar comprometido com uma regra de juros. Na realidade, nem mesmo países que usam metas de inflação são necessariamente comprometidos com regras de juros, ou com o princípio de Taylor.

Mas o ponto é que a adoção de regras de juros em geral leva a uma estabilidade da inflação maior do que regras de emissão de moeda.

"Pode-se utilizar juros inclusive para obter um crescimento linear da emissão de moeda, embora, é verdade, ninguém faz isso."

Ninguém faz isso porque é menos eficiente e leva a uma instabilidade maior da inflação (ver Svensson, L., 1997. Inflation forecast targeting: Implementing and monitoring inflation
targets. European Economic Review 41, 1111-1146.)

Oc,

Mandou comentário para o Blog Foro Económico?

Pode crer que eu vou escrever, mas infelizmente eu ainda tenho que trabalhar.

o professor argentino la do blog foro economico estuda teoria monetaria e tem artigos em econometrica e AER,por exemplo ...Fiquei curioso....diz ai `O`...Quantas Econometricas, AER, JPE, QJE, RES ou JET vc tem? Vc deve ter publicacoes muito melhores do que ele, tenho certeza!

O fato dele ter publicações nao quer dizer muita coisa, apenas que ele em algum momento no passado sabia como fazer pesquisa publicavel. Nao impede que ele fale tolices, como fez naquele blog.

esta la no foroeconomico...

como o affair eh internacional, fiz uma forcinha para nao ser muito rude com o rapaz.

"O"

mas, e ai, quantas publicacoes em top vc tem hein?????Sera que vc ` em algum momento no passado sabia como fazer pesquisa publicavel`.?

a pergunta foi a respeito de revistas top....mas nao quer responder nao responde...nao tem problema....