teste

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Moto perpétuo

Há pouco mais de dois anos tive a alegria de publicar um livro com Fabio Giambiagi. Para quem não o conhece, Fabio, além de economista de primeira, possui uma das maiores coleções de citações que conheço. Aliás, minto: entre conhecidos é, disparado, a maior.

Uma delas, devidamente reproduzida em nosso livro, traz a seguinte afirmação de conhecido jornalista, referindo-se ao gasto público: “desde o governo de Fernando Henrique Cardoso, só fazemos cortar, cortar, cortar”. Declaração curiosa, pois apenas no caso do governo federal, a despesa (sem contar transferências a estados e municípios) saltou de 11% do PIB em 1991 para quase 20% do PIB em 2015. De alguma forma, mesmo entre pessoas que deveriam ser bem informadas, o aumento do gasto continua a ser um ilustre desconhecido.

Se isto ocorre entre os supostos especialistas, o que esperar dos amadores nada bem intencionados que pululam por aqui, como na coluna de Benjamin Steinbruch publicada no dia 6/9?

Juras de lealdade à “austeridade fiscal e contenção da dívida pública”, mas (e o que importa é sempre o que vem depois do “mas”) também o alerta sobre a necessidade de “virar o disco”, fazendo “investimentos em infraestrutura (...) com recursos do próprio governo”. E como financiar a mágica? Com mais mágica, pois “é possível reduzir gastos correntes e aumentar investimentos, o que trará novas receitas fiscais”.

Este é um dos melhores exemplos da parapsicologia aplicada à economia: a ideia de uma elevação autofinanciável do gasto, segundo a qual o impulso à atividade econômica proveniente da despesa pública seria tão grande que levaria a aumento da arrecadação ainda maior que o gasto inicial.

Há, é bom que se diga, fortes razões teóricas para suspeitar que se trata de uma atrocidade inominável, mas não precisamos nos prender à teoria. Basta notar que, se isto fosse verdade, não haveria no mundo país em dificuldades financeiras. Bastaria gastar para que a arrecadação subisse ainda mais, reduzindo déficits e dívidas. E tudo isto satisfazendo todas as demandas da população e partidos políticos.

Um verdadeiro moto perpétuo, impedido apenas pelas ideias antiquadas de uns tantos economistas que insistem em rotular esta descoberta de bruxaria de péssima qualidade, sem intenção, é bom dizer, de ofender bruxas de qualquer procedência...

Não é necessário ir muito longe para entender os problemas associados à proposta. Apenas a perspectiva de ajuste fiscal (e não muito mais que a perspectiva, para ser sincero) foi suficiente para reduzir taxas reais de juros, em particular para os prazos mais longos, de 1,0 a 1,5% ao ano do começo do ano para cá.

Este movimento não ocorreu por acaso, mas refletiu a redução da percepção de risco-país (pouco mais de dois pontos percentuais no período), em grande parte associada exatamente às expectativas de melhora do desempenho fiscal por parte do novo governo.

O abandono da promessa de ajuste provavelmente reverteria estes ganhos, reduzindo as chances de uma recuperação da atividade econômica. Neste sentido, se há uma ideia especialmente cretina trata-se da proposta de relaxar um programa de austeridade fiscal sequer iniciado.





(Publicado 14/Set/2016)

Reações:

73 comentários:

Alexandre,

Essa galera não lê jornal e fica só pensando sozinha?

Várias colunas já trataram da impossibilidade do mote perpétuo defendido pelo Benjamin e alguns outros heterodoxos à luz das evidências para o Brasil:

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2016/07/1792072-no-brasil-direita-e-esquerda-tem-objetivos-semelhantes.shtml

http://www.valor.com.br/opiniao/4554075/ajuste-fiscal-contraproducente

E como você já colocou algumas vezes aqui no blog, sob um ponto de vista teórico, para que mais gasto público seja a nossa solução fiscal, a propensão marginal a consumir deveria ser maior que um.

Bjs, Julia

Que a bruxa de má procedência de que nos livramos queime no inferno pelo seu "legado".

Em tempo: o "se" em "trata-se" é índice de indeterminação do sujeito, de modo que "se há uma ideia especialmente cretina' não poderia ser sujeito de "trata-se da proposta de relaxar um programa de autoridade fiscal nem sequer [sequer, sozinho, significa ao menos] iniciado. Eu sei, é uma irrelevância, mas não me custa contribuir para que escreva ainda melhor quem já o faz muito bem.

