teste

sábado, 19 de junho de 2010

A África e a Copa

Antes e durante as últimas várias Copas do Mundo, todos nós tivemos que sofrer ouvindo um lugar comum irritantíssimo: “esta Copa marcaria a maturidade do futebol africano”, que finalmente conseguiria os resultados que o continente merece.

Acabei de assistir a derrota dos Camarões de Eto’o (um dos 20 melhores centro-avantes que vi jogar) para a pequena Dinamarca, e sua consequente eliminação prematura. Com o empate de Gana com a Austrália, as chances de classificação desse país devem ser menos que 50% porque enfrentarão na terceira rodada a Alemanha que precisa de uma vitória.

Considerando-se que a Argélia ainda não marcou um gol em dois jogos, e que o time da casa, a África do Sul é horrível, o único time africano hoje com mais de 50% de chances de classificação é a Côte d’Ivoire de Didier Drogba que enfrenta o Brasil amanhã.

Resumindo: mais uma Copa, e até agora, nenhuma evidência de convergência do futebol africano, a despeito de centenas (milhares?) de jogadores africanos militando no exterior como futebolistas profissionais.

Existem várias explicações para este aparente fracasso africano (Tio “O” bate na madeira três vezes), e gostaria de discutir um fator fundamental e ululantemente óbvio e uma teoria especulativa que tenho cozinhado faz algum tempo.

Primeiro, o fator fundamental (e óbvio) é a economia. Não é necessário uma economia pujante para gerar maratonistas (vide Etiópia), mas o futebol, a despeito dos mitos contrários, necessita a infra-estrutura que somente países a partir de um nível de renda possuem. Não é por acaso que o Nordeste brasileiro é historicamente sub-representado na Seleção Brasileira. Assim como não é por acaso que países pequenos como o Uruguai, a Dinamarca ou a Suécia têm uma maior tradição futebolística que o Egito, a África do Sul ou a Nigéria.

O segundo fator – e aqui entra a especulação – é a ausência de capital humano. Veja a foto abaixo do técnico camaronês, Paul Le Guen:



Como explicar que um país como Camarões, que tem uma tradição futebolística que vem desde pelo menos a Copa de 1982, quando o time liderado por Roger Milla conseguiu empatar com a futura campeã, a Itália, escolhe não contratar um técnico local para sua seleção? Será possível que nenhum dos veteranos de 1982 merece ser confiado com um cargo administrativo e de liderança? O que se passa?

Especulo agora. Como o fenômeno é comum a todos os países do sul do Sahara, deve representar um problema estrutural: é possível que tais países são tão pobres de capital humano que sua elite intelectual é tão rarefeita que qualquer camaronês que tem capital humano suficiente para treinar 22 atletas de ponta já deve estar na política ou imigrou (porque em seu país é perigoso ser inteligente, como um amigo sudanês, professor em uma universidade americana me explicou).

Agora levo a especulação mais longe ainda. Por que não existe uma elite intelectual nos países ao sul do Sahara (ao contrário da Índia ou Paquistão que são similarmente pobres)? Certamente, o colonialismo não ajudou – ser governado por uma potência estrangeira não é o melhor modo de se gerar know-how doméstico. Outro fator é a pervasiva ausência de propriedade privada da terra que impede até os tempos de hoje a organização da agricultura burguesa visando o lucro, que muitas vezes é o primeiro passo para a construção de uma sociedade moderna. Em países como o Brasil, onde uma elite conseguiu controlar de facto a propriedade fundiária e teve oportunidades de lucros significativos com o café no Sudeste, uma classe média emergiu (organicamente) e a sociedade obteve algum grau de controle sobre os homens armados no Estado. No típico país ao sul do Sahara, a maior parte da propriedade fundiária é comunal (leia-se: se o N’kono é produtivo, trabalha duro e cuidou bem de sua gleba, seu primo, o N’bono pode encostar o corpo e requisitar a gleba do primo ao chefe do clã—portanto o N’kono prefere ser motorista de táxi em Paris), o que gera não só uma armadilha de pobreza, mas também estimula o êxodo dos mais capazes. Diga-se de passagem, na ausência de oportunidades de ascensão social pela via do mercado, maior também o estímulo para obtenção de riqueza por meio da força...

