teste

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

A conta da gastança

Quando falamos em taxas de juros no Brasil tipicamente pensamos na taxa Selic, cuja meta é determinada nas reuniões do Copom, mas, a bem da verdade, a Selic é apenas a taxa que remunera as aplicações de curtíssimo prazo. Há várias outras taxas, remunerando aplicações de prazos que vão de poucos meses a alguns anos, cuja expressão gráfica é conhecida como “curva de juros. A chamada “inclinação da curva” é a diferença entre as taxas de juros longas e as curtas.

Um dado interessante da curva de juros é que sua inclinação, depois de longo período próxima a zero (ou negativa), se tornou fortemente positiva. Os futuros de juros com vencimento no começo de 2011 mostram taxas superiores às que vencem no começo de 2010, e o mesmo ocorre no que se refere aos futuros de 2012 relativamente aos de 2011. Além disto, esta inclinação tem se mostrado crescente, mesmo para os segmentos mais distantes da curva. O que explica isto?

Para responder esta pergunta necessitamos entender como se determina a taxa longa de juros, em oposição à taxa curta, tipicamente fixada pelo BC. Simplificando o raciocínio, imagine que haja apenas duas alternativas de investimento na economia: por um período (renovável para o período seguinte), ou por dois períodos diretamente, de modo que, neste mundo imaginário, haja também duas taxas de juros, uma “curta” e outra “longa”.

Suponha ademais que a investidora saiba, com certeza, a taxa curta que vigorará no primeiro período (10%), bem como no segundo (5%). Assim, caso ela aplique por um período e renove no seguinte obterá um rendimento total de 15,5%. Isto dito, ela não aplicará por dois períodos, a menos que obtenha o mesmo rendimento ao final, equivalente a uma taxa anual de 7,5% ao ano por dois períodos. Vale dizer, num mundo de certeza, a taxa longa (7,5%) nada mais é que a média das taxas curtas (10% e 5%).

É claro que no mundo real há vários períodos e não sabemos as taxas curtas para cada um deles, mas o raciocínio ainda segue válido: a taxa longa será a média da taxa curta hoje e das expectativas acerca das taxas curtas que prevalecerão nos períodos à frente (devidamente acrescidas de algum prêmio de risco).

Assim, interpretamos a inclinação positiva da curva de juros como sinal de expectativas de aumentos da taxa Selic. Já a maior inclinação observada de meados do segundo trimestre para cá sugere que o mercado tem reavaliado para cima o tamanho do aperto monetário futuro. Ambos os desenvolvimentos parecem resultar de sinais de recuperação da economia, mais nítidos à medida que o tempo passa. No entanto, parece haver algo mais.

Com efeito, fosse apenas a recuperação mais vigorosa da economia, o aumento da inclinação da curva tenderia a se limitar a seus segmentos mais próximos, antecipando a reação do BC. Todavia, o aumento da inclinação dos segmentos mais longos da curva (particularmente num bom momento do mercado internacional) parece sugerir que o BC terá que reagir ainda mais do que se imaginava, e por um período mais longo.

Muito provavelmente o que observamos agora no mercado de juros é a reação à deterioração da qualidade da política fiscal. Fica claro que, a despeito da retórica da ação anticíclica, a política fiscal terá efeitos persistentes, por estar associada à expansão do gasto corrente. O maior impulso fiscal terá que ser compensado do lado monetário, e quem acha que esta preocupação é só “ladainha” de um “discurso surrado” ainda não percebeu que a conta da gastança já começou a ser paga pelo Tesouro Nacional.

(Publicado 5/Ago/2009)

Reações:

185 comentários:

Legal, Alex. Mais claro e didático do que isso é impossível. Parabéns.

Uma observação e uma pergunta: já notei mudanças bruscas de direção na curva de juros de 2 anos no intervalo de poucos meses. Quer dizer, não seriam essas taxas influenciadas demais por ruídos, notícias de ontem, coisas que não acrescentam muito para o longo prazo?

Não pense que discordo de você. Você está certíssimo. É apenas para entender melhor essa questão, que nunca me aprofundei muito.

Abraço!

"Quer dizer, não seriam essas taxas influenciadas demais por ruídos, notícias de ontem, coisas que não acrescentam muito para o longo prazo?"

De fato muita coisa mexe a curva de juros Grabriel, daí a menção ao bom momento do mercado internacional, pois uma deterioração das condições financeiras externas pode levar (e geralmente o faz) a uma mudança importante da curva.

Nas condições em que este movimento ocorreu, porém, me parece que se trata mesmo de reavaliação da política monetária esperada.

Abs

Alex

Alex,

Parabéns pelo artigo e pela didática. O Gabriel falou de ruídos e notícias que poderiam alterar a trajetório da curva de juros. Vc acha que a possível saída do Henrique Meirelles pode estar contribuindo para esta elevação?

Abç.

M.

M:

Acredito que não, mas um pedaço deste movimento pode estar, sim, ligado à incerteza sobre o papel do BC num novo governo.

Não tem pra que o mercado precificar um juro futuro tão alto,não existe inflação de demanda por causa na queda produção industrial ,inflação de custo também não existe risco por causa do cambio.


Lucrécio

"Não tem pra que o mercado precificar um juro futuro tão alto,"

Então dá, ué?

2010, ano eleitoral, presidente do BC, possivelmente gente da casa. 2011, primeiro ano de governo. será bem impopular a elevação da Selic. O ajuste, quando vier, virá mais severo.
Pergunto: esse raciocínio faz sentido?

"Pergunto: esse raciocínio faz sentido?"

É uma das possibilidades.

A última frase não podia ser mais direta.

Abs.,


Doutrinador


PS: Parabéns, mr K.

Carequinha vc que coloque quem no BC? Bevilaqua,aquele vê risco de tudo em inflação?

Lucrécio

Alex,

Quer dizer que o discurso do mandatário do BC, na tentativa de "enviesar" a ponta mais longa da curva, ficou só na esperança?

PQP, TIO!

Humilhou a plebe. Gozado o comentario do Lucrecio. Como ninguem pode ser imbecil no grau demonstrado pelo cidadao, minha conclusao e' que ele ta' tirando sarro.

Aqui no Barakistao continuam os Townhall Meetings e o povo descendo a ripa no HC Plan do Bobama. Agora o comite central dos Dems vieram com um comercial 'denunciando' os denunciates. So' que os denunciantes tem carteirinha do partido Dem.


Um abraco de quebrar costela

Kleber S.


PS: Tomei por voce uma Pilsner Urquell.

"Carequinha vc que coloque quem no BC? Bevilaqua,aquele vê risco de tudo em inflação?

Lucrécio"

Vcs já perceberam que se trata da Polyana do B, não a original, mas a imitação, né?

Caso tenham notado, podem me dizer em língua ele escreve?

com relação a ponta mais longa da curva ou o mercado ou o BCB estão errados...

caso o tempo venha traduzir em verdadeiras as mensagens passadas pelo presidente do BCB, acredito haver um ganho de credibilidade pela instituição

agora, estando a posição do BCB errada com relação a estrutura à termo, a perda de credibilidade (ela existiria?) traduz-se em menor capacidade, por parte da autoridade monetária, de controlar as expectativas?

agradeço os comentários e sugestões de literatura sobre..