Ontem durante uma reunião com um promotor de justiça, chegaram (tarde) três DIRETORES jurídicos de uma prefeitura local. Não sabiam do tema, e apenas um dos tais Diretores participou tentativamente do assunto em pauta (haja Diretor). Há muito que cortar nas esferas Municipais, Estaduais e Federal, mas só será possível após as eleições... Mas temos outro problema, certos candidatos a Prefeito prometem um emprego municipal por 500 votos recebidos... Ou seja, o chororô dos Estados e Municípios vai continuar pois não há muita vontade de cortar e dar um novo rumo a este transatlântico chamado Brasil, e o iceberg está logo a frente.

Schwartsman, li uma coluna do Bernardo Guimaraes que afirma que o multiplicador fiscal pode estar negativo no Brasil atual. Ora, se isso é verdade, uma contracao de gastos vai estimular o produto. Como entao a politica monetaria podera ser afrouxada como voce defende? Grande abraço, F.L

Prezado Anônimo,

O multiplicador fiscal não é um parâmetro estrutural. Ele pode ser maior ou menor dependendo de várias coisas, inclusive da reação da política monetária.

Se ele é negativo, isso quer dizer que um aumento de gastos pode estar sendo contrabalançado por uma política monetária bem mais apertada, o que pode explicar o multiplicador negativo. Diante disso, faz sentido o que o Alexandre defende: cortar gastos para permitir uma baita flexibilização monetária.

Certo ou errado, Alexandre?


F.L

"Schwartsman, li uma coluna do Bernardo Guimaraes que afirma que o multiplicador fiscal pode estar negativo no Brasil atual. Ora, se isso é verdade, uma contracao de gastos vai estimular o produto. Como entao a politica monetaria podera ser afrouxada como voce defende? Grande abraço, F.L"

Poderia indicar esse artigo?

Laura

Putz... http://www.cartacapital.com.br/revista/918/os-colecionadores-de-moedas

"Schwartsman, li uma coluna do Bernardo Guimaraes que afirma que o multiplicador fiscal pode estar negativo no Brasil atual. Ora, se isso é verdade, uma contracao de gastos vai estimular o produto. Como entao a politica monetaria podera ser afrouxada como voce defende? Grande abraço, F.L"

Esta resposta está correta:

"O multiplicador fiscal não é um parâmetro estrutural. Ele pode ser maior ou menor dependendo de várias coisas, inclusive da reação da política monetária.

Se ele é negativo, isso quer dizer que um aumento de gastos pode estar sendo contrabalançado por uma política monetária bem mais apertada, o que pode explicar o multiplicador negativo. Diante disso, faz sentido o que o Alexandre defende: cortar gastos para permitir uma baita flexibilização monetária."

Só acrescentaria que há um outro canal que pode atuar no mesmo sentido de uma elevação da taxa de juros: uma piora de percepção de risco (elevação do risco-país), que leva à queda do investimento.

Ou seja, como notado pelo comentarista anônimo, o multiplicador não é um parâmetro estrutural

Gostaria de me solidarizar com Guido Mantega:Um tecnico competente honesto que esta sendo prezo injustamente.

Alexandre,

Obrigada. Obrigada. Obrigada.

Este seu texto me proporcionou uma das melhores gargalhadas em tempos recentes. Me fez um bem enorme. O trecho "Este é um dos melhores exemplos da parapsicologia aplicada à economia:" foi o responsável pela explosão de risadas. Magistral. Só mesmo forças ocultas podem explicar sandices econômicas ditas e feitas impunemente neste país. Introdução a Economia deveria ser disciplina obrigatória no ensino médio.

Eternamente grata,
Valeria

Alexandre,

Tem algum trabalho para nos indicar sobre multiplicador fiscal?

Laura.

Alex,

temo que a recuperação (queda) no juros longo tenha pouco a ver com de fato expectativa de grandes melhoras no fiscal. Olha a correlacao do BRL com a melhora de commodities e risco geral (BB ou mesmo BBB) em outros mercados. A curva de juros longa foi no mesmo caminho. Ou seja, mais uma vez estamos na verdade contando com a boa vontade dos mercados em geral, ou seja, mais sorte do que expectativa de melhora fiscal.

