teste

domingo, 16 de maio de 2010

A macro moderna e seus desafios

Vi esta referência no blog do Greg Mankw. É um artigo do Narayana R. Kocherlakota, Presidente do Fed Minneapolis sobre evolução da macro.  Muito interessante.

Reações:

71 comentários:

O Kocherlakota é um gênio da profissão, que só agora, no FED, for "descoberto". Seus trabalhos sobre dynamic insurance/taxation, asset prices num mundo em que, por razões de provisão de incentivos,a distribuição de riqueza e consumo são variantes no tempo (ver seu de Junho de 2009 no JPE) e os papers de moeda são espetaculares.

O Sannikov não irá para o FED. Portanto, o descubram o mais cedo possível:

http://www.princeton.edu/~markus/research/papers/macro_finance.pdf

O Kocherlakota um dos poucos economistas de primeiro escalão da tradição "freshwater" a se envolver diretamente com elaboração de política econômica. E ele não "foi descoberto por estar no FED", sua reputação é amplamente conhecida na academia.

A CONTABILIDADE ANTIGA E SUAS CERTEZAS


Hoje de manha quando eu dirigia de volta do meu jogging na praia pro hotel, me telefona um ex-amigo alemao, o Hans, diretamente de NR-W. Tava desesperado.

- Hi, Kleebar, como vao as coisas?

- Se estivessem melhores eu iria me sentir culpado, Hans, e voce?

- To muito nervoso, Kleebar. Essa situacao do euro, cumequivai acabar? Ce sempre teve sugestao pra tudo, o quicagenti deve fazer?

- Bom, Hans, pega ae lapis e papel. Escreva a seguinte identidade:

BSP+BSG+CCI=0

o sea, Balance Sheet do setor Privado + Balance Sheet do Governo + Conta Corrente Internacional igual a zero. Voce entende que balancos devem fechar em zero, certo?

- Ja.

- Entao imagine o caso de Portchugau, que vive comprando seus carroes alemaes. O saldo em CCI desse pais e' negativo, certo?

-Ja.

- Entao pra sustentar esse saldo comercial alemao, os portugueses tem somente duas alternativas: ou o setor privado de endivida, ate' o dia em que o ultimo portugues pula pra dentro da ultima tumba que ele cavou com as proprias maos, ou o governo portugues, que nao pode emitir moeda, toma dinheiro emprestado, repassa para o setor privado via beneficios, e quando a coisa estoura, eles repassam a conta pra voces, com os devidos juros. Ce veja que ironico, Hans, eu ja' vi neguinho pagar por juros sobre o dinheiro alheio, receber juros sobre o seu proprio dinheiro, mas agora voces estao inovando: a Alemanha esta' pagando juros sobre seu proprio dinheiro! E a gente la' no Brasil vive falando que alemao e' esperto e portugues e' que e' burro! Nao e' gozado, Hans!

-Scheisse! O que fazer pra acabar com isso, Kleebar?

- Facil. Pra cada coisa que voces venderem aos portugueses, compre um bagulho deles de volta. Isso zera a CCI e o deficit publico se torna desnecessario.

- Huuum, num sei nao Kleebar. O quiqueles tem la' pra vender?

- Bacalhau.

-Sei. O que mais.

- Azeitona.

- So' isso?

- Nao, tem vinho tambem.

- O vinho portugues e' uma merda, Kleebar.

- Po, Hans, toma tenencia, meu! Comparado com os Rhein e Mosel que voces fazem por ae, o vinho portugues e' uma maravilha!

- Eu tomo Frankenwein, Kleebar.

- Porra, pensei comigo mesmo, nessa eu mifu. Achei que o Hans era pedechinelo.

- Kleebar, you there? O que mais da' pra comprar de Portugal, hein?

- Bom...mais bacalhau.

- Kleebar, quicovo fazer com tanto bacalhau? Num tem mais nada?

-Tem. Voce pode ir passar ferias no Algarve. Tem campos de golfe geniais por la'. Tem um em Vilamoura...

- Eu nao jogo golfe, Kleebar!

- Aha, um pedechinelo sim, comforme eu previa!

- O que Kleebar?

- Nada nao, Hans. E' a televisao por aqui...

- Alem do que eu prometi pra Coni que este ano nos vamos pra Florida!

- Mas isso nao e' patriotico, Hans! Voce tem que ajudar sua patria-mae! Se voce nao golfa, va' entao pra Cascais.

- O quem tem la' de bom?

- A comida, por exemplo.

- Que comida?

- Bacalhau.

- Para com isso, Kleebar, eu num posso mais nem ouvir falar de bacalhau! Num tem masi solucao nenhuma?

- Tem.

- E o que e'?

- Acaba com essa porra de UE!

- Essa eu gostei! Genial, Kleebar. Agora me da' licenca que eu vou correndo mandar uma carta pro deputado do meu distrito! Auf wiedersehn, Kleebar.



Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

Kleber, voce nao sabe nada... Portugal tambem exporta rolhas!

Disso os alemãouns precisam

Tio Alex ou Tio O,

A CBN está entrevistando a Dilma Rousseff pelas eleições de 2010. Acho que valeria muito uma post sobre a pergunta em relação a dívida pública bruta e a resposta da ministra da casa civil.

"O" E VINICIUS

Precisamente. Os portugueses sao os reis da rolha. Mas considerando que se viado fosse flor a Alemanha era um jardim, eu preferi nao correr o risco de dar ideias libidinosas ao rapaz. Afinal a gente nunca sabe exatamente que apito o outro toca...


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

SUB-PRODUTOS DA CRISE


Essa crise sera' um marco historico no desenvolvimento da ciencia economica pois ela ocorre a um tempo onde a ciencia computacional e de informacoes tem condicoes de gerar, transmitir a armazenar quantidades quase que ilimitada de dados.

Vejam voces que ha' pouco mais de 40 anos atras, eu via meu pai chamar a telefonista pra falar com meu tio, que morava numa cidade a 30 km de distancia. Em outubro do ano passado, eu estava num jogo do Pittsburgh Steelers, e de saco cheio no intervalo chamei o meu filho em SP. Assistimos ao resto do jogo "juntos", ele na TV, eu ao vivo. Com o time lag de 6 segundos. E o mais surpreendente, os 100 minutos da ligacao custaram $2.50!!!!