E no final das contas, acaba o país tendo que importar isso:

Reações:

40 comentários:

A África tem muitos países pequenos. Por motivos simplesmente estatísticos, é raro um país com um número pequeno de jogadores profissionais reunir um timaço. Na Europa que é a Europa, só teve a Hungria em 54 e a Holanda em 74. Se a infraestrutura é pobre, fica mais improvável ainda.

Os fatores que você apontou é claro podem ser até mais importantes, mas tamanho puro e simples - número de jogadores profissionais - não pode ser ignorado.

Gana tem mais de 50% de chances de passar.
Abs
Alex

Não disponho de saberes para analisar teu post “O”...
Mas, cansada de ser discriminada por essa Sociedade Machista,
De ouvir que FUTEBOL é coisa de Macho,
Resolvi o questionário abaixo e estou muito informada sobre FUTEBOL, rs.

1. Lateral esquerdo do Corinthians:
( ) Roberto Carlos ( ) Erasmo Carlos ( ) Ney Matogrosso

2. Ex-capitão da seleção brasileira e atualmente técnico:
( ) Dunga ( ) Soneca ( ) Feliz

3. Centroavante da Argentina: (boa!)
( ) Batistuta ( ) Prostituta ( ) Filho da P...

4. Atacante do Chile:
( ) Salas ( ) Cozinhas ( ) Banheiros

5. Meia da Colombia:
( ) Valderrama ( ) Valderruba ( ) Valdestroi

6. Meia da França
( ) Zidane ( ) Ziferre ( ) Zifoda

7. Atacante da Croacia:
( ) Boban ( ) Tontan ( ) Idiotan

8. Atacante da Argentina:
( ) Crespo ( ) Liso ( ) Pichaim

9. Lateral direito da Seleção Brasileira: (puts)
( ) Cafú ( ) Tofú ( ) Sifú

10. Goleiro do Chile:
( ) Tapia ( ) Soquio ( ) Múrrio

11. Capitão da Espanha:
( ) Hierro ( ) Hiengano ( ) Hiequivoco

12. Goleiro dos Camarões
( ) Songo ( ) Mongo ( ) Tongo

13. Zagueiro da África do Sul:
( ) Mark Fish ( ) Mark Bacon ( ) Mark Lanche Feliz

14. Zagueiro da África do Sul:
( ) Issa ( ) Iiiissa! ( ) Woo Hooo!

15. Atacante da Iugoslávia:
( ) Mijatovic ( ) Peidatovic ( ) Cagatovic

16. Atacante da Holanda:
( ) Cocu ( ) Cabunda ( ) Casnadegas

17. Atacante da Espanha:
( ) Kiko ( ) Chaves ( ) Sr. Madruga

18. Goleiro da Seleção Brasileira:
( ) Julio Cesar ( ) Nero ( ) Alexandre o Grande

Bjs.,
lu

Existe outra possibilidade, tio.

Um técnico local que fosse bem-sucedido se tornaria popular demais para o gosto dos políticos locais. Seria interessante testar se autocracias são mais propensas a contratar técnicos estrangeiros.

Irineu

Verdade, mas não daria mais do que 60%

"Como explicar que um país como Camarões, que tem uma tradição futebolística que vem desde pelo menos a Copa de 1982, quando o time liderado por Roger Milla conseguiu empatar com a futura campeã, a Itália, escolhe não contratar um técnico local para sua seleção? Será possível que nenhum dos veteranos de 1982 merece ser confiado com um cargo administrativo e de liderança? O que se passa?"

ok, a pergunta é retórica, e dispensável tb, pois:

esse aí da foto, por exemplo, o sueco Ericksson, foi, nas últimas duas copas, o técnico da seleção de uma ilha européia com um pouquinho mais de tradição no futebol (e na produção de conhecimento) do que qualquer país africano. hoje quem comanda o time desse reino, que, diga-se, tem a mais forte liga nacional, é um italiano.