"Gostaria de me solidarizar com Guido Mantega:Um tecnico competente honesto que esta sendo prezo injustamente."

Faria minhas suas palavras se entendesse símio...

Parecia que o Mantega iria ter um destino igual ao da Zélia - sumir do mapa - não sabíamos das armações que agora o colocam no foco policial.

Mantega ele defende os mais Pobres,é um economista competente além de ser um exemplo de moralidade pública.Uma injustiça que estão fazendo com ele.

"Mantega ele defende os mais Pobres,é um economista competente além de ser um exemplo de moralidade pública.Uma injustiça que estão fazendo com ele."

Omtag tand-ramba bundolo kordo lus goro meeta dako

Eta Bara! Eta Bara!

A máfia napolitana está orgulhoso do seu pupilo ex ministro

Essa reportagem mostra que os petistas estão recebendo o mesmo tratamento dos judeus da segunda Guerra.Os petistas estão tendo os seus bens bloqueados,estão sendo prezos sem provas, e estão sendo chamados de ladroes.


Parece que o próximo vai se o Palocci.

Alexandre,

Você assistiu as loucuras do tal do Felipe Rezende no senado?

Como um cara desse chega até lá?!?!?!

Alex, vc ajuda no seminario de crowdfunding da puc-rio? Vi seu nome la no site e teve mais uma rodada esse ano com apresentacoes do marcio garcia, eduardo zilberman e mario mesquita. Vc conhece eles?

"Essa reportagem mostra que os petistas estão recebendo o mesmo tratamento dos judeus da segunda Guerra.Os petistas estão tendo os seus bens bloqueados,estão sendo prezos sem provas, e estão sendo chamados de ladroes."

Sim, e estão sendo levados para campos de concentração, mortos, e seus dentes de ouro extraídos, suas peles usadas para fazer abajures, cabelos para forro de roupa. Filhos de petistas têm o mesmo fim...

"Alex, vc ajuda no seminario de crowdfunding da puc-rio? Vi seu nome la no site e teve mais uma rodada esse ano com apresentacoes do marcio garcia, eduardo zilberman e mario mesquita. Vc conhece eles"

Sempre que posso ajudo. Conheço vareio, mas o Eduardo não conheço pessoalmente, pelo que me lembro.

"Você assistiu as loucuras do tal do Felipe Rezende no senado?
Como um cara desse chega até lá?!?!?!"

Num país em que há gente que leva a sério Maria da Conceição Tavares, Bellezza (Ou Beloser), como se surpreender?

Alexandre,

Você indica DESIGUALDADES REGIONAIS NO BRASIL: NATUREZA, CAUSAS, ORIGENS E SOLUÇOES do Alexandre Rands Barros para leitura?

Obrigada,

Laura

Não ocorre nesse gravidade,ocorre em uma gravidade menor.Basta vê o que está ocorrendo com família de Lula,Guido Mantega e os empresários progressistase que apoiaram o governo Lula.

"Você indica DESIGUALDADES REGIONAIS NO BRASIL: NATUREZA, CAUSAS, ORIGENS E SOLUÇOES do Alexandre Rands Barros para leitura?"

Não conheço o livro.

"Não ocorre nesse gravidade,ocorre em uma gravidade menor.Basta vê o que está ocorrendo com família de Lula,Guido Mantega e os empresários progressistase que apoiaram o governo Lula."

Não vai dar para responder: estou chorando de pena do Eike e dos demais progressistas...

E os trabalhos do Alexandre Rands Barros? Você indica?

Agora foi o Palocci preso.Veja que situação ex-ministros que lutaram para defender os mais pobres,empresários progressistas que geraram empregos,todos presos injustamente.

Alexandre,

PUC-Rio ou EPGE? Qual seria sua escolha hoje?

Abs
Carlos Freitas

Alex, acha que o BC ja reduz juro agora em out ou aguarda novembro ou apenas 2017? Qual seu palpiet? Bjs, Erika

O senhor pode não gostar do Mantega ,entretanto varias vezes o senhor elogiou a atuação de Palocci na área economica. O senhor não vai se manifestar perante a prisão injusta que ele sofreu?

"E os trabalhos do Alexandre Rands Barros? Você indica?"

Também não conheço.