Muito achometro vai desaparecer. Por exemplo: o bandidinho do Fed - num arroubo impar de arrogancia - pediu "desculpas" em nome do banco central por ter causado a Grande Depressao. Segundo ele a contracao da base monetaria foi a causadora da tragedia. Baseado nesta crise atual, eu ja' diria que o excesso de liquidez que os fedelhos da epoca jogaram no mercado pra salvar a libra foi o que causou a tragedia. Do mesmo modo que desta vez nao ha' duvida a respeito. A duvida e' se o posterior alagamento vai trazer os resultados esperados, ou nao.

Como leigo no assunto eu vivo me perguntando duas coisas:

1- Como mais do mesmo pode resolver qualquer tipo de problema?

2- Por que a receita que repetidas vezes nao funcionou esta' sendo recorrentemente aplicada?

Pessoal, me uma coisa que me espanta - e sinceramente me assusta - nos economistas e' que eles adotam uma "escola". Temos os austriacos, os neo-isso, os paleo-aquilo, os classicos, etc. Marxista ta' em baixa, mas tem alguns enrustidos que se declaram keynesianus...Cumpadres, dezenas de milhoes de pessoas no mundo todo morreram por causa das ideias idiotas de um xarlatao! Nunca se esquecam disso.


Como engenheiro eu nao pertenco a porra de escola nenhuma. Nessa profissao nao tem moita. Voce errou, seu emprego miau. O economista escreve um artigo. Tipo Gustavo Franco, por exemplo, lembram? Ele -felizmente- foi defenestrado do BC porque nao queria desvalorizar a moeda. Teria quebrado o pais como a Nogentina. Quiquele fez assim que se viu fora do banco? Se pos a escrever artigos besteirentos a dar com pau.

Vejam um exemplo bastante ilustrativo. Os austriacos mataram a pau sobre o mecanismo de formacao das crises. Outra coisa que eles estao pra provar alem de uma duvida razoavel e' que a intervencao do governo via politica monetaria distorce a estrutura de precos, fazendo com que as fabricas produzam mercadorias que os consumidores nao querem, ate' que os precos colapsem. Quem tem duvidas e' so' ver o que foi a trajetoria de precos do petroleo, nos ultimos 18 meses. Chequem a evolucao do inventario nos US no mesmo periodo tambem.

Entao vamos nos tornar todos "austriacos"? NAO. Porque viver sob o padrao-metal-precioso e' um besteria insana. Ou teriamos uma enorme mortalidade devido 'a fome perene que se instalaria no mundo, ou teriamos que aprender a viver sem bancos, pois o planeta viveria me permanente deflacao. Entao combater as ideias austriacas pelo seu pecado capital no conceito de lastro de moeda, leva 'a perda de sua contribuicao preciosa mencionada acima.

Ja' o engenheiro e' obrigado a ser cetico, caso contrario ele vai virar suco. Crencas nao resolvem problemas fisicos.

Fica ae entao minha sugestao aos amigos do blog: saiam dessa vida de "escola". Isso so' cria preconceito.

Vejam a humildade do Lakota: ele comeca o artigo pedindo desculpas. E rightfully so.


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

Vc sabe qual a diferença entre U.E. e E.U.A comparando numa analogia ao casamento?
Resp. os EUA é um casamento com comunhão parcial de bens, de jovens casais, de boas aparências e famílias afins, e a U.E. é um casamento com separação total de bens,de pessoas com idades diferentes, de aparências distintas e famílias rivais.e ainda tem o pior, casaram-se por interesse financeiros, nunca pode dar certo um casamento deste,se o casamento normal já é difícil, imagine este.

CASAMENTO DA UE

E alem disso o noivo e' gay e a noiva e' bagulho. Nao ha' a menor motivacao para mudanca de lado nenhum.

Sobre as mudancas conceituais necessarias em funcao da crise:

1- O mercado e' eficiente na determinacao de precos. Esse e' um mito que os altos e baixos das commodities e acoes desbanca. Tres semanas atras o oleo valia 87 dolares o barril. Hoje, 70. Alguem tava errado then or ta' errado now.

2- O mercado tem um nivel de informacoes perfeito. E', ne', entao porque so' agora acordaram pro problema europeu?


O que vai ficar no lugar e':

1- O mercado e' na melhor das hipoteses amoral, na pior, criminal. Voces sabiam que ate' a ultima vez que eu chequei - dezembro ou janeiro - em todas as instancias exceto uma, o facinora-em-xefe do Fed dumpeou o dinheiro do Quantitative Easing em SEMANA DE VENCIMENTO DE OPCOES! Na minha opiniao somente este fato ja' justificaria meter o canalha na cadeia.

2- Os vencedores e perdedores sao determinados pelas intervencoes do banco central.

3- O Fed nao e' um agente estabilizador do mercado, mas sim uma agencia que garante a privatizacao dos lucros e a socializacao das perdas.

4- A remuneracao das pessoas integrantes no mercado financeiro e' imoral, nao ha' justificativa baseada em talento, uma vez que eles so' sabem ganhar dinheiro quando o mercado e' manipulado pelo Federal Reserve.

5- O regime ha' muito que deixou de ser capitalista. O que esta' se passando e' o confisco e transferencia de renda de uma classe para outra via a inflacao de ativos. Nao ha' mais a justificativa do sucesso pela competencia.

6- As acoes do Fed, visando exclusivamente os ganhos do mercado finaceiro, agem contrariamente ao nivel de emprego. Com o novo alagamento monetario, e com a justificativa criminosa de livre-mercado, agentes finaceiros sem interesse direto na mercadoria, estao apostando furiosamente no mercado de commodities. Isso esta' inflando seus precos artificialmente, diminuindo as margens das empresas que as utilizam, desta forma deprimindo investimentos e emprego por parte de quem efetivamente gera riqueza.


Eventualmente continuaremos.

Um abraco de quebrar costela

Kleber S.

Tio "Alex" isso é comíco!!

O que foi que eu disse sobre essas expansões fiscais? Ia resultar em aumento de impostos e uma recessão ainda maior.

Se o ajuste fosse feito pelo mercado sairia mais barato...

