teste

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Brasílio e a dieta do Dr. Bellezza

Nunca fora um grande atleta, mas Brasílio se sentia ainda mais fraco. Não conseguia sustentar o ritmo das passadas e seus tempos na corrida começaram a subir visivelmente. Preocupado, foi procurar a nova médica que recentemente se instalara nas vizinhanças em busca de diagnóstico e tratamento.

Dra. Vilma chamou uma junta de especialistas de sua confiança, em especial o Dr. Bellezza, e decretaram que a queda de desempenho de Brasílio tinha uma causa simples: desnutrição. O remédio era a dieta do Dr. Bellezza: sete refeições ao dia, ricas em carboidratos e gordura, regadas a doses generosas de refrigerantes e finalizadas com sobremesas variadas.

Não era uma opinião compartilhada por todos os especialistas. Boa parte deles considerava que Brasílio já andava meio gordinho e que o problema, na verdade, resultava de insuficiência cardíaca.

Brasílio, porém, nunca gostara de dietas muito rígidas e lembrava bem como, uns anos antes, havia sofrido de desnutrição por conta de uma piora na qualidade da comida importada, que lhe causara fraqueza considerável. Não havia, é bom que se diga, nenhuma indicação que a comida importada tivesse sofrido qualquer deterioração visível nesta ocasião, apesar dos alertas estridentes do Dr. Pombini a respeito.

Seja como for, Brasílio embarcou na onda. Com as sete refeições do Dr. Bellezza passou a se sentir muito feliz. Sempre gostara de massas, churrascos, doces, refrigerantes e a sensação de consumi-los por ordem médica, sem culpa, era inigualável.

Não houve, porém, qualquer melhora em sua performance. Pelo contrário, os tempos continuaram a piorar, agora acompanhados de fortes dores musculares. Voltou à Dra. Vilma que, aconselhada pela junta, não apenas manteve o diagnóstico, como reforçou a dose: agora eram nove refeições e os refrigerantes, antes opcionais, passaram a ser obrigatórios.

O desempenho piorou ainda mais e Brasílio chegou a cogitar consultar outro médico, mas a perspectiva de perder a feijoada de quartas e sábados, a picanha nossa de cada dia, os doces à vontade, assim como a alegria advinda da sensação da barriga permanentemente cheia falaram mais alto e ele manteve a Dra. Vilma.

Até que, certo dia, sofreu um colapso. Já não se tratava sequer dos seus tempos na corrida: sua temperatura havia subido, seu peso havia ultrapassado todas as medidas razoáveis (apesar das tentativas da equipe da Dra. Vilma de alterar o funcionamento da balança e do termômetro) e o seguro-saúde passou a cobrar prêmios elevadíssimos.

Veio o novo diagnóstico: era mesmo insuficiência cardíaca. Dra. Vilma colocou a culpa na comida importada (!), mas, mesmo assim, mudou sua equipe, agora chefiada pelo Dr. Manoel Cohen, que tentou enquadrar Brasílio numa dieta severa. Cortaram o refrigerante, mas não conseguiram fazê-lo largar dos carboidratos, nem da gordura.

Brasílio segue prostrado e os prêmios da seguradora explodiram. Ainda assim, Dr. Bellezza e seus asseclas culpam a dieta, mal-e-mal adotada desde o começo do ano, pelos problemas do paciente, aferrados ao diagnóstico de desnutrição, apesar da barriga saliente, e a Dra. Vilma ainda resiste aos conselhos do Dr. Cohen.


Enquanto os charlatões vociferam, Brasílio agoniza, numa maca imunda do Sistema Único de Saúde.




(Publicado 16/Set/2015)

Reações:

20 comentários:

Brasílio era sem vergonha mesmo, não gostava de suar a camisa. Queria usufruir da dolce vita sem fazer esforço, exercícios ou sacrifícios. Deitado na maca dos SUS deve ter pensado muito na Dra. Vilma. Provavelmente reclamava da comida do hospital e sonhava com um reencontro com a Dra. Vilma e sua receita médica... Talvez pensasse que era hora de mudar de médico, visitar aquele tal de Vartzman que mandava fazer uma alimentação saudável e exercícios... Brasílio sabia que estava em maus lençóis (e sujos), acreditava que “alguém” teria que ajuda-lo a tomar o rumo certo, mas quem? Seu primo Benécio que era playboy convicto. Seu irmão Temerário que estava sempre no muro. Brasílio tinha poucos e bons amigos que fossem honestos, inteligentes e sábios, com quem Basílio poderia contar? Neste momento Brasílio enxergou a luz! Seguir o conselho de qualquer um seria melhor que seguir a receita da Dra. Vilma e o Dr. Lulu (professor da Dra. Vilma). Coragem Brasílio.

Dilma renuncia + Lula na cadeia : início da solução da crise. A segunda parte da equação é fundamental para as expectativas em (t+1).