"O senhor pode não gostar do Mantega ,entretanto varias vezes o senhor elogiou a atuação de Palocci na área economica. O senhor não vai se manifestar perante a prisão injusta que ele sofreu?"

Claro: foi um excelente ministro, ao contrário do Guido, que foi péssimo.

Isto dito, se cometeu um crime, deve ir para a cadeia. Ser bom ministro não implica anistia. Acho que, apesar das sua óbvia limitação cognitiva, até você conseguiria chegar a esta conclusão se comesse um pouco mais de peixe.

"Veja que situação ex-ministros que lutaram para defender os mais pobres,empresários progressistas que geraram empregos,todos presos injustamente."

Buá, buá, coitado do Eike...

Ele foi preso porque é de esquerda,defendeu o bolsa familia,etc.Ele jamais cometeria esses crimes porque ele tem convicções de esquerda.

"Ele foi preso porque é de esquerda,defendeu o bolsa familia"

Ah, então é por este motivo que a Maria da Conceição Tavares não vai em cana...

Os investimentos em gargalos, principalmente os estruturais (cidades, transporte) a princípio seriam sim autofinanciáveis no longo prazo por 2 modos:

- O aumento (eficiência/rpodutividade) de atividade levando ao aumento de arrecadação
- A redução de custos e desperdícios, nem falo dos custos de oportunidade que é um ganho, digamos, "falso", ou intangível.

Mas num modelo de governo ineficiente como o nosso não, nesse caso quanto menos se mexer menos afunda na lama movediça

"parapsicologia aplicada à economia".

E não é só aqui no Brasil.
Lembro de muitos artigos da Economist criticando os ajustes fiscais nos PIGS da Europa. E recomendando ao BCE "to be bold", e criticando o temor atávico dos alemães em relação à inflação.
Se os economistas não tem bom senso, como esperar isso dos eleitores?

O Trump por exemplo deve estar cercado de bons assessores paraeconômicos.

Alex,

Por que o Fabio Giambiagi ainda trabalha no bndes? Lá é bom para economista?

"Ele foi preso porque é de esquerda,defendeu o bolsa familia,etc.Ele jamais cometeria esses crimes porque ele tem convicções de esquerda."

1) Palocci não teve problema algum em quebrar o sigilo do caseiro, que a esquerda jura defender e representar.
2) As convicções de esquerda também não impediram Dirceu, Genoíno, Delúbio e Vaccari de fazerem o que fizeram - há inclusive quem argumente que foi precisamente por causa delas.
3) Por fim, se o problema fosse o Bolsa-Família, deveriam ir atrás de Marcos Lisboa e Ricardo Paes de Barros. Foram eles que criaram o projeto enquanto os economistas do PT - MCT entre eles - se opunham. 4) E já que estamos aqui, os ganhos da gestão Lula foram revertidos por Dilma, de modo que deveríamos mantê-la no poder e recompensá-la pelo desfavor que ela fez aos mais pobres.

Alex
estava aqui pensando: recuperação na industria é uma coisa (vai, é um começo)
Agora recuperação da economia, do PIB, do emprego, etc, aí é outra história
Faria uma de suas profecias a respeito de datas?
Quando que vai?

Bndes ipea e bc sao os melhores empregos para economista no setor publico.

Olá, Alex.

Gostaria do seu comentário à respeito do artigo do Prof. Amir Khair, publicado no jornal O Estado de São Paulo no último domingo, sobre um tema recorrente: o uso das reservas cambiais para abater o montante da dívida pública entre outros.

http://brasilsoberanoelivre.blogspot.com.br/2016/09/armadilha-monetaria.html

Obrigado, Renato Silva.

O São Paulo vai cair, careca?

Pedro

Claro que não... Cair é coisa de porco ou galinha...

"Gostaria do seu comentário à respeito do artigo do Prof. Amir Khair,"

É do Amir? Então não presta...

Alex, em quanto o baixo crescimento econômico interferiu no aumento da despesa em relação ao PIB nestes 25 anos?

As vezes acompanhando a fala do Ciro Gomes sobre a política de juros, fico com a dúvida se de fato ele participou da equipe que formulou o plano real. Compartilha desta dúvida?

"Alex, em quanto o baixo crescimento econômico interferiu no aumento da despesa em relação ao PIB nestes 25 anos?"