e para, ainda, não sair do futebol, se as seleções africanas não "convergiram" , em 30 anos, por causa dos problemas econômicos, o que se pode dizer da Espanha que só agora, depois de quase um século, e de inúmeros títulos internacionais de seus milionários clubes (que sempre contaram com os melhores jogadores do planeta - sempre estrangeiros, inclusive naturalizando alguns) e intenso intercâmbio, está entre as favoritas, apesar da não gratuita desconfiança, para a conquista máxima do esporte?

não se pode deixar de lado o fato de seleções africanas terem vencido olimpíadas (feito que a turma do café nunca atingiu) e mundiais sub - 20 (ok, neste caso a idade é assunto controverso)

ou seja, para chegar na questão da escassez de inteligência, essa passagem pelo futebol só alongou o caminho, sem trazer esclarecimento algum.

ah sim, no fim traz um pouco de "armas, germes e aço", mas, qual era mesmo o objetivo do post?


;^/


- bem equilibrada esta copa, não? sem babas nem bichos-papões, times de forma geral bem arrumados e carentes de categoria maior, salvo pela Argentina. de qualquer forma nesta segunda rodada os jogos tem sido interessantes, principalmente este de hoje à tarde.

Pait, a questão do tamanho dos países eh outro fator relevante--a Africa eh de fato um continente fragmentado.

Parafraseando Nelson Rodrigues, "nossos (e quaisquer) economistas não sabem bater um lateral".

"nossos (e quaisquer) economistas não sabem bater um lateral".

Certamente verdade no meu caso, mas o Naércio (Naná) Menezes é muito bom de bola (era centroavante da seleção da USP) e me disseram que o Paulo Barelli joga como poucos.

Quem mais sabe de economista bom de bola?

"Parafraseando Nelson Rodrigues, "nossos (e quaisquer) economistas não sabem bater um lateral"."

Eu sei bater lateral como ninguem, mas existe uma conspiracao de arbitros de futebol que insistem em reverter meus laterais. Nao entendo porque.

“esse aí da foto, por exemplo, o sueco Ericksson, foi, nas últimas duas copas, o técnico da seleção de uma ilha européia com um pouquinho mais de tradição no futebol (e na produção de conhecimento) do que qualquer país africano. hoje quem comanda o time desse reino, que, diga-se, tem a mais forte liga nacional, é um italiano.”

Eu sei quem é o Eriksson, e seu comentário é completamente irrelevante -- os motivos dos ingleses escolheram técnico estrangeiro é certamente diferente da escolha dos africanos.

“e para, ainda, não sair do futebol, se as seleções africanas não "convergiram" , em 30 anos, por causa dos problemas econômicos, o que se pode dizer da Espanha”

Como assim? Você alucinou? A Espanha já convergiu há muito tempo. Chegou à fase final da Copa de 50 (com 3 outros países); foi campeã européia pela primeira vez nos anos 60; chegou às quartas-de-finais da Copa do Mundo em 1986; e foi roubada nas quartas-de-finais em 2002.

“não se pode deixar de lado o fato de seleções africanas terem vencido olimpíadas (feito que a turma do café nunca atingiu)”

Sinceramente não dou a mínima para as Olimpíadas... Não representa o melhor de cada país e existe o mesmo problema dos mundiais sub-20.

“ou seja, para chegar na questão da escassez de inteligência, essa passagem pelo futebol só alongou o caminho, sem trazer esclarecimento algum.”

Meu caro, papinha na boca, você recebia da mamãe...

"Quem mais sabe de economista bom de bola?"

(i) Dirk Krueger (Penn e editor do AER)
(ii) Helios Herrera (filho de Il Mago HH; ou, como diriam os mais novos, o Mourinho daquela época)
(iii) Fernandos (pai e filho) de Holanda Barbosa
(iv) Gergório Caetano (colega do Barelli em Rochester)

Só economista goy, meus caros Alex e "O". Talvez a opressão materna relatada pelo grande Portnoy seja a responsável pelos seus (e os de Becker, Samuelson, Krugman, Goldberger) laterais revertidos, "O".


PS.1: Pelo que me contam (nunca vejo nada e, quando vejo, mantenho sigilo), o Naná tem uma trajetória meio agarrinchada, if you know what I mean...