Alex,

Perfeito o seu texto, kkkkk.

Bela parábola! Triste realidade! O pior é que, como no samba, "agoniza, mas não morre". E, se não morre, não renasce... A dialética trava, alavanca empenada, mil pontos de apoio, e não dá em nada...

O DR. BELEZZA (E A TURMA QUE RECITAVA IGUAL) DEVERIA IR PARA A CADEIA (O MAL QUE FIZERAM E AINDA FAZEM AO PAÍS É MAIS DO QUE CRIME). A ÚNICA DÚVIDA: NÃO SEI SE DESONESTOS OU INCOMPETENTES (OS DOIS?).

Cara, como você escreve bem! Parabéns!

kkkk
Daria uma bela novela!
Como essas dietas custam caro, e o preços não paravam de subir, Dra. Vilma sugeriu que Brasílio solicitasse um esforço adicional aos seus filhos, que por se alimentarem apenas das pequenas sobras das refeições domésticas, já eram todos esquálidos e desnutridos.

Vi nas redes sociais comentários dizendo que vc faltou as aulas de Keynes....rsrs

Tadinho do Brasílio, acho mais humano dar um tiro de misericórdia no coitado.

"Vi nas redes sociais comentários dizendo que vc faltou as aulas de Keynes....rsrs"

Pô, eu sou velho, mas ele já tinha morrido quando estudei economia. E, de qualquer forma, foi em Berkeley, não em Cambridge...

O Dr. Bellezza também quase matou um clube de futebol, a dieta dele é um perigo.

Alex,

Na boa, BCB tá de zoação, só pode.

No Boxe hoje do RTI ele afirma que agora juro afeta mais a inflação, cambio afeta menos e fiscal tambem afeta menos.

E numa conjuntura em que ele ta com mais juro, o cambio explodiu e o fiscal deteriorou.

Pra piorar, ele nao mostrou absolutamente nenhum working paper mostrando o porquê da mudança.

Usar o SAMBA como retórica é triste... já vimos esse filme no passado e ele não acabou bem...

Abs

Economista X

Esse Dr. Belle só estudou Dietologia I , onde aprendeu os efeitos multiplicadores e aceleradores dessa dieta bastante popular entre políticos populistas.

Alex

Fico com a impressão que se de fato houve(?) um aumento na sensibilidade da inflação a política monetária, empiricamente falando, foi por motivos tortos. Explico melhor,no sentido que o ciclo de baixa diminuiu a confiança no sistema de metas, a inflação piorou mais do que o normal. Se eu estiver certo, além desse efeito não ter aumentado, poderíamos supor que o custo presente e futuro de recompor a credibilidade pode ter até diminuído o efeito dos juros na inflação. Faz sentido?

R

Achei bem parecido com um texto que escrevi no Facebook em outubro do ano passado...



"Meu amigo Brasílio, já há algum tempo, tinha obesidade mórbida. Comia muita porcaria e era extremamente sedentário. Hipertenso, vira e mexe tinha crises e precisava correr para o hospital. Resolveu ir então ao doutor Ferdinand.

O doutor Ferdinand receitou um tratamento radical a Brasílio. Cortou doces e gorduras e pôs o cara para fazer pequenas caminhadas diárias, a fim de acabar com o sedentarismo. Brasílio sofreu, não foi fácil. Mas conseguiu ter força de vontade e começou a emagrecer consideravelmente. Depois de tanto tempo, finalmente estava se sentindo melhor! Durante esse tratamento, ainda teve 3 crises de hipertensão, mas sabia que seu esforço seria recompensado no futuro. Seguiu os conselhos do dr. Ferdinand, mudou completamente seu estilo de vida e conseguiu ficar bem mais magro!

Brasílio então mudou de cidade, e teve que passar a se consultar com outro médico: o doutor Petrônio. Petrônio manteve a base do tratamento que o doutor Ferdinand vinha receitando a Brasílio. Brasilio, então, seguiu emagrecendo e começou até a correr um pouco durante seus exercícios. Mas agora quer mais.

No entanto, o doutor Petrônio parece ter se acomodado e não soube adaptar o tratamento de Brasílio às suas novas necessidades. Brasílio quer agora virar um atleta, e não ser uma pessoa comum.

Porém, quando se pergunta ao doutor Petrônio se ele não acha que deve repensar o que receitou a Brasílio, sua resposta sempre é: “durante o período em que Brasílio foi tratado por Ferdinand, seu peso era muito maior e ele quase não andava. Além disso, teve 3 crises de hipertensão e teve que correr pro hospital! Agora, Brasílio está magro e consegue até correr um pouco! Está extremamente saudável”.

Alguém podia chamar o Doutor House!!

Que tapa na cara, hein Alex?

http://brasildebate.com.br/a-recessao-e-consequencia-do-ajuste-fiscal/


"Que tapa na cara, hein Alex?"

Sim, pobre lógica, tão maltratada e agora covardemente agredida...