Doutrinador

Algumas pessoas se esquecem de pegar uma calculadora e calcular o crescimento REAL dos gastos do governo.


Os gastos reais do governo crescem 2% AA.

Lucrécio

Kleber esse video e em homenagem a voce.Paul Krugman "humilhado "pelos canadenses.

Krugman gets p3wned on Canadian Health Care

http://www.youtube.com/watch?v=3EPd2i4Jshs

"Algumas pessoas se esquecem de pegar uma calculadora e calcular o crescimento REAL dos gastos do governo.


Os gastos reais do governo crescem 2% AA.

Lucrécio"

Hmmm... Algumas pessoas não aprenderam aritmética, e aí não há calculadora que chegue.

Vamos lá (dados do gasto federal ajustados pelo IPCA em R$ bilhões de junho de 2009)

1997 298.3
1998 321.9
1999 317.3
2000 331.5
2001 358.0
2002 374.6
2003 357.7
2004 392.2
2005 424.8
2006 465.1
2007 507.1
2008 535.3
2009 560.2 (12 meses até junho)

Crescimento 97/09: 5,5% aa acima da inflação, mais ou menos 2.7 vezes mais rápido que o calculado pela calculadora paraguaia.

Crescimento 03/09: 7,8% aa acima da inflação

Já checou as pilhas da calculadora?

Se preferir usar o consumo do governo

2003/08: 3.9% aa
2004/08: 3.8% aa
2005/08: 4.3% aa
2006/08: 5.2% aa
2007/08: 5.6% aa

Vê um padrão, ou vai precisar da calculadora paraguaia?

P.S Complementando:

Crescimento das despesas federais nos 12 meses até junho sobre igual período 12 meses atrás: 8.6%!

Você sabe mesmo usar calculadora?

Onde é que arrumo esta calculadora paraguaia?

"Onde é que arrumo esta calculadora paraguaia?"

A Poliana deve saber...

""Não tem pra que o mercado precificar um juro futuro tão alto,"

Então dá, ué?"

Quem teria coragem de colocar esse Lucrécio sentado próximo de uma mesa de operações?????

MGL

Taxas projetadas para os próximos anos: 2010:10,3%; 2011:12,5%; 2012 em diante ao redor 13,1%.
O mercado projeta uma elevação da Selic, partindo-se do CDI atual, de 1,7% em 2010 e 2,2% em 2011 e 0,6% em 2012 e estabilizando acima dos 13%. Me parece que ao mercado falta uma confiança maior na questão fiscal, que pode forçar o BC a subir juros em 2010 e caso não o faça por pressões em 2011 teria que reforçar a dose.

Ainda existe o efeito "Serra".Ninguém sabe se ele colocaria uma equipe economica "alternativa" para comandar o país.

VALEU, MARCAO!

Neste blog - assim como na sociedade em geral - ha' dois tipos de pessoas: os empiricos e os dogmaticos.

Gente como nos, o Tio Alex e a maioria dos frequentadores do blog pertencemos 'a primeira categoria. Somos ceticos e viciados em dados e experiencias bem dissecadas e vividas. Veja um exemplo pessoal quando eu qualifiquei os HC systems de paises em que vivi. So' opinei sobre aqueles em que tive experiencia na utilizacao. O suino (de nefasta memoria), assim como o Krug, em sua visao dogmatica e arrogante, qualificaram o sistema canadense como o paraiso na Terra. Sifu, porque os canadenses abominam seu proprio sistema. O Bobama esta' tendo problemas enormes nos tais Townhall Meetings justamente porque mais de 70% dos americanos GOSTAM do sistema atual.

Agora os Dems estao num jogo muito perigoso, de acusar os republicanos e lobistas de plantar 'protesters' fajutos. Caso nao seja verdade - e num sem-numero de casos claramente nao e' - os deputados dos distritos desses protesters nao vao se reeleger. Eu acho mesmo que a imposicao desse programa vai liquidar com a reeleicao do Bobama. Vamos ver.



Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

Alexandre,

Você está sendo sondado para ocupar posição no governo?

(algum governo qualquer)

JOSE' MARIA ALQUIMIN

Uma vez li que a frase-bordao do famoso politico mineiro era;

"Em politica, aquilo que parece, e'."

Senao vejamos. Apareceu um neguinho por aqui, que foi pintado como um sabio da Grecia, o novo 'messias'. Em que pese ele nunca ter trabalhado na vida em coisa seria, nem gerenciado um pequeno puteiro que seja, sua sapiencia e lideranca iria tirar o pais da josta em que se encontrava. Como estudante, segundo ele proprio, passava a maior parte do tempo cheirando cocaina, o que seria um indicio de que ele nao aprendeu porra nenhuma. Mas a midia extremista, enquanto desdenhava do movimento conservador, endeusava o neguinho.

Pois muito bem. Agora esta' claro que o neguinho e' somente UM NEGUINHO. Ele nao tem plano pra porra nenhuma, e o que tem e' merda que esta' sendo rejeitada pela maioria da populacao. Obviamente pessoas do 'quilate' do Krug continuam a aplaudir o rei nu. Mas aqueles que sao intelectualmente honestos ja' viram que o JMA tava certo...


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.


PS: Aqui na area de Pittsburgh o mes de julho ultimo foi o quinto mais frio 'on record'. Pra Augore nenhum botar defeito...

Alex,

escreve para seus leitores algo a respeito das perspectivas para os próximos anos desse déficit orçamentário monumental de EUA e Europa, e tudo isso com ambos os governos rodando a maquina de imprimir dinheiro. Quando essa montanha de dinheiro irá se transformar em mais inflação? A poupança interna destes países precisará chegar a quantos % do PIB para não quebrarem no médio prazo? Temo que os EUA, nos próximos 5 a 10 anos, só cresça o suficiente para manter o pib per capta e a europa nem isso. Na minha opinião a única coisa q poderia mudar este cenário seria alguma grande inovação - nanotecnologia,computação quantica,novas formas de energia, biogenética - ,porém não sei se estes mercados já começarão a dar retorno nos próximos 10 anos.

Sds

"Você está sendo sondado para ocupar posição no governo?

(algum governo qualquer)"

Como bom judeu, respondo à pergunta com outra pergunta:

E que governo (qualquer governo) me chamaria para uma (qualquer uma) posição?

"escreve para seus leitores algo a respeito das perspectivas para os próximos anos desse déficit orçamentário monumental de EUA e Europa, e tudo isso com ambos os governos rodando a maquina de imprimir dinheiro."

Não sei se tenho fôlego, mas vou tentar.

"E que governo (qualquer governo) me chamaria para uma (qualquer uma) posição?"


Se me permite: é o mal-do-mundo, uma 'transcendentalidade':os bons nunca estarão no lugar certo, no tempo certo. O que no caso do sr., mais que uma pena, é uma perda, já que os bons nesta pobre terra tupiniquim se contam nos dedos de uma só mão".