PS.: Seria muito cabotino me botar na lista.

Post interessante.

Acho inclusive que a falta de capital humano e estrutura física explica a pouca persistência dos resultados dos times africanos.

Em 2002 o mundo viu um ótimo time do Senegal. Mas desde então esse país não obteve resultados expressivos no futebol internacional. Nigéria, Camarões, Costa do Marfim e Gana são um pouco mais consistentes. Mas mesmo assim não conseguem se classificar consistentemente para segundas fases das copas do mundo (ou vencer frequentemente a copa africana).

Quanto aos direitos de propriedade existe uma literatura interessante que tenta entender como direitos de propriedade afetam bem estar. Os impactos podem variar dependendo de fatores externos (competição no mercado de crédito ou distribuição inicial das terras/riqueza).

Mas em geral parece claro o desenvolvimento agrícola necessita de alguma definição mais clara de direitos de propriedade (os trabalhos do Chris Udry sobre Gana mostram como os direitos de propriedade são mal definidos na África subsaariana).

Mas também precisa de desenvolvimento de mercados de crédito e seguros, informação sobre tecnologias e acesso a mercados. Sobre esse último ponto esse artigo "Finding Missing Markets (and a disturbing epilogue): Evidence from an Export Crop Adoption and Marketing Intervention in Kenya. American Journal of Agricultural Economics, forthcoming, Dean Karlan, Nava Ashraf and Xavier Gine" conta uma história interessante.

Capital humano e infra -estrutura realmente explica sucesso do futebol, que diga Espanha, Portugal, Holanda, Dinamarca, Suiça, Suécia etc.

Nossaaaa

Grande análise.

"os motivos dos ingleses escolheram técnico estrangeiro é certamente diferente da escolha dos africanos."

uau, que sacada!!!


"Como assim? Você alucinou? A Espanha já convergiu há muito tempo. Chegou à fase final da Copa de 50 (com 3 outros países); foi campeã européia pela primeira vez nos anos 60; chegou às quartas-de-finais da Copa do Mundo em 1986; e foi roubada nas quartas-de-finais em 2002."


realmente é um curriculo notável...


eu acho que vc está de sacanagem, e o "roubada" foi a cereja do bolo, mas enfim...


“não se pode deixar de lado o fato de seleções africanas terem vencido olimpíadas (feito que a turma do café nunca atingiu)”

Sinceramente não dou a mínima para as Olimpíadas... Não representa o melhor de cada país e existe o mesmo problema dos mundiais sub-20."


"sinceramente"?!?! desnecessário, não?

opa, eu esqueci que só interessa o que lhe é conveniente.


mas nem vale a pena, a tua egotrip (ou seria acidtrip?) é muito pior do que eu considerei.

rapazinho, se enxerga, aquilo que você tanto critica nos outros, de não se meter a falar do que não sabe, é uma caracteristica constrangedora que você carrega.
mas isso também pode ser relevado, pois,o que realmente é lamentável é
uma exposição desse calibre, um amontoado, com coisas "boas e novas", com erros, inclusive, nos cálculos probabilísitcos.




;^/

“Capital humano e infra -estrutura realmente explica sucesso do futebol, que diga Espanha, Portugal, Holanda, Dinamarca, Suiça, Suécia etc.”

Fiquei curioso. Gostaria de saber se você:

(a) Está tentando ser irônico;
(b) Não sabe nada sobre economia ou história das copas do mundo;
(c) É incapaz de reconhecer padrões nos dados;
(d) Ou é simplesmente mais um comedor de feno.

Só para dar uma dica, um país que é 88º em população no mundo (http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_population) e 8º em um ranking histórico das Copas do Mundo (http://www.rsssf.com/tables/3002f.html); e que marcou 3.6% dos gols em Copas do Mundo apesar de ter apenas 0.14% da população mundial hoje em dia é sob qualquer métrica um exemplo de sucesso estrondoso.

“realmente é um curriculo notável...”

A Espanha está em sétimo no ranking de pontos de 1930 a 2006. Se você souber qualquer outra atividade humana ou característica não envolvendo em que a Espanha seja ranqueada acima de sétimo lugar em um ranking de países, conta para mim que eu estou curioso. (Pensei em uma: enocultura!)