Alex, "O" e demais,

alguem ai já travou contato com o novo livro do Rogoff, sobre crises financeiras, que andam expondo nas livrarias brasil afora?

Que acharam?

Abraço do Pai Alex.

"O que foi que eu disse sobre essas expansões fiscais? Ia resultar em aumento de impostos e uma recessão ainda maior."

Você não diz; você relincha.

"alguem ai já travou contato com o novo livro do Rogoff,"

Foi o segundo livro que comprei pelo Kindle. É uma lição e tanto. Eu gostei muito, mesmo sentindo falta de um tanto de teorização.

Alex, boa dica!
Poderia explicar esse ponto?
~It is true that, as in the models of the 1960s and 1970s, monetary policymakers in New Keynesian models are trying to minimize output gaps without generating too much volatility in inflation. However, in the models of the 1960s and 1970s, output gap refers to the deviation between observed output and some measure of potential output that is growing at a roughly constant rate. In contrast, in modern sticky price models, output gap refers to the deviations between observed output and efficient output.

O que seria efficient output?

Abraços,
Daniel

CONSELHO AOS AMIGOS

Recebi a informacao em uma newsletter ontem de que o governo do intelectual Gordon Brownopolous cozinhou os numeros do defict publico ingles, e deixou o caixa mais vazio que a cabecinha do Lula.

O conselho e' o seguinte, pessoal: quem nao conhece o UK e tenha condicoes de faze-lo, o faca imediatamente. Aconselho evidentemente Londres e Edinburgh, com uma passada pelas Highlands. Por que imediatamente? Porque visitar pais com as ruas cheias de mendigos e' deprimente.

Mas quem sabe o ambiente acabe propiciando o desenvolvimento de um novo Charles Dickens, num e' mesmo, cumpadres? Quem sabe a tragedia toda tenha esse lado bom.


Um abraco de quebrar costela

Kleber S.

MAIS SOBRE AS CONSEQUENCIAS DA CRISE

Ja' tem modelito por aqui demonstrando correlacao entre "crescimento" e "efeito-riqueza" causado pela bolsa de valores em alta. Isso elevaria o nivel de consumo e por isso o fedelho-mor se dedicou 'a atividade criminosa de manipular a bolsa com macicas desovas de Quantitative Easing em semanas de vencimento de opcoes.

Cambada, eu sugiro que nao haja maior grau de endogeneidade entre duas variaveis do que as enunciadas acima. O que causa tanto um quanto outra e' o alagamento de liquidez com dinheiro barato. Alias nos ultimos 10 anos a bolsa oscilou pra caramba, mas subir, nao subiu picas. Estamos hoje praticamente com o mesmo Dow de 10 anos atras.

Agora vejam voces que interessante. Se a tchurma de maneira agregada tira dinheiro da bolsa pra comprar bagulhinho, a saida de recurso faz com que ela caia, certo cumpadres.

Quem tiver duvida espere mais um bocadinho. Os porras dos baby-boomers comecarao a se aposentar no ano que vem. Tornar-se-ao portanto vendedores liquidos de ativos: acoes, casas, bonds, etc. He, he, he, ja' viram no que vai dar, certo?

Um pais que e' uma verdadeira mosca em busca de um para-brisa e' o Japao. Quando do estouro da bolha aquele pais tinha uma taxa de poupanca de 15 pct. Hoje, 20 e poucos anos depois ela e' de 2 pct. Nao so' o pais nao cresce, como tambem a populacao ta' envelhecendo, aposentando e CONSUMINDO a poupanca acumulada pela vida toda. Em 5 anos ela sera' negativa!!!!

O quiqui vai acontecer entao? O Japao tera' que recorrer ao mercado internacional pra financiar seu deficit publico! Tomaticamente ele deve pagar juro internacional, certo? Como e' a situacao fiscal japonesa vis-a-vis seus comparsas no cenario mundial? Bom, o dia em que seu endividamento ficar igual ao grego havera' um mes de comemoracoes ininterruptas. Entao eu diria que se eles forem mesmo sortudos eles estarao pagando o juro dos treasuries Americanos. 2.2 pct ao ano acima do que pagam agora. Assim sem mais e derrepentemente la' se vao 4.4 pct do PIB so' pra compensar o aumento de juros. Isso causara' um colapso de precos dos tais bonds, pessoal. Ae o aposentado, o seu Kanayama, por exemplo, vai ter que vender mais bonds do seu portfolio pra manter a mesma renda.

Isso criara' o que em economia de banda diagonal obliqua invertida. Ou xeja, eles estao fodidos, pessoal. E num tem mais saida!


E nao se esuqecam: isso voces ouviram primeiro AQUI!

Um abraco de quebrar costela!!!

Kleber S.

"O que seria efficient output?"

Ao fim e ao cabo, i.é., naquilo em que importa para o policymaker (nível empírico de referência), os dois conceitos são a mesma merda.

Obviamente, apesar da irrelavância prática da distinção, a rotina acadêmica impõe que muitos abnegados gastem miolos, tempo e papel em incontáveis discussões escritas e orais sobre o tema.

Abraço do Pai Alex.

PS: se eu não o tiver convencido, segue uma referência:
Benigno (2009), em:
http://www.nber.org/papers/w14824.pdf

Trata-se dum modelo novo-k ASAD.
O item 4.4 deriva o tal produto eficiente.

Sensacional, Kleber S. O iconoclasta, não deixa pedra sobre pedra.
Kleber, gostaria de ler sua analise sobre a China. Com o resto do mundo ferrado para quem os caras vao exportar? Eh possivel manter esse crescimento soh com base no mercado interno? Iron ore em precos recordes e realmente ha um gap entre oferta e demanda, não ha minerio para toda a producao de aco programada. Mas para onde vai esse aco todo depois? Enfim, se o crescimento mundial demorar a China tambem vai pras cucuias logo neh?
Abs, BobFields

Alex, o negócio no mundo ta é bom:Estagflação na Inglaterra,Europa quase quebrando,O próximo vai ser o "Tio Sam".

Se o ajuste fosse feito pelo mercado estariamos em outro paramar.

"Se o ajuste fosse feito pelo mercado estariamos em outro paramar."

Eu nao entendo símio.

BOBFIELDS, AMIGAO!