"escreve para seus leitores algo a respeito das perspectivas para os próximos anos desse déficit orçamentário monumental de EUA e Europa, e tudo isso com ambos os governos rodando a maquina de imprimir dinheiro."


Reitero solenemente esta solicitação!

Eu acho que o Luciano Coutinho seria uma boa opção para ser o presidente do BC,caso não fosse ele uma boa opção seria o Jose Mendoça de Barros.

Luciano Coutinho ja baixaria a Selic para 6%.

Lucrécio

O que mais me preocupa não é a Selic mais sim a falta de liberalismo no setor bancário brasileiro.


Os seis maiores bancos do País, por exemplo, possuem 87% do total de depósitos. Os dois principais bancos estatais, Banco do Brasil e Caixa, concentram 40% dos depósitos totais, e cobram taxas similares ao restante.

Espetáculo isso aqui, até oportunidade de trade a gente encontra.

Lucrécio... CHOICE, escolhe o mercado, o lote, o que quiser.

Kelber S., show de bola essa pequena fábula (real) sobre o "virtuoso".

abs,

tem gente que faz do fundo soberano suas reservas internacionais e da TJLP a sua Selic

queriam mandar no BCB, mas como nao deu, opera por outros meios

praticamente um BC, só que da dimensão Z

Alex você usa preços de opções (através da extração de risk neutral densities) para extrair expectativas de juros?

http://www.princeton.edu/svensson/papers/ss2new.pdf

Estou estou avabando de fazer a leitura do Paper clássico do Svensson.

O FIM DO MUNDO AS YOU KNOW IT

Muito interessante tudo isso que se debate pela imprensa sobre a 'crise'. Ninguem realmente se deu conta do que esta' se passando.

Cumpadres, o', o negocio e' o seguinte. Um dia um negao veio com uma ideia chamada globalizacao. Nesse contexto, cada pais produziria o que soubesse fazer melhor:

- O Brasil, Australia, Canada', commodities
- O Oriente Medio, petroleo
- A EU, bens de luxo
- A Europa Oriental, bens intermediarios
- China e India, quinquilharias
- Barakistao e Japao, bens de alta tecnologia
- Portugau, bacalhau
- A Irlanda, bebuns
- Etc, etc

Mas acontece que alguns neguinhos resolveram levar vantagem em tudo, e ae melou o jogo.

Barakistao e Europa Oriental se tornaram mega-consumidores, alem de seus recursos. O Barakistao se autofinanciava com seu deficit comercial e publico, pois o dinheiro da conta comercial voltava para comprar titulos do governo. Em termos numericos liquidos, ate' o governo messianico tomar posse, o pais trocava titulos publicos por bagulho chines. A Europa Oriental se financiava com euros e francos, e gastava a rodo. Todos os outros membros da humanidade acumulavam saldo comercial. Maus elementos como Brasil, China, Japao, India exportavam pra dedeu ao mesmo tempo em que protegiam seus mercados com impostos aduaneiros obscenos.

Toda essa festanca era regada a dolares que Greenzinho, velho safado e boko-moko, despejava no mercado sem a menor cerimonia.

So' que um dia o consumidor americano, que era o motor real da esbornia, se viu em maus lencois. Na ciranda infernal do mercado imobiliario, novos entrantes - sem os quais a ciranda PARA - nao tinham os meios para honrarem os compromissos que assumiram, e para os quais NUNCA qualificaram. Lembram do primeiro postulado de Kleber S.? "O gap crescente entre a renda do trabalho e a renda financeira levam a crise sistemica"? Pois e', foi o que observamos.

Como os governos do planeta reagiram 'a debacle? Primeiramente os Bancos Centrais despejaram liquidez no mercado como se nao houvesse amanha. Muito certo, nao se pode deixar o sistema financeiro ser derrubado por um problema de liquidez. So' que ae comecaram a desvirtuar a intervencao, pois numas de "too big to fail", os governos do Barakistao e da Europa comecaram a sustentar insolventes. So' pra relembrar algus: Northern Rock, UBS, Bank of Ireland, Citibank, AIG, e vai por ai' afora. Muito errado, cumpadres. A tchurma esquece facil. Lembram em 1913, quando num tinha Fed e seus fedelhos amestrados, o que o grande JP Morgan fez? Separou insolvente de iliquido, deixou os primeiros fazerem companhia 'a Luzia, e liderou o aprovisionamento de liquidez para os segundos. Funcionou que foi uma maravilha! Mas parece que o grande JP saiu meio estressado da empreitada. Resolveu entao, como meia duzia de asseclas, criar o Fed, que em essencia cristalizou os lucros e socializou as perdas dos desastres subsequentes.

Concomitante ao abaixamento imoral das taxas de juros, os governos entraram gastando uma massa inominavel de recursos para 'estimular' a economia. Keynes, um falastrao nazista, bicha enrustida, foi ressuscitado, e em seu nome se fizeram barbaridades incriveis, como o Prano Bobama, onde se gasta dinheiro pelo simples desejo de gastar. Alias, foi isso mesmo o que a bichona pregava, so' o que o governo tinha de fazer era gastar, nao importa como.

Como sera' o 'day after'? Simples. Se os governos souberem o que estao fazendo, e Keynes estiver certo, vamos ficar numas de Japao pos-bolha: cheio de liquidez mas sem crescimento e sem inflacao. No entanto, caso os energumenos palacianos nao souberem o que estao fazendo, havera' uma inflacao cavalar. Como a enorme maioria - 2/3 - das reservas mundiais sao em dollar, inflacao aqui vai causar um debasement do currency ai'. He, he, he.

Aguardemos pois o ansiosamente requisitado artigo do Tio Alex pra botar luz no fim desse tunel. Ou nao, como diria Caetano.


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

PS: Valeu, Arlequim, um abracao.

Cade o efeito dos pacotes fiscais na economia? O que evitou a piora na economia americana foi justamente as medidas de injeções de liquidez pelo FED.

Não precisava salvar os bancos,o próprio mercado faria o ajuste.As medidas para salvar os bancos só pioraram a situação porque tira o dinheiro se setores "produtivos" da economia para dar para setores inprodutivos.

http://blogsandwikis.bentley.edu/themoneyillusion/?p=2132


Take that, old style Keynesians!

A few months ago I got into a series of arguments with some old-style Keynesians who kept insisting that monetary policy is ineffective once nominal rates hit zero. “Period. End of story.” I kept trying to explain that unconventional monetary policy could still be highly effective; the problem was that we needed to be much more aggressive. I pointed to FDR’s currency devaluation in1933 as an example of how an aggressive monetary policy could boost NGDP rapidly, even with interest rates near zero and much of the banking system shut down for months.

Finally my views are getting some respect, and from some unlikely quarters. First the NYT does a piece on my blog, and now there is this post from the Time’s Nobel Prize winning columnist:

Two months ago I wrote that there were hints of a relatively quick economic turnaround in Britain. Now those hints have gotten much stronger. Basically, aggressive monetary policy and the depreciation of the pound are giving Britain a boost relative to other advanced countries.