“eu acho que vc está de sacanagem, e o "roubada" foi a cereja do bolo, mas enfim...”

Eu penso que você está falando sério. Vai um capinzinho?

“opa, eu esqueci que só interessa o que lhe é conveniente.”

Só me interessa a Copa do Mundo. É o palco mais alto do futebol mundial, qualquer pessoa que não entende isso é um beócio em termos de futebol.

Quando o Ilan Goldfajn era jovem, ele era razoavel pra bom (meio mascarado no campo como todo flamenguista, entao eu fico com um pouco de receio de escrever isso pra nao piorar a situacao). Eu sei porque a gente jogava junto quando vivemos os dois nos mesmos kibutzim em Israel. Agora eu acho que nao da muito pro pique nao....

"Eu sei porque a gente jogava junto quando vivemos os dois nos mesmos kibutzim em Israel. Agora eu acho que nao da muito pro pique nao...."

Como quase tudo na vida, a avaliação de um jogador é feita em relação a um grupo. Quase todo mundo vira craque se comparado a determinados perebas master. Acredito, sim, que o Goldfajn tenha sido um bom jogador de futebol em Israel. Assim como sou o melhor jogador de badminton de Coronel Fabriciano.

O Renato Fragelli foi juvenil do Flamengo. Acho que não virou profissional porque o pai era contra.

Se não me engano, a Suíça tinha no plantel um jogador formado em economia.
Não tenho certeza se ele está convocado na AS, mas estava na copa/eurocopa última.

Martins

Caro "O"

Compartilho sua perplexidade sobre o que passa com o futebol na África.

"Será possível que nenhum dos veteranos de 1982 merece ser confiado com um cargo administrativo e de liderança? O que se passa?"

Durante o jogo, fiquei me perguntando porque o técnico "branco, loiro e de olhos azuis" deixava a porrada correr solta. Acho que ele entregou os pontos depois do segundo gol.

Antes, havia lido algumas declarações do ex-técnico do Dunga no Fiorentina (foi ele quem pediu a contratação do "le petit") e nelas ele deixou escapar que não punha muita fé no seu time contra o Brasil (a foto que ilustra o post é ótima!). Além dos nossos jogadores, tivemos uma enorme contribuição do sueco Erikson.

Não sabia que você trocava figurinhas com o Tostão. Em sua crônica na FSP, embora não especule as causas como se fez neste post, Tostão apresentou em poucas linhas constatação semelhante, inerente à sua pergunta:

"A Costa do Marfim, como todo time africano, sabe se posicionar defensivamente, procura fazer as jogadas certas, mas, no final, dá errado. Faltam técnica, talento e alma. São seleções burocráticas e frias. Os técnicos europeus tiraram a alma do futebol africano." (Tostão, FSP, 21/06/2010)

E, por favor, não vamos entrar em especulações sobre o que se quis dizer com "alma". Vindo do Tostão, no futebol "alma" é só jogar bola e fazer disso uma diversão, para quem joga e para quem assiste.

Essa história de associar futebol e "alma" com patriotismo e outras boçalidades nacionalistas é coisa de nazistas, velhos e novos.

Alexandre..... Eto'o entre os 20 melhores centroavantes que viu jogar? O Geraldao esta entre eles tambem?

Bom, mas nao top 20.

Love

"Eto'o entre os 20 melhores centroavantes que viu jogar?"

Entre os que o "O" viu jogar. Eu, mais velho, se tivesse que fazer uma lista (entre os que vi, não os que ouvi falar, por exemplo, Leônidas, ou Fried), ficaria no seguinte:


Ronaldo, Romário, Careca, Tostão, Reinaldo,Gerd Mueller, Rummennige e Klinsman (OK, os dois últimos são mais atacantes que centroavantes, mas acho que vale),Paolo Rossi,Batistuta,
Bobby Charlton,George Weah,Hugo Sánchez,Van Basten, Raúl

É, acho que o Eto'o entra na lista dos 20.

O holandês voador não entra na lista? Tudo bem que o Cruyff rodou no Carrossel, mas...

"O holandês voador não entra na lista?"