Senti falta, mermao, de verdade! Lembrei de voce quando o seu Flamengo ganhou o Brasileiro. Nao posso dizer que gostei de ver o SPFC do meu filho perder, mas o seu Flazao foi minha segunda opcao. Afinal de contas a sua mandinga angolana ajudou pra baralho!

A China e' caso serio, Bob. Ce ja' sentiu que economia que vive de exportacao danca quando o pais-cliente ta in trouble.

E' certo que timing is everything, e o timing em economias controladas pelo governo e' ainda mais imprevisivel. A historia tem mostrado, no entanto, que governos somente adiam o inevitavel, e por consequencia quando este vem, vem com tudo. Como um passaralho.

A China e' uma versao pauperizada do Japao. Tem se dedicado a capital mis-allocation por muitos anos. Tudo funciona em regime de caixa, igualzinho ao Japao do "milagre". Exportam mais pra manter fluxo de caixa do que pra maximizar lucro.

Por que o Japao se fodeu? Porque a uma certa altura do campeonato - Park Hotel meeting - ozotropaizes disseram: "Chega. Agora abre essa porra dessa economia ja'. Mamar o nosso dinheiro acabaqui!".

Japonesinho engoliu seco, foi de volta pra casa, abriu em bocadinho a economia, revalorizou o ien e abriu a torneira da liquidez como nunca se viu. Deu no que deu. A verdade e' que a economia japonesa era meramente mercantilista, e nao competitiva. Estavam overinvested e nao sabiam. Na China vai acontecer o mesmo. So' que com consequencias politicas fedorentas. A henti fala sobre elas oportunamente.

Por falar em merda, os alemaes baniram o shorting em empresas financeiras e seguradoras. Meu brigadao - de joelhos - pra turma bundes. Eu tava mesmo precisando duma graninha. Depois do ataque cardiaco de vez em quando tenho uns gastos extravagantes meio mirabolantes.

Um abraco de quebrar costela, BoB, sinceramente do amigo

Kleber S.

Sugiro a leitura do artigo do Prof. Martin Feldstein que saiu no
http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2010/05/17/AR2010051702808.html?referrer=emailarticle


Regras importam!

PUBLIO CORNELIO SCIPIAO E A GOLDMAN SACHS


Cambada, essa e' dupiru, e o cumpadre tem que aprender o truque e guardar na cabeca pra num ser ludibriado no futuro.

Os bandidinhos da GS muito provavelmente deram um aplique no mercado semelhante ao que PBS deu no exercito romano em Cannae, durante as guerras punicas.

Vamos 'a batalha primeiro. Desenhe diante de si um quadrado de 6 linhas de 6 pontinhos cada. O cumpadre tem entao 36 pontinhos diante de si. Agora pinte os dois pontinhos centrais das 3 primeiras linhas de vermelho, e os restantes de azul. Chamemos esses pontinhos vermelhos de conscritos espanhois. Chamemos os pontinhos azuis de tropas de elite cartaginesas. Com essa formacao, PBS recepcionou os romanos. Estes cairam matando, literalmente, sobre o centro do dispositivo. Em questao de minutos liquidaram os desmotivados e incapazes conscritos espanhois. So' que sem se dar conta, eles, 'a medida em que se aprofundavam na liquidacao do centro do dispositivo (espanhol), estavam na verdade sendo cercados pelos craques cartagineses, que eventualmente enveloparam os romanos e mataram 70 mil deles num unico dia! Foi uma carnificna historica!

O quique isso tem a ver com o mercado financeiro e a GS em potencial? Seguinte: aceite o FATO de que a GS perdeu dinheiro em apenas 11 dias no ano passado, mas que 7 entre 9 "top" trades que ela vendeu pros seus clientes deram com os burros nagua (literalmente). Como e' que alguma coisa desse tipo pode ter ocorrido em uma empresa com funcionarios trabalhando honestamente, hein cumpadres?

Eu tenho uma sugestao. Imagine que o departamento de RH da GS escolha funcionarios pro time que trabalha com clientes entre os mais bem-falantes idiotas do mercado. E escolha para o time de proprietary traders os verdadeiros falcoes, que eventualmente estao livres pra fazer shorting das posicoes long dos idiotas que vendem pra idiotas maiores que compram o produto simplesmente por causa do historico de lucro da empresa!

Que acham disso, hein cambada? Que tal essa historia? Explica logicamente os fatos listados acima ou nao?


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

Alguem ai no Brasil notou a cagada que o nosso Pres. fez com a politica externa brasileira?

Agora o brasil esta do lado do Iran e contra: US, Franca, UK, Germany, e RUssia. Alem de todos os paises arabes (que morrem de medo da hegemonia iraniana).

Olhando somente do ponto de vista dos interesses do pais (e nao os direitos e interesses iranianos), nao foi uma grande cagada do Sr. Lula?

P

Editores, vocês estão intimidados pelo Kleber ou é impressão minha? O rapaz é cheio de entusiasmo mas é falastrão e fala algumas bobagens. Uma delas é fobia conspiradora.
Kleber, a ação dos governos, como foi feita, plantou as sementes das próximas crises.

Alex e "O",

duas sugestões para o blog:

1)Tornar Kleber S. colaborador especial do Blog! Seus comentarios não devem estar restritos a "caixinha". Além do que ele escreve bem e com um humor único!!

2)Já que todo mundo te pede opinião sobre um livro aqui e outro ali, vcs poderia postar pequenos comentarios sobre livros de economia (sei que o tempo é raro, mas a galera frequentadora agredece).

MGLI

O Kleber já deu seus pitacos por estas plagas. Veja por exemplo:

http://maovisivel.blogspot.com/2009/03/kleber-s-sobre-crise.html

Aliás, este post está bom pc, assim como os comentários. Recomendo.

Quanto aos livros, sim, mas é que já estou devendo, pelo menos, o "This time is different"

AO ANONIMO DAS 8:46

Eu nao sei porque dois dos melhores economistas do planeta estariam intimidados por um zezinho como eu. Eu acho que quem esta' intimidado e' voce, pelo seguinte:

1- Nao teve a coragem de apontar as "bobagens" que eu tenha eventualmente escrito. Porque o bobagento pode ser voce. Apesar de nao ser economista, uma coisa eu posso de garantir: ja estive em mais lugares do que voce sabe existir e ja' esqueci mais coisa do que voce possa jamais aprender. E quem sabe fale mais linguas do que voce possa compreender. Mas eu vivo pra aprender, e por isso caso voce - ou outra pessoa qualquer - me apontar uma bobagem vou ficar grato.