Esta pergunta me lembra outra: se eu tivesse 10 cm a mais de altura e o mesmo peso, será que eu seria gordo? Quanto da minha obesidade resulta de não ter crescido mais?

Alex, com o fim da pimes como vc tem feito pra calcular o custo unitario do trabalho? Eu comecei a usar a serie pronta do BCB, que é em dolar, e multiplico pelo cambio medio do mes, mas é estranha a serie. Por exemplo, difere bem do dado que era feito com a pimes.

Bjo, Celia

" com o fim da pimes como vc tem feito pra calcular o custo unitario do trabalho?"

Na verdade, parei de calcular...

E o "debate" entre Laura Carvalo Conceicao Tavares e seu amigo Marcos Lisboa? Assistiu?



Careca, pq você não tem a paciência que o Samuca e o Marcos Lisboa têm para debater com os heterodoxos?

você deveria ser mais paciente com essa turma.

Vovó Nazira.

"E o "debate" entre Laura Carvalo Conceicao Tavares e seu amigo Marcos Lisboa? Assistiu?"

Não. Houve?

"Careca, pq você não tem a paciência que o Samuca e o Marcos Lisboa têm para debater com os heterodoxos?

você deveria ser mais paciente com essa turma."

Porque eles são pessoas mais evoluídas que eu, chegando a perder tempo para avaliar as bobagens deste pessoal como se fossem coisas sérias. Como eu presumo que não são (e até agora estou certo), já vou para as cabeças...

https://www.youtube.com/watch?v=sxCB0pN2hkA

O debate.

Alexandre,

O que você acha do argumento de que desenvolviento economico só vem com complexidade economica? Paulo Gala da EESP foca muito nisso. Você acompanha essa literatura?

Laura.

Podemos ser surpreendidos com uma queda dos juros aqui e uma elevação dos fed funds?

Seria um tiro no pé, Alexandre?

"O que você acha do argumento de que desenvolviento economico só vem com complexidade economica? Paulo Gala da EESP foca muito nisso. Você acompanha essa literatura?"

Paulo Gala? Não vou perder meu tempo com isto...

"Podemos ser surpreendidos com uma queda dos juros aqui e uma elevação dos fed funds?

Seria um tiro no pé, Alexandre?"

Surpreendidos? Esta pedra está mais do que cantada

Mas o diferencial de juros é enorme, Alexandre...

Oi Alex,

O Paul Romer esta dizendo que a teoria macroeconomica que vc adere na verdade so esta andando para tras nos ultimos trinta anos.

Vc poderia fazer um comentario sobre o ultimo paper dele?

https://paulromer.net/wp-content/uploads/2016/09/WP-Trouble.pdf


"O Paul Romer esta dizendo que a teoria macroeconomica que vc adere na verdade so esta andando para tras nos ultimos trinta anos."

E?

Alex, sou de esquerda e escuto seu comentário na CBN com o Medina. Acho que vocês, apesar de leve tendência, são muito competentes e, sinceramente, eu me educo ouvindo as colocações de vocês, especialmente a sua.

Isso dito, é preciso que haja diálogo. Tenho lido nos comentários acima que você desqualifica alguns autores a priori, pelo nome.

Saudações
Jairo

Alex, acho que você se esqueceu de publicar o artigo do dia 21 de setembro!

Sobre esse debate do Lisboa com a Laura, pra quem não assistir inteiro pelo menos de uma olhada no começo da parte 6. Lisboa desceu o sarrafo.

O senhor vai votar em quem para prefeito?

"Alex, sou de esquerda e escuto seu comentário na CBN com o Medina. Acho que vocês, apesar de leve tendência, são muito competentes e, sinceramente, eu me educo ouvindo as colocações de vocês, especialmente a sua.

Isso dito, é preciso que haja diálogo. Tenho lido nos comentários acima que você desqualifica alguns autores a priori, pelo nome.

Saudações
Jairo"

Não é a priori; é porque conheço há muito a incompetência deles.

"O Paul Romer esta dizendo que a teoria macroeconomica que vc adere na verdade so esta andando para tras nos ultimos trinta anos.

Vc poderia fazer um comentario sobre o ultimo paper dele?

https://paulromer.net/wp-content/uploads/2016/09/WP-Trouble.pdf "

...

Alex: "E?"

Obrigado pelos comentarios, muito esclarecedores.
Abs