If only the US had followed a similar course, instead of relying almost completely on costly fiscal expansion, which has only a modest impact on the path of NGDP over time. Still, it’s not too late for US to learn some lessons from the Brits.

Ideas have consequences. Because so few people understood that monetary policy could be highly effective at zero rates, and because the only person on the left who did understand this mostly kept his mouth shut, a monetary alternative to fiscal stimulus was never seriously considered. On the right, lots of economists understood that monetary policy can be very effective at raising NGDP sharply when interest rates are zero. As far as I can tell, most of them failed to loudly condemn Fed policy because they thought that no further stimulus was needed. Thus when the Congressional debate over fiscal stimulus took place last winter, the right never used their most powerful argument. They deserved to lose the debate.

Carequinha você se esqueceu de tira o gasto real com funcionalismo público.

É descontado dos funcionários públicos 27,5% de IR mais 11% de contribuição previdenciária.O que totaliza 40% do salário.

Brasil gasta 60 bilhões com funcionalismo público,não 150.

"descontado dos funcionários públicos 27,5% de IR mais 11% de contribuição previdenciária.O que totaliza 40% do salário."

E você, além de esquecer o "r" nos verbos no inifinitivo, esqueceu que, tirando 40% de cada observação na série, você não muda a taxa de crescimento...

Antes de discutir economia, deveria cuidar do português e da aritmética...

"Take that, old style Keynesians!"

É camarada, mas quem acompanha o blog leu isto aqui primeiro:

http://maovisivel.blogspot.com/2008/12/quermesse-e-o-galinheiro.html

A melhor alternativa para um banco central nestas circunstâncias consistiria em se comprometer com uma meta de inflação baixa, porém positiva. Neste caso, à medida que as expectativas de inflação retornem para o terreno positivo, as taxas reais de juros cairiam e a política monetária voltaria a ter condições de estimular a economia.

Essa política que o FED vem adotando Chama-se REFLATION trade! O Fed e o governo estão tirando dinheiro dos POBRES e ajudando os RICOS do mercado financeiro. Os Keynesianos aplaudem. Eles detestam pobres...

E', o Paul Krugman e um arrogante. O Kleber e que sabe das coisas.

O cara alem de ser burro e obviamente racista (eu sei, era "brincadeira" e voce ate deve ter amigos negros) eh de uma arrogancia que so se encontra entre aqueles privilegiados por pucas conexoes neuronais.

O health care reform vai passar no sememstre que vem. A economia americana vai se recuperar no comeco de 2010. Esses protestos sao em parte manifestacoes saudaveis da democracia americana, em parte manifestacoes perniciosas organizadas pelos amigos do Kleber no "movimento conservador." Como o Rush Limbaugh.

PIG

Papo chato esse de gastos públicos excessivos. O mundo inteiro está realizando políticas fiscais expansionistas...e mudanças nas taxas de longo refletem as expectativas de recuperação da economia....no Brasil e no mundo todo.

A estrutura termo das taxas de juros americanas tb está assim. Idem para outros países.

Não há nada de excepcional nisso.

Pô Alex, depois de o país ter conseguido reduzir de forma consistente a taxa selic....vc começa com o discurso de que o mercado espera uma reação mais intensa do BC? Tah parecendo discurso institucional do banco que vc trabalha.

Os tempos mudaram. Os bancos terão de agir de outra forma para continuarem a ter resultados positivos. Um bom começo seria realizar empréstimos! Isso mesmo, banco tem que emprestar!!!! O tempo em que a divida pública assegurava o lucro dos bancos e o PL de seus funcionário acabou.

Por favor Alex....gosto das suas análises e das questões aqui debatidas, mas essa questão que os excessivos gastos públicos farão a selic subir de forma mais rápida no futuro é um tema surrado mesmo.

E que fique claro que não sou a favor da gastança pública........mas em um momento desse, qualquer estímulo de DA será bem vindo.

um abraço a todos.

É camarada, mas quem acompanha o blog leu isto aqui primeiro:

eu acompanho po, só achei o post legal... vc é q tá muito na defensiva

Pergunta:

O gasto do governo com previdência é maior ou menor que o gasto com juros?

Pense nisso

Ah, para os que ainda acham que o nosso banco central não teve resposabilidade pela crise, existe um país, exportador de commodities (cujos preços caíram mais do que as nossas), com uma industria diversificada, com muitos serviços, democrático etc que NÂO sucumbiu como o Brasil à crise e à explicações imbecis como "foram os termos de troca".

Esse país se chama Austrália e tudo o que eles fizeram foi manter o NGDP crescendo à taxas nunca menores que 4% (aliás eles fazem isso desde 1992). Quem quiser olhar os dados , pode perceber que esse país praticamente aboliu o ciclo econômico, aliás.

Eu queria viver nesse páis, sem keynesianos de quermesse, e sem idiotas que defendem um banco central que fica sempre atrás da curva.

Alexandre,

Em que publicação (ou publicações) é possível encontrar séries longas sobre taxas de juros de longo prazo? E sobre taxa de juros praticadas nos financiamentos de bens duráveis?

Um abraço,

João Carlos Coelho

"eu acompanho po, só achei o post legal... vc é q tá muito na defensiva"

OK, desculpe.

Abs

Alex

"O gasto do governo com previdência é maior ou menor que o gasto com juros?

Pense nisso"

Bem maior que o gasto com juros. No INSS já superam 7% do PIB; na previdência de servidores deve rodar na casa de 6%-7% do PIB (faz tempo que o dado não é publicado, mas não erra muito quem usar a regra de metade da folha de União, estados, e municípioss).

Os juros atingiram, nos últimos 12 meses algo como 5,2% do PIB.

"depois de o país ter conseguido reduzir de forma consistente a taxa selic....vc começa com o discurso de que o mercado espera uma reação mais intensa do BC? Tah parecendo discurso institucional do banco que vc trabalha. "

Então me explica a inclinação da curva de juros. E, diga-se, nossa visão é que o BC NÃO sobe tanto os juros quanto hoje apreçado na curva, então para com esta bobagem de visão institucional do banco em que trabalho (cuja visão sobre curva de juros é aquela que vem do seu economista-chefe) e preste atenção aos números.

O CURRICULUM DO NEGUINHO, OU O FEITICO CONTRA O FEITICEIRO

Era uma vez um neguinho que depois de parar de cheirar coca acabou conseguindo um diploma de advogado. Alias tenho uma curiosidade DANADA pra saber onde ele arrumava dinheiro para manter o vicio. Foi parar em Xicago, onde arrumou um emprego de 'community organizer'. Sabe o que e' isso em bom portugues? Agitador politico sustentado por verbas extorquidas de governos e empresas. Seu grupo era o agora famigerado Acorn. Sabe o que e' mais engracado nessa estoria toda? Agora que o 'outro lado' aparentemente se organizou para protestar, os 'protesters' sao vilipendiados e acusados disso ou daquilo...