2- A falta de "assinatura" no seu post e' mais um indicativo de quem esta' intimidado nessa estoria toda.

3- O unico post conspiratorio que postei foi esse da GS. E avisei que era.

4- Agora gozado mesmo foi que voce acabou concordando com o teor geral dos meus posts, que e' o fato de acoes recorrentes de governos plantarem antecipadamente as sementes da proxima crise. Voce entendeu isso, o que e' bom.


Cheers

PS: MGLI, um grande abraco!

ERRATA

PBS nao, A. Barca.

Kleber S.

Kleber S., pq vc não consegue acentuar as palavras usando o símbolo correto?

á vira a'; é vira e' etc.

Usas, por acaso, um teclado da dimensão Z?

"Editores, vocês estão intimidados pelo Kleber ou é impressão minha?"

O Kleber é amigo da casa. E amigo antigo!

"Usas, por acaso, um teclado da dimensão Z?"

O Kleber escreve de Pittsburg, não Campinas.

abraços, Zamba

É tão bom ver o Kleber por aqui de novo. Pensei que tinha tido algum outro problema de saúde...

Como você está, Kleber? E seu coração?

Abrs,

A

Amigos, amigos, debate intelectual a parte. Ou isso virou uma casa de comadres.

HEY, PESSOAL

To desconfiado que o anonimo buzunta, hereinafter chamado de Anonizunta, e' o Maopeluda. Ou quem sabe, o Bras Asneira. Bras nao, Bresser. Eu vivo confundindo esses bairros.

Ele fica criticando que nao ha' debate, que aqui e' uma acao entre amigos. Mas nao ousa abrir debate nenhum. Em um certo ponto isso demonstra auto-conhecimento: ele sabe exatamente o comprimento de sua perna.

De mais a mais, isso aqui E' uma acao entre amigos mesmo. Se eu nao sentisse isso eu nao usaria o meu tempo aqui. Alem do que os artigos que os donos da bola postam sao sempre interessantissimos, nao tem um dia que eu nao aprenda alguma coisa.

Agora deram pra implicar com a minha acentuacao. Po, eu nao somente tenho o problema que moro em Pitts, como um amigo aqui o lembrou, como tambem, na maioria das vezes escrevo de um Blackberry, o que e' um exercicio de paciencia.

O coracao vai bem, amigao, so far so good.

E um enorme abraco 'a colecao de amigos que eu prezo muito

Kleber S.

BOBFIELDS, JA QUE VOCE FALOU EM CHINA

Tenho mais uma hora e meia de lay-over neste aeroporto. Vamos conversar um pouco sobre o assunto.

Um dia um cara saiu guerreando com todo mundo, colocou os demais reinos sob seu dominio, mandou fazer um enorme exercito de argila e morreu. Ele morreu, mas a cagada ficou. E a chamaram de China.

Por que a China e' um erro? Pela mesma causa que a UE o e'. Colocar junto coisas sem a necessaria afinidade e' pedir problema.

Voces querem um exemplo domestico? Quem acha que seria melhor pro Brasil anexar o Paraguai? Num da', ne' cumpadres, vai ser so' mais sarna pra se cocar. Guianas entao, nem pensar! Entao e' muito melhor deixar a porra do Paraguai la' rangendo os dentes sobre Itaipu, do que ter mais um monte de gente pra mamar nas tetas da uniao, recebendo bolsaissobolsaquilo.

A China tem uma faixa costeira muito dinamica e nao e' de hoje. O resto do pais no dia em que virar Paraguai ae entao teremos assitido um puta de um milagre chines!

Por seculos a fio a politica economica e por consequencia externa da China exerce um movimento pendular. Periodos de abertura economica, e consequentemente externa, levam a um rapido crescimento da zona costeira, isso exacerba as tensoes com a parte sub-paraguaia, e eventualmente em nome da uniao, o sistema se fecha novamente.
A ultima vez que o sistema fechou foi com Mao. A ultima vez que abriu, foi com Deng.

Ate' aqui o script esta' se repetindo com precisao milimetrica.

Continua...

O DRAGAO DE PAPEL

Por ocasiao da ultima fechadura, a propriedade privada foi banida em todo o pais. Quando Deng resolveu abrir de novo, ele tinha um problema enorme pela frente. E' que capitalismo nao se faz sem capital.

Entao ele realizou um imenso concurso no pais onde os inscritos tiveram tanto seus QIs como sua capacidade empresarial testadas e ranqueadas. De acordo com o ranking, o individuo entao era qualificado a uma dotacao de capital pequena, media ou grande. E eventualmente super-grande, para os genios como o Lulinha. NAO? Num foi assim? Mas nao me diga!!! Ah ja' sei. Deram grana pro filho do general, pro primo do comissario do partido, etc.

Voces acham que eles sabiam o que fazer com o dinheiro? Nao, ne', cumpadres! Iniciaram pois com o pirateamento de produtos fabricados no exterior. Pela segunda vez na historia, pirataria se tornou modelo economico.

Com isso a zona costeria cresceu pra caramba, e o imposto sobre o produtivo virou bolsa sobre o improdutivo. Que e' invejoso, e atraves dos seculos tem odiado a mao que os alimenta (po, eo numas de poesia hoje!).

A consequencia desse modelo e' o que mencionamos aqui ontem. Negocios ineficiente por macica mis-allocation de capital. Por enquanto e sistema se mantem em regime de caixa com bancos jogando dinheiro bom atras de dinheiro ruim. De acordo com uma empresa de estrategia e geopolitica, cerca de 25 a 30 dos emprestimos sao non-performing. Aguentam recessao, mas nao aguentam concorrencia externa.


Continua...

Kleber, acho que o pessoal tá cuidando muito do seu coração. É claro que é uma atitude nobre e responsável. Mas o debate sai perdendo...
Pô cara, queria muito entrar pra debater. Tá faltando tempo. Dá prá ler rapidamente ou jogar uns comentários rápidos. Mas não dá para escrever muito.
Aqui é o lugar que ser anônimo é a alma do blogue.