Era mais um ponta-de-lança (como Pelé, ou Zico) que centroavante. Por este mesmo mmotivo o Laudrup não entra na lista.

OBINA E MELHOR QUE O ETO'O!

PIG

E alem do Obina (que e melhor que o Eto'o e que o Ronaldo), mais 5 a considerar:

1. Nunes
2. Dario
3. Kempes
4. totti


PIG

Voeller? Hubresch? Alan Sherear?
Tori Flo? Baltazar? Uwe Seller?
Lineker? Salinas? Tierry Henry? W. Rooney?

E o melhor de todos!!!!! Vc esqueceu? Alex, vc precisa tomar uns remedinhos..............................
ROBERTO DINAMITE?

Eto'o só é melhor que o George Weah , e olha que o liberiano era um bonde!!!!!

Brados

Martins

1. Nunes (are you serious?)
2. Dario (no, you are not)
3. Kempes (ponta de lança também)
4. totti (idem)

Voeller? (No way)
Hubresch? (Nem centroavante era)
Alan Sherear? (O que você andou tomando?)
Tori Flo? (Já sei, não precisa mais dizer)
Baltazar? (Grosso, era um Washington com sorte)
Uwe Seller? (Não vi jogar)
Lineker? (Pode ser)
Salinas? (Quem?)
Tierry Henry? (Só se for handball)
W. Rooney? (Ainda não é dos maiores)

ROBERTO DINAMITE?

Eu até considerei. Afinal ainda é o maior artilheiro do Brasileirão, mas não está no nível dos demais. Se fosse por o Roberto, Serginho teria que entrar também.

SALINAS era um perna de pau ridiculo da Espanha. Muito ruim.

FLO? Logo se ve que esta de gozacao.

ROONEY eh hype puro. Se ele fosse bulgaro, seria o centroavante do Lokomotiv. Como eh ingles... Se os 30 melhores centroavantes ingleses morrerem em um acidente, o trigesimo primeiro melhor centroavante ingles vai ser um super star conhecido mundialmente.

ALAN SHEARER (vide ROONEY)

HRUBESCH... Hahaha. Serio?

o klose ainda pode dar o que falar nessa copa...mesmo não gostando do estilo, por seus números ele merece estar entre os 20


Doutrinador

O Klose é excelente. Não sei o que alguém pode não gostar do estilo dele. É rápido, inteligente e marca gol como poucos.

sei que dele nunca vai sair um lençol, uma caneta ou um drible da vaca

eficiência não é tudo, mas nem por isso ele deixa de ser um belo atacante..


Apollo Creed

Belo é Zidane.
E todos os posts (exceto o meu), curiosa e espantosamente, muito educados, elegantes.
Bjs.,
lu.
PS.: Saudades do amigo Kleber-QC.

Serginho?

Vc como economista é um péssimo analista de futebol.

Só falta o Dunga lhe chamar como olheiro. Afinal de contas o Taffa está por lá!!!!

No ano que Serginho disputou a copa (82, para quem não sabe) o Roberto Dinamite tinha feito 60 gols na temporada 81/82, simplesmente 2x que o bonde chulapa.

Mas, o Telê sabia o que queria e Luisinho, Cerezo e Chulapa eram verdade, ao invés de Edinho, Batista e Dinamite. Deu que que deu. Derrota! inapelável e fama daquela que poderia ter ganho e fracassou!!!

Brados

Martins

Serginho? Agora so falta voce querer dizer que o Valdir Perez foi um dos melhores goleiros que o Brasil ja teve?

PIG

"Agora so falta voce querer dizer que o Valdir Perez foi um dos melhores goleiros que o Brasil ja teve?"

Por supuesto: quem mais catou dois pênaltis do Paul Breitner?

Olá amigos,

Nooooossa: fiquei nostálgica!
Como era bom o Valdir Perez; e o Serginho? Mais malvado, impossível. Mas eu gostava dele, rs.

Nessa época, sempre assistia aos jogos do tricolor com papito.

Para amanhã, meu palpite é BRASIL 2 x 1 PORTUGAL.

Mil beijos e um ótimo jogo para todos nós.

lu