Mas nu me faz rir que me doi os dente!


Um abraco de quebrar costela



Kleber S.

"Take that, old style Keynesians!"

É camarada, mas quem acompanha o blog leu isto aqui primeiro:

http://maovisivel.blogspot.com/2008/12/quermesse-e-o-galinheiro.html

A melhor alternativa para um banco central nestas circunstâncias consistiria em se comprometer com uma meta de inflação baixa, porém positiva. Neste caso, à medida que as expectativas de inflação retornem para o terreno positivo, as taxas reais de juros cairiam e a política monetária voltaria a ter condições de estimular a economia."

Você sabe que é muito díficil ter deflação com cambio flutuante.EUA nunca correu risco de deflação,se tivessem cambio fixo poderia ser.

O FED adotou uma política errada de injeção de liquidez.Era para subir o juro em 2008 e baixado agora,ano passado EUA estava com inflação bombando (5,6%).

Gostaria de saber se há algum "paper" acadêmico que trate das operações (leilões) de "swap cambial" promovidas pelo Bacen ou por outros bancos centrais de países emergentes. Procurei bastante e não encontrei muita coisa sobre "FX Swaps" ou mesmo "Currency Swaps"

abs.

"Você sabe que é muito díficil ter deflação com cambio flutuante.EUA nunca correu risco de deflação,se tivessem cambio fixo poderia ser."

Talvez na Dimensão Z não exista um país chamado Japão, mas aqui existe.

Gostaria de saber se há algum "paper" acadêmico que trate das operações (leilões) de "swap cambial" promovidas pelo Bacen ou por outros bancos centrais de países emergentes. Procurei bastante e não encontrei muita coisa sobre "FX Swaps" ou mesmo "Currency Swaps"

Não que eu conheça, mas sabendo aviso.

Japão teve deflação baixa,mesmo assim ela foi corrigida pela desvalorização cambial.

Existe um fato que contribuiu para o Japão ter Deflação:A população poupa muito.Diferente da americana.

Qualquer um que tenha estudado bem economia monetária sabe que quase não existe risco de deflação com cambio flutuante.

"Qualquer um que tenha estudado bem economia monetária sabe que quase não existe risco de deflação com cambio flutuante."

Hmmm... Explica para os IPCs:

EUA: -1.4
Japão: -1.8
Zona Euro: -0.1
Canadá: -0.1
Chile: -1.2 (Jan-Jul)

Bresser na Folha de hoje:

"Os influxos líquidos de capital no país apreciam o câmbio e, em vez de aumentarem a taxa de investimento do país, aumentam seu consumo. É por essa razão -pela elevada taxa de substituição de poupança interna pela externa envolvida nos déficits em conta corrente- que as pesquisas econométricas mostram que não há relação causal entre investimentos diretos (que financiam aqueles déficits) e crescimento. A dívida, entretanto, foi contraída e passa a render juros elevados e dividendos ainda mais elevados para os países investidores. "

Alguém sabe me dizer que raios de "pesquisas econométricas " são essas que ele citou?

abs

Lembro que o título deste post é “A conta da gastança”. Essa senhora gastança obviamente colherá, mesmo que alguns não acreditem, as flores da INFLAÇÃO. Portanto, o BC terá de agir. A questão é: agirá ou não? Teria sido muito melhor manter a rédea curta nos gastos, mas a turma precisa de votos; e vai querer votos com gastança, juros baixos e inflação baixa. Terá o sucessor (a) uma lua-de-mel tranqüila?

PIG

Escrevo isso antes mesmo de ler a resposta do kleber ao seu post em que você chama-o racista:

1 - O Kleber se refere a todo mundo, inclusive a ele mesmo como neguinho. Quando usou negunho para falar do obama eu pensei "batata, vao chamar o cara de racista". Não deu outra.

2 - Por recomendação dele e de outros aqui do blog estou lendo um livro chamado "Armas, germes e aço". Este livro responde a uma dúvida antiga minha, e, acredito, de muitos, que é a seguinte: Se superioridade racial não existe, pelo motivo trivial de que raças nao existem, o que afinal explica a diferença no estágio de desenvolvimento entre a europa caucasiana e a africa negra ou a américa indigena. A explicação nao tem nada de racista. Conclusão: Por mais puto que você esteja com com o Kleber, chamar de racista um sujeito que indica tal livro não procede.

André L.

Meu Deus,

quando li essa do Ivo de que deflação não pode ocorrer com câmbio flutuante, me lembrei da Heloísa Helena soltando a pérola de que é impossível um país ter hiperinflação sozinho...

E esse IPC, que se recusa a estudar Economia Monetária.

Com cambio fixo seria pior..... .

A deflação existiu por causa do excesso de estoques,injetado liquidez a coisa melhorou.


A prova disso é que nenhum pacote fiscal defendido por certas pessoas na televisão não funcionou.Bastou o FED aumentar a liquidez que a coisa parou de piorar.


Isso prova que não precisáriamos de pacotes para salvar o sistema financeiro,a própria ação seria suficiente.Nunca vê um economista ortodoxo achar normal déficit público de 13% do PIB para combater a recessão.

"Nunca vê um economista ortodoxo achar normal déficit público de 13% do PIB para combater a recessão."

O que é "nunca vê"?

Já se você quer dizer "nunca vi", vai aí a sugestão:

http://www.amazon.com/Economics-Paul-Samuelson/dp/0072872055/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1249923278&sr=8-1

Está meio caro, mas se você quer aprender economia, pelo menos deveria começar por um clássico.

Esse dai é Velho,nem é mais usado nos cursos de economia.Olha que eu uso o livro do Romer para o Anpec.

Logo quem você hidolatra? Samuelson.....,da pra percerber que você veio de campinas.

Agora o correto seria não aumentar os gastos públicos.

"Esse dai é Velho,nem é mais usado nos cursos de economia.Olha que eu uso o livro do Romer para o Anpec"

Pois é, eu queria te mostrar algo mais ortdoxo que caixa de maisena (atenção, é "maisena" mesmo; "Maizena" é a marca).

Mas se você não consegue nem entender o Samuelson, eu não te recomendaria nem o Mankiw...

"Logo quem você hidolatra? Samuelson.....,da pra percerber que você veio de campinas."

Acho que só na Poli alguém "hidrolataria" alguma coisa (estou me referindo à engenharia, não à gramática).

E, sim, em Campinas o "Foundations of Economic Analysis" é leitura obrigatória, em particular os Axiomas de Preferência Revelada e os fatores integrantes para resolver equações diferenciais...

Recomendação: não tente a Anpec; vai te poupar tempo, dinheiro, e humilhação.

Alex eu acho díficil ter paper's sobre atuação de BC'S sobre Swaps cambiais.