THE BUSINESS MODEL

Voces sabiam que todo o lucro liquido de cinemas aqui nos US vem da lanchonete? Vai dai' que cinema aqui e' uma maneira sofisticada de vender pipoca.

Antes desse rebu todo da crise atual, a China tinha um saldo comercial de cerca de 250 bilhoes de dolares anuais, que era quase que exatamente o volume de compras do Wal Mart! O sea, a China virava e mexia, mas no fim do dia ela ganhava o seu dinheiro via WM fabricando pros americanos pobres.

Claro que a reinsercao chinesa no cenario economico mundial nao se deu sem consequencias:

1- Os salarios em manufatura nos US estagnaram.

2- A criacao liquida de empregos no setor privado zerou.

3- O extraordinario gap entre a renda financeira e do trabalho via a bolha de ativos eventualmente levou ao desfecho atual.

Do lado chines, eles acumularam uma quantidade nociva de reservas internacionais. Nociva porque eles nao podem gasta-la sem MUITA moderacao, sob pena dela virar po'.

Enquanto estavamos em ceu de brigadeiro, tudo foi muito bem. Quando a crise comecou, a fissuras comecaram aparecer.

A estrategia dos US entao foi a de construir uma ponte de dinheiro falso levando do fim de uma bonanca ao comeco da outra.

Chinesinho num gostou nao, viu cumpadres. Achou que Billy the Ben estava numas de inflate his way out.

Enquanto isso a "administracao" Obama botava pressao na China pra revalorizar o iuan. A China fincou o pe' no peg. Porque esse era o jeito mais eficiente de impedir uma desvalorizacao descontrolada do dolar.

Viram so' como se faz uniao monetaria, pessoal?

E para aliviar a pressao internacional, eles zeraram o saldo comercial comprando tudo em materia prima.

Se a estrategia americana funcionasse, essas commodities estariam valendo ouro no comeco da nova bonanca. Se o dolar hiperinflasse, eles estariam protegidos com ativos fisicos.

So' que ae teve um porem: a Europa faliu. As commodities perderam valor muito rapidamente, e nao tem end in sight. E a recessao europeia nem sequer comecou. Os salarios dos falidinhos vao ser cortados a partir do mes que vem.

Revejam mensagem no post do Alex anterior a este "DE RECESSOES E RECOVERIES. O ciclo ali descrito vai comecar tudo outra vez. O consumo de materias primas vai cair de cabeca de novo. So' que desta vez os governos JA' gastaram o que nao tinham, os juros JA' estao praticamente zerados. Quem sabe por isso mesmo a Bovespa so' faz cair.

Num vai ter graca NENHUMA, cumpadres. Nenhuma.


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

http://www.econ.kuleuven.be/ew/academic/intecon/Degrauwe/PDG-papers/Recently_published_articles/INFI_1256.pdf

Alex, cadê a coluna desta semana?

Pai Alex.

Moçada,
vejam o artigo (último, por sinal) do Bombinha na Folha de hoje....simplesmente incrível....

abs

Rogério Ceni

Pessoal,

Não sei se fico feliz ou triste. A coluna do nosso "guerreiro" no FMI vai ser interrompida pela Folha! Feliz por não ter que ser lembrado constantemente daquele maluco que representa o Brasil no Fundo. Triste, pois era bem engraçado ler e pensar que o cara realmente acreditava naquilo que estava escrevendo...

"cadê a coluna desta semana?"

Só semana que vem. Mas acho que vai ser legal.

Alex,

A Folha vai te defenestrar também?

"Na semana passada, lá estava eu, na trincheira como sempre, na minha vida espartana em Washington, lutando contra as forças do status quo no FMI."

E depois os outros são "Napoleões de hospício"

"estava eu, na minha trincheira, sob bombardeio, quando veio o que se poderia descrever, com algum exagero (reconheço), como um "Dolchstoss im Rücken", uma "punhalada nas costas""

Interessante. Vejam qual é a referência da punhalada nas costas:

"The Stab-in-the-Back Legend (“Dagger-stab-in-the-Back Legend”|German: Dolchstoßlegende (help·info)) was a popular, right-wing political legend of post–First World War Germany, which remained current until the eve of the Second World War. In attributing Imperial German loss of the war to the public’s failure in answering their “patriotic calling”, and to the war effort-sabotage of the Socialists, the Bolsheviks, and the Jews, and not to the Reichsheer’s inability to engage battle, it exonerated the military of their defeat"

http://en.wikipedia.org/wiki/Stab-in-the-back_legend

É, não dá para ficar melhor do que isso.

"A Folha vai te defenestrar também?"

Algum dia sim, mas eu espero me comportar de forma mais digna, o que não será difícil, pois mais indigna do que esta é um desafio insuperável.

Eu adoraria ter o salário espartano do nosso guerreiro no FMI....

Para não mencionar a espartana isenção de todos impostos locais...

Não judia, o cara vai se jogar no Potomac. Aliás nossa representação devia jogar todo o lixo lá.

"minha vida espartana em Washington"


Eu consigo imaginar a Bichinha de sunga de couro a la 300...

Kleber,
vc citou o caso do Japão quando ouviu "Chega. Agora abre essa porra dessa economia ja'. Mamar o nosso dinheiro acabaqui!". Vc acredita qua a China vai engolir isso? Eu pessoalmente acho que a China vai responder em alemão: Weiss futher, para quem disser isso a ela...
E no post que vc indica a poupança japonesa em 2 pct, vc refenciou a poupança macroeconomica ou a reserva chamada "poupança"? Pois entendo que o que o aposentado pode consumir é a reserva, certo?
Muito bons seus comentários. Não imaginava que UK estaria com problemas, pois tem liberdade para fazer sua política fiscal e monetária.

PENSAMENTO DO DIA

"MARX fodeu com metade da humanidade; KEYNES esta' fodendo com a outra metade."


Candidamente, do sempre teu

Kleber S.

A REACAO CHINESA AO TEOREMA DO PAPAGAIO


"Ou da', ou desce."


Eu acho que da', cumpadre, porque a opcao e' pior.

O Japao deu. Imagine o que aconteceria com a sua empresa se o seu maior cliente de muito, mas muito looooonge manda voce 'as favas? Entre outras coisa o orgulho nacional nao permitiria simplesmente jogar a toalha da incompetencia no chao e nao abrir porra nenhuma.

Por isso eu aposto que abre. Se nao abrir, eu aposto que o Barakistao vai retaliar. Se nao retaliar, o cliente vai 'a falencia anyway.

A mensagem que eu sempre tento passar e' a seguinte: nao adianta ir contra as leis naturais. Por maior que a represa seja, ha' apenas uma certa quantidade de agua que ela comporta. Quem se posicionar contra essas leis da natureza mercadologica um dia vai morrer com a boca cheia de formigas.


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.


PS: Quem e' o infeliz desse representante no FMI? Me conta ae umas bobagens do caboclo, vai. Afinal a tchurma ta' cansada de dar risada com os meus posts bazofionomicos. Deixem agora o Kleber S. dar umas risadas 'as custas de um otario.

OOPS< ESQUECI DE COMENTAR O RESTO


Os dados de poupanca que mencionei sao sobre a renda disponivel.

UK is in deep shit porque resolveu transformar o pais em hedge fund. Os ativos bancarios sao 4 a 4.5 vezes o tamanho do PIB. Os bancos estao alavancados 30 / 1. O RBS - antigamente Royal Bank of Scotland, hoje Real Bull Shit - ja' recebeu o segundo aporte bilionario do governo ha' uns 3 meses atras. E a unica certeza que esse banco tem na vida e' que vai receber o terceiro. O fato de a situacao na "zona" do euro estar indo para atras da horta mais rapido do que nos UK nao significa que o UK esta' bem. Significa apenas que os outros estao mais fodidos porque nao tem o poder de emitir 'a vontade.

O imortal Jose' Sarney deve estar muito putissimo da vida agora. Na sua epoca ele era um emissor de moeda desvairado e inflacionista. Hoje a tchurma chama charmosamente de "quantitative easing".

Alias, cumpadres, os economistas americanos sao vigaristas por natureza. Voces ja' repararam na "terminologia" criada por eles?

Quantitave easing: emissao desvairada.

Write-off: calote.

Alt-A: delinquents to be.

Sub-prime: algo entre ex-delinquente e delinquentinho.


Hehehehehe.

Um abraco de quebrar costela, mocada


Kleber S.

Olha aí Alex o efeito de jogar mais "Demanda":

Europa quebrando,UK com estagflação.Mais regulação,Mais Impostos,menos emprego.

Realmente, na Dimensão Z, o problema europeu deriva do excesso de demanda.

Vc já descobriu se capim é kosher, pelo menos?

Mais HOUVE uma excessiva EXPANSÃO FISCAL na UE E UK em 2009 para tentar "Aliviar" a recessão.

O resultado dessa expansão fiscal é o aumento nos impostos para cobrir o déficit.

Eu disse a 1 ano atras ,isso ia da em mer.......

I don't speak monkey...

PESSOAL, NEGOCIO SEGUINTE:

Quando ocorre um desbalancemanto macroeconomico qualquer, o governo tem duas e apenas duas opcoes:

1- Estabilizar a economia.

2- Estabilizar o endividamento.

A estabilizacao do endividamento pode ser feita de acordo com 4 conceitos, um perfeito, tres crrescentemente marotos.

2A- Estabilizar a razao Divida/PIB.

2B- Estabilizar a divida absoluta.

2C- Estabilizar o defict publico como percentagem do PIB.

2D- Estabilizar o defict publico como numero absoluto.

A opcao 2A mantem a capacidade de pagamento do pais a longo prazo. Mas como o PIB em tempos recessivos cai, isso significa uma contracao do Balance Sheet do Governo, causando desta forma uma recessao cavalar. Nessa recessao cavalar empresas e empregos vao desaparecer a dar com pau. Da mesma forma os governantes seriam fatalmente substituidos. Mas o Estado estaria absolutamente preservado.

Nas opcoes seguintes haveriam graus crescentes de expansao do BSG, cada vez menos conservadora 'a medida em que caminhamos para a opcao 2D.

No ano passado os governos do mundo todo, misled pelo bandidinho fedelho, apoiado pelo lider que nos desgoverna, decidiram pela "estabilizacao da economia", e usaram o metodo keynesianus para tal: se o setor privado nao consome, o governo entra em campo com gillete no bico da chuteira e preenche o papel do consumidor. Como o governo passa a ter arrecadacao decrescente em funcao do ambiente recessivo, ele passa a emitir titulos de divida publica, e se o presidente do seu banco central e' canalha o suficiente, faz "quantitave easing", que nada mais e' do que emissao despudorada e criminosa de dinheiro.

O mundo todo optou por suporte 'a "estabilizacao economica". Mas so' o Fed e o BOE entraram de cabeca no QE. Bandidos sabios, num Ponzi Scheme os unicos que se dao bem sao os primeiros.

Um belo dia o mercado de divida publica, tambem chamados de "bonds market" chegou pro pessoal da UE e disse:

"Chega! Nem mais um puto pra os baixinhos".

Ae o pessoal da UE - entenda-se Franca e Bundeslandia - entrou num dilema do baralho. Se nao salvarem os baixinhos a UE acaba, e com ela o mercado cativo para os dois grande exportadores do bloco. Se salvarem, expoem o euro a uma prolongada agonia. Materialmente o Ze da Baguette e a Maria Xucrute tinham necessidades muito distintas, e um ponto muito em comum. O Ze' tava pensando no curto prazo, e como socializar as perdas dos bancos franceses. A Maria queria evitar que a Bundeslandia se tornasse refem do bloco dos depauperados. Ambos tinham o interesse profundo em salvar seus bonds market domesticos.

Entao o acordo do Ze' com a Maria saiu o seguinte:

1- OK, eu vou parir graninha pra salvar os baixinhos.

2- OK, eu concordo com mudancas radicais no modelo, de maneira a mudar o enfoque de estabilizacao da economia pra estabilizacao da divida.

Tigrada, isso e' muiiiiiito profundo pra baralho! A unica garantia que se tem nesse processo e' a double-dip recession na Europa. E como demonstramos anteriormente, a reducao brusca dos gastos publicos combinados resultara' em aumento dos deficts individuais, pelo menos dos baixinhos, que tem defict em CCI, de acordo com o demostrado por ocasiao da discussao da "identidade maldita". Desnecessario dizer que a repercussao mundial nao se fez esperar.