Se o Objetivo é aprender sobre FX SWAPS esses livros podem ajudar (é possível baixa-los na Net).

http://www.amazon.com/Swaps-Other-Derivatives-CD-ROM-Finance/dp/0471495891/ref=sr_1_1?ie=UTF8&s=books&qid=1249927961&sr=8-1


http://www.amazon.com/Options-Structured-Products-Wiley-Finance/dp/0470011459/ref=sr_1_8?ie=UTF8&s=books&qid=1249927961&sr=8-8


http://www.amazon.com/Swaps-Financial-Derivatives-Applications-Management/dp/0470821094/ref=sr_1_7?ie=UTF8&s=books&qid=1249927961&sr=8-7

Dar crédito a um economista que disse que a URSS passaria os EUA?


O normal em uma situação como essa não seria adotar a solução Keynesiana de aumentar gastos públicos,só alguém que vive na dimensão "Z" díria isso.A melhor solução seria deixar quebrar os bancos e deixar o mercado se ajustar.Uma política de injeção de liquidez resolveria o problema (o que o FED estar fazendo agora).

Bevilaqua ainda ensina na PUC? Quem sabe seria meu orientador.

"Bevilaqua ainda ensina na PUC? Quem sabe seria meu orientador."

Uma das características de quem vive na Dimensão Z é a absoluta falta de contato com a realidade. Na verdade é a característica definidora...

Schwartsman,
Você acredita que a valorização do câmbio reflete, em parte, as mudanças na curva de juros? Qual a sua expectativa em relação ao saldo da conta corrente para o próximo ano?

PIG AND HIS BUMBLING HEAD

Caro Andre' L., o suino tinha de arrumar alguma coisa pra me chamar. Ele ja' me chamou de desonesto e mentiroso sobre o HC nos US. O Marcos arrumou um video em que os canadenses desmoralizam o idolo da suinada, o Krug. Tenho pra quem quiser copia relatorio do GAO mostrando a enorme influencia do tort reform no custo de health care. Isso demonstra acima de qualquer duvida - nao de bumbling heads, of course - quem e' o mentiroso desonesto polianico aqui do blog.

Mas como a cabecinha dele e' fraca, ele passou a me chamar de burro - coisa que quem leu meus posts por aqui e tem um minimo de discernimento deve ter achado muito engracado - e de racista, pegando um gancho no termo 'neguinho', que como voce bem lembrou, eu repetidamente tenho aplicado a mim mesmo.

Deixa ele, Andre', o maximo que pode acontecer com um sujeito desses e' nao aprender porra nenhuma.

So' rezo todo dia pra ele nao arrumar emprego no governo. Porque ae seria mais um otario patrocinando a gastanca de dinheiro alheio como metodo de "crescimento".


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

PS: S. e' um nome judeu-polones. Significa 'cheesecake'.

Pô, Kleber, você está pegando muito no pé do Obama. Ninguém no mercado cheira????

Eu tive uma formação ortodoxa (IBMEC-RJ),além disso participei do Instituto Liberal.

Nenhum economista do IL defenderia um deficit público de 13% do PIB (para você é normal.As políticas de expansão monetária adotada pelo FED amenizaram a recessão (não foi o efeito da política fiscal).

Era melhor deixar os bancos quebrarem,o FED aumentaria a liquidez.Resolveira o problema.

Não é justo o contribuinte americano pagar as lambanças que o setor financeiro fez.

"Eu tive uma formação ortodoxa (IBMEC-RJ),além disso participei do Instituto Liberal."

Não, Ivo. Você teve uma formação ruim. Conforme-se com o fato e o corrija estudando.

AO ANONIMO DAS 19:50

Xeira, companheiro, xeira pra baralho. O Bobama e' o unico que xeira(va?) mas da' uma de messias. Se voce xeirar em paz, continue xeirando, mas se voce vier atras do meu dinheiro, ae explicacoes terao de ser dadas.

Mas cambada, me digam uma coisa: voces leram o artigo tratando da falta de papel higienico em CUBA? Um amigo do Brasil me enviou email com copia do dito-cujo. Meu comentario foi: "Po, amigao, isso eleva a expressao 'estar na merda' para outro nivel!"

Ae ele me disse que a empresa em que ele trabalha tem uma filial em Cuba. Eles fabricam artigos de higiene e limpeza. Voces sambem como ela funciona? Naaaaao? O governo compra a materia prima, escolhe os funcionarios que a empresa vai contratar, decide o quanto a empresa vai fingir que vai paga-los e compra toda a producao. Tem RISCO de melhorar? NAAAAAAAAAO! Aqueles que concordaram comigo ja' fazem entao parte do consenso de que o governo cubano nao entende de merda. O advogado americano que agora propoe obscenamente ao povo tomar conta do seu health care seria melhor do que o seu colega cubano que criou toda essa tragedia? Nao sei porque o seria, uma vez que apesar de xarutos nao serem la' muito saudaveis, eles sao menos nocivos do que po'.

Um abraco de quebrar costela




Kleber S.

Alex,

eu não considero que uma formação no IBMEC seja ruim. O que pode ter confundido o Ivo pode ter sido a passagem no Instituto Liberal. Se ele andou lendo muitos livros da Escola Austríaca acreditando que ela seria superior à economia ortodoxa, aí ele deve ter confundido todos os conceitos. Os textos dele não parecem ser o de quem não sabe nada, mas sim de quem mostra alguma confusão nos conceitos, e aí dá essas derrapadas.

M:

Seu comentário (sobre se eu considerava o Ibemec uma escola fraca) veio duplicado. Fui apagar o duplicado e consegui apagar os dois...Gênio...

Eu não conheço o Ibmec-RJ. Conheço o Ibmec-SP, que é uma boa escola.

Agora, que a formação do Ivo é ruim, isto se pode afirmar pelos comentários.

Abs

Alex

Alex,

Fiz mestrado em Economia no Ibmec RJ. O corpo docente é muito bom, a infra é excelente.

Abç.

M.

Fiz mestrado em Economia no Ibmec RJ. O corpo docente é muito bom, a infra é excelente.

O André Modenesi entra na conta?

"O André Modenesi entra na conta?"


Meu caro anônimo, o André não entra na conta pq para dar aula no Mestrado tem que ter Doutorado, o que na época ele não tinha. E se conheço bem o pessoal do departamento de Economia do Ibmec RJ ele não entrará nunca. Quem entra na conta então? Exemplos: Fernando Velloso (orientado pelo Lucas), Arilton Teixeira (orientado pelo Precott) e por aí vai.

Saudações.

M.

O Banco Central deveria vender mais contratos de Swaps para tentar evitar a desvalorização do dolar.

É possível controlar a taxa nominal de cambio vendendo Swaps.

Lucrécio

Esse livro poderia ser útil no tempo que meu avo estudou economia,hoje já não é.O livro que eu usei no curso de economia foi o livro de Macro do Fischer,além do Romer que eu to usando para o Anpec.

EM DEFESA DO IVO

Eu nao o conheco, nao tenho procuracao dessa pessoa para defende-lo. Mas acho que certas coisas de seu pensamento devem ser ressaltadas.

1- Ele entende muito bem que o governo NUNCA e' a solucao, mas parte do problema. Varios "Nobel laureates" ignoram essa pedra fundamental da economia.