Amigos, o mundo esta' tomado por canalhas do mercado financeiro e seus acolitos da "midia especializada". Estao ja' ha' algum tempo tranformando noticia ruim em rally, o exemplo mais notori ocorrendo na quebra de Dubai. Anteontem tiveram um rally na Europa so' porque o euro nao caiu! "Confianca!" exclamaram os manipuladores. Cumpadres o euro comecou sua saga a 1.18 $/E. A situacao era de razoavel equilibrio. Agora ainda estamos longe daquele valor. O que justificaria uma estabilizacao na casa dos 1.20? Somente manipulacao sem-vergonha daqueles que tem vested interests.


Um abraco de quebrar costela

Kleber S.

<>

<>

Só tenho uma coisa a dizer:

MUNDO PRÓPRIO S.A.

Certa vez, durante minha graduação, um professor de economia brasileira indicou um artigo do dito cujo sobre o endividamento externo no milagre e no II PND. Me lembro até hoje do título, não sei explicar por que. Se chamava "Fluxos financeiros internacionais para o Brasil desde o final dos anos 1960", e não sei onde foi publicado.

Na ocasião, gostei do artigo. Hoje, alguns anos depois, acho que ele não me causaria a mesma impressão. Mas não quero tirar a prova. Incrível que acabei de procurar alguma coisa sobre o artigo no google e, acreditem, encontrei apenas três referências a ele, três. Realmente começo a pensar que se trata de um artigo bem ruim.

Moral da história: lembre com carinho das besteiras de que vc já gostou quando criança.

Eram lamentáveis as coisas que o dito cujo vinha escrevendo na Folha nos últimos tempos. Passava da hora de alguém dar um basta.

Abraço do Pai Alex.

PS: Alex, conte para nós. Nessa nova fase da Folha que se inicia, com o novo espaço que sua coluna terá, em quanto aumentaram seu cachê? Suspeito que já seja o bastante para te fazer abandonar o emprego no Santander e voltar para a academia.

> Mais regulação,Mais Impostos,menos emprego.

E CEGOS DEVERIAM PODER TIRAR CARTEIRA DE MOTORISTA!

PIG

Fala, Kléber...
Gostei do seu último comentário (22:32)...
E ainda vou mais... a questão de estabilizar a relação dívida/PIB é agravada ainda mais nas recessões, pelo fato do governo arrecadar menos.
Quanto ao Keynes, é preciso separar as duas coisas: uma é o fato dele ter gostado do Estado quase como gostava de champagne.
E a outra foi a idéia de que se pode amenizar uma crise com políticas anti-cíclicas. Falar em política fiscal anti-cíclica não é bobagem... o governo emularia um agente que pouparia quando todo mundo gasta e gastaria quando todo mundo poupa... o maior problema é que os governos só gostam de falar nisso quando estão na recessão, para gastarem o que não têm... vai convencer um governo, em período de expansão, a deixar de gastar ou mesmo de cortar impostos, com o argumento de ter para uma recessão que, provavelmente, só vai estourar no colo do sucessor (que talvez seja até de outro partido)...
O problema atual não é que os governos tenham gastado mais para atenuar a crise... é que eles deixaram de poupar antes que a crise ocorresse. Aí, mermão, corre o risco de ficar que nem a Grécia... falida, tendo que cortar gastos no meio de uma recessão...

Arex,

Sem querer concordar com o IVO.
Mas excesso de "demanada" não é um pobrema nas zoropa, nos USA e em uma pá de outros lugar?

Gregos, Australianos, Bretões, Italianos,Espanhois e Yankies consumindo mais do que conseguem produzir (living beyond their means). Ou Seja, deficit de poupança nesses territorios.

enquanto isso os Alemão os Suiçu, os sueco, e, em especial, nossos amigo aziatico com falta de Demanda. Excesso de poupança desses caboclos.
Produto crescendo mais rapido que o consumo.

Não é esta uma das questões sob toda aquela historia de Gloabal Inbalances?

Concordo que pra parar o sangramento não tem outra solução. Demanda demanda demanda. mas e depoiz? Como solucionar ess embroglio?

Aumentar a mobilidade da MDO na europa, unificar regras de previdencia(criar portabilidade para essas regras), coordenação de politica fiscal, blá, blá blá...

Toda aquela velha historia. Tudo que ja sabemos que a Europa precisa se algum dia quiser ser uma zona monetaria ótima (e deixar de ser terra de vagabundo).

Minha maior duvida é: até onde todos esses imbalances ajudam a agravar problemas como o europeu (e o americano, onde não dá xabu pq eles se financiam na world reserve currency, no ativo que os terraqueo escolheu como reserva de valor,certo? não da pobrema quer dizer que eles conseguem se financiar. não que não hajam quebra-molas pelo caminho.)?


Corrigir isso não é importante?


abs.

Zé Leopoldo

Galego,
não se pode afirmar que a economia que o governo fez em épocas gordas foi o aumento de reservas internacionais, como Brasil e China?

E AI, GALEGO, FIRME CUMPADRE?

Ce ta' pra la' de certo. Obviamente o problema e' que a sorte JA' esta' lancada.

Tudo o que voce listou era o que o governos deveriam ter feito mas nao fizeram. Agora a Ines e' morta.

Um abracao

Kleber S.

"PS: Alex, conte para nós. Nessa nova fase da Folha que se inicia, com o novo espaço que sua coluna terá, em quanto aumentaram seu cachê? Suspeito que já seja o bastante para te fazer abandonar o emprego no Santander e voltar para a academia."

Ainda não Pai Alex, mas chegaremos lá um dia.

Abs

Alex

Só li agora a comparação da disposição das tropas cartaginesas à GS. Muito boa.

"não se pode afirmar que a economia que o governo fez em épocas gordas foi o aumento de reservas internacionais, como Brasil e China?"

Não, porque uma política fiscal anticícilica teria reduzido adicionalmente a dívida líquida. A aquisição de reservas muda a composição da dívida líquida.

Alex,mas não tivemos uma redução da dívida líquida de 60% para 40% em 2008?