2- Ele tambem sabe que crescimento e desenvolvimento economicos so' acontecem 'for real' com as forcas de mercado.

3- O Ivo nao esta' 'a espreita da carteira de ninguem para dar servico gratis 'a populacao.

Como nao sou economista nao posso dar uma nota para seu grau de formacao. Mas em etica ele tirou 10.


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

"Esse livro poderia ser útil no tempo que meu avo estudou economia,hoje já não é."

Para você continua sendo...

Veja que Friedman nunca foi fã de Samuelson (nu mundo academico).Samuelson é Heterodoxo.


Eu percebo que você nunca aprendeu sobre o liberalismo.A sua resposta para a crise é o governo colocar o pé no acelerador.

Pergunte a algum especialista em economia do setor público no Brasil (Joaquim Levy ou Fabio Gambiagi) se um déficit público de 13% é normal.

"Veja que Friedman nunca foi fã de Samuelson (nu mundo academico).Samuelson é Heterodoxo."

"Nu" mundo acadêmico?

Ivo:

Você faz a mais vaga ideia de quem é Paul Samuelson?

Só para te dar um gostinho, segue um excerto do comunicado do Nobel de 1970:

"More than any other contemporary economist, Samuelson has helped to raise the general analytical and methodological level in economic science. He has simply rewritten considerable parts of economic theory. He has also shown the fundamental unity of both the problems and analytical techniques in economics, partly by a systematic application of the methodology of maximization for a broad set of problems. This means that Samuelson's contributions range over a large number of different fields."

Só reforça minha conclusão que sua formação em economia teria que melhorar muito para se tornar apenas deficiente...

Alex,deveria colocar o estilo de gestão da Ambev no setor público Brasileiro.Escutei que na Ambev tinha não apenas o funcionário do mês, mas o "pato do mês", aquele que NÃO atingiu as metas. Ficava uma foto dele exposta com um tomate, ou algo do tipo.

Fabio:

Não ia ter parede que chegasse.

Somente defendendo a ibmec mais uma vez:
Se um sujeito que abomina atividades físicas acima de qualquer coisa precisar correr durante horas para fugir de algo que o ameaça, certamente o fará (e muito bem provavelmente). Meu ponto é, comentários que não favorecem a lógica (sendo gentil) não significam, necessariamente, uma formação fraca. Podendo assim, mostrar uma preguiça extrema de pensar.
Ou seja, não podemos generalizar. A Ibmec possuí excelentes alunos e professores.
Abraços.

Alexandre, até que ponto você acha que o aumento da inclinação da curva, no LP, se daria pelo prêmio de risco associado a corrida eleitoral dos candidatos mais prováveis a assumir a presidência (Serra e Dilma -- pelo o que tem sido divulgado na mídia)?

Abraço,
Guilherme

Ha seis anos ouvi um comentário de um economista do Itaú, a respeito da minha indagação de que o lucro dos bancos brasileiros era exorbitante a seguinte resposta:

"O lucro dos bancos é alto, pois os mesmos, diminuíram em muito os seus custos."

Agora quero ver qual é ou quais são os bancos eficientes, com a taxa selic reduzindo dessa forma.

Marcos-DF

"Somente defendendo a ibmec mais uma vez:"

Não precisa (M?). Ninguém está generalizando (quer dizer, eu certamente não estou, mas acho que ninguém mais está).

Já vi economista pó-de-broca voltando até de Chicago.

Comentando a questão do Guilherme, considero que a inclinação da curva de juros tem alguns motivos. O primeiro seria o fato da inflação estar rodando perto dos 4%(ipcs), ou seja, não houve uma deflação e coloca em dúvida a simetria inflacionária (upside e downside). O segundo ponto é até que ponto houve uma queda estrutural nos juros, nos aproximando dos juros mexicanos. O terceiro ponto é o fiscal. Fico otimista em relação ao segundo ponto, podemos consolidar juros bem monores caso o terceiro ponto não incomode...
Abç

Um economista do IBMEC foi direto para Chicago depois que se formou,tendo até uma carta de recomendação do Lucas.

Eu mesmo vou tentar Anpec e fazer Aplication para entrar em universidades americanas direto.

Alguns se esquecem que fazer mestrado é perda de tempo,é melhor ir direto para doutorado.

"Alguns se esquecem que fazer mestrado é perda de tempo,é melhor ir direto para doutorado."

E outros se esquecem de aprender economia...

Você é cabuloso hein?

É fundamental para um economista ter uma formação liberal.

Agora quero ver qual é ou quais são os bancos eficientes, com a taxa selic reduzindo dessa forma.

Só sei que a receita de intermediação financeira do Itau-Unibanco despencou desde que os juros começaram a cair... hahahahaha

"É fundamental para um economista ter uma formação liberal."

Fundamental para um economista é ter formação em matemática e estatística. Eficiência dos mercados é conclusão, não axioma.

Alexandre

Quero fazer mestrado. Apesar de dois anos fora do mercado durante o curso, as perspectivas de recolocação profissional são boas? Tentarei USP e FGV - SP

Obrigado

Edu

Edu:

Não se preocupe com dois anos fora do mercado(ainda mais nas condições atuais). Um bom mestrado é um investimento que vai te ajudar bastante mais para a frente.

Abs

Alex

No Ibmec eu tive uma formação tanto matematica quanto estatistica boa,tanto que usei o livro apostol (que é usado nos cursos de engenharia),fora fiz cursos de verão no Impa.


É fundamental também para os economistas terem uma boa formação histórica.Falhas de mercado existem,os liberais reconhecem só que não acreditam que mais governo resolva o problema (diferente de você).


Provavelmente o único adepto do liberalismo em Berkeley é o Romer.

Só faltou economia, não é mesmo?

"Provavelmente o único adepto do liberalismo em Berkeley é o Romer."

Uau!

"O"

Pois é "O". Será que alguém avisou a Christina?

Admiro muito o seu trabalho Alexandre. Considero você um dos melhores economistas brasileiros hoje. Parabéns pelo seu trabalho.
Obrigado pela dica.

Edu.

O BB:

*Maior banco do hemisfério sul;

*Mais rentável, com ROE 12,9, contra apenas 11,2 do Bradesco e ridiculos 10,01 do Itaú;

*Mais lucrativo;

*Menores juros.


revoltados os bancos privados dizem que a política do BB é insustentável... hahaha falta de eficiência privada.... .


Você dizendo que o BB era ineficiente.

"Você dizendo que o BB era ineficiente."

Eu e todos os interessados no assunto.

Valor de mercado

BB: $ 65.4 bi
Santander: $ 76.4 bi
Bradesco: $ 83.6 bi
Itaú-UBB: $ 127.9 bi

Não vê nada estranho?

O ROE é o mais importante,indica que o banco é lucrativo ou não.BB tem o maior ROE das americas.

"O ROE é o mais importante,indica que o banco é lucrativo ou não.BB tem o maior ROE das americas.""

Então me explique por que vale menos que bancos menores?

Como banco estatal o mercado atribui um valor menor.Em termos de lucratividade o BB é mais lucrativo que a média.

"Como banco estatal o mercado atribui um valor menor."

E como isto significa maior eficiência mesmo?

"Em termos de lucratividade o BB é mais lucrativo que a média."

Hmmm. Vamos lá.

O valor de uma empresa é valor presente do fluxo de lucros. Se lucros crescem a uma taxa constante g e o custo de capital é r, o valor V é dado por:

V = Lucro/(r-g)

Mas Lucro = ROE (x) PL

Logo:

V/PL = ROE/(r-g)

Se o BB vale menos que bancos menores'só três coisas podem explicar:

1) o ROE é sistematicamente menor;

ou

2) A taxa de crescimento do lucro é menor

ou

3) O custo de capital é mais alto.

(ou ainda uma combinação de (1),
(2) e (3)).

Nenhuma destas alternativas sugere que o BB seja mais eficiente. Na verdade sugere o contrário, mas de que adianta argumentar com gente cretina?

Romer tem uma formação neoclássica.Os dados históricos mostram que os EUA cresceu graças ao livre mercado.

Infelizmente não foi adotando a receita Keynesiana de aumento dos gastos públicos (política defendida por você),

Alex, chama a Guiomar! talvez seja mais fácil a comunicação.

"Romer tem uma formação neoclássica."

Dizem pra não contrariar moradores da Dimensão Z, mas quem se importa com a opiniao deles?

Ah, sim. E ele também não foi o editor (junto com o Greg Mankiw) dos dois volumes do "New Keynesian Economics"...

"Alex, chama a Guiomar! talvez seja mais fácil a comunicação."

Acho que é o caso. Tive que expulsá-la do escritório (ela descobriu que basta empurrar a porta para entrar na casa), mas depois eu chamo.

Ele fez PHD em Chicago,inclusive Sheinkman foi o advisor dele.

Você acha que os EUA são ricos porque? Acho que não foi graças a canetada do estado,ou gerando déficit's fiscais de 13% do PIB para aliviar recessões.Friedman seria contra um déficit de 13% do PIB.

"Ele fez PHD em Chicago,inclusive Sheinkman foi o advisor dele."

Hmmmm.


http://www.econ.berkeley.edu/econ/faculty/romer_d.shtml

"Professor Romer is co-director of the Program in Monetary Economics at the National Bureau of Economic Research, and is a member of the NBER Business Cycle Dating Committee. He is a fellow of the American Academy of Arts and Sciences. In addition, he is a member of the American Economic Association Executive Committee, a three-time recipient of Berkeley's Graduate Economic Association's distinguished teaching and advising awards, and the recipient of an Alfred P. Sloan Foundation Research Fellowship. Prior to his appointment at Berkeley, he was assistant professor at Princeton University from 1985-1988. He received his Ph.D. from M.I.T. in 1985."

Pode-se adicionar (não como honra, mas como fato) que foi meu orientador.

Agora, se você está falando do PAUL Romer, ele não é professor em Berkeley desde..., bom certamente desde 2000.

Romer earned a B.S. in physics in 1977 and a Ph.D. in economics in 1983, both from the University of Chicago.


http://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Romer

"Provavelmente o único adepto do liberalismo em Berkeley é o Romer."

Paul Romer não é professor em Berkeley...

Diz uma coisa Ivo: dói?

"Você acha que os EUA são ricos porque? Acho que não foi graças a canetada do estado,ou gerando déficit's fiscais de 13% do PIB para aliviar recessões.Friedman seria contra um déficit de 13% do PIB."

Ivo, o principal para você ser um bom economista é não imaginar se Friedman, Hayek ou outro economista aprovaria ou não a medida. Mas sim poder analisá-la profundamente (incluindo lembrar que o déficit público não é igual aos gastos do governo, mas tem uma parcela na esquerda, chamada receita, que vai flutuar no mesmo ritmo que a economia).

Eu acho um déficit de 13% do PIB um disparate, que pode sair caro no futuro. Porém, a sua idéia de orçamento SEMPRE equilibrado é igualmente disparatada. Nas recessões, equivaleria ao Cavallo (a maiúscula e os dois "ls" são propositais) correndo atrás da cenoura. E na expansão abriria espaço para o governo cortar impostos ou aumentar gastos numa hora em que os investimentos e o consumo já estivessem elevados. Na minha opinião, o país que melhor geriu sua economia em termos fiscais foi o Chile. Acumulou superávits expressivos na euforia, e agora tem como gastar.

O Chile tem uma dívida pública de 4% do PIB,pode fazer uma expansão fiscal consíderavel.Outra coisa é os EUA deficitário,tinha uma dívida pública alta,e aumentou mais ainda a dívida.

Mais como disse o "TIO" é só o governo colocar o gatilho dos gastos públicos que a coisa melhora.

Não fuja da raia Ivo. Explique aí pro pessoal como o Paul Romer é o único liberal de Berkeley...

Eu troquei David por Paul... . Chama Guiomar que ele pode te mostra que a inteferencia do estado na economia so piora as coisas.

Ivo nas cordas!!! Mas ele persiste e busca um golpe para virar a luta. Do corner o treinador preocupado assopra:
-Não use wikipedia!

"Eu troquei David por Paul...Chama Guiomar que ele pode te mostra que a inteferencia do estado na economia so piora as coisas."

Aliás, nos modelos do Paul Romer (que também foi meu professor e da minha banca de qualificação) intervenção governamental pode ser "Pareto-improving".

"Endogenous Technological Change," Journal of Political Economy, Vol. 98, No. 5

If you want to read just one article by me on the theory of growth, read this one.


"Growth in this model is driven by technological change that arises from intentional investment decisions made by profit-maximizing agents. The distinguishing feature of the technology as an input is that it is neither a conventional good nor a public good; it is a nonrival, partially excludable good. Because of the nonconvexity introduced by a nonrival good, price-taking competition cannot be supported. Instead, the equilibrium is one with monopolistic competition. The main conclusions are that the stock of human capital determines the rate of growth, that too little human capital is devoted to research in equilibrium, that integration into world markets will increase growth rates, and that having a large population is not sufficient to generate growth."

http://www.jstor.org/pss/2937632

Volto a perguntar: dói?

Romer errou,governo não gera progresso tecnológico.A maioria das inovações tecnólogicas americanas se deu pelo mercado.

Google,Microsoft,HP,Cisco não tiveram o apoio do BNDES para se financiar.As descobertas do passado não tiveram o dedo do estado.


Infelizmente você não leu capitalismo e liberdade de Friedman.

"Provavelmente o único adepto do liberalismo em Berkeley é o Romer."

"Romer tem uma formação neoclássica."

"Ele fez PHD em Chicago,inclusive Sheinkman foi o advisor dele."

"Romer errou,"

Eu ia acrescentar alguma coisa, mas, pensando bem, não precisa.

Ah, sim: dói?

Infelizmente ele traiu suas origens.

Sugestão:Fala para algum professor de Chicago sobre o governo gerar um déficit público de 13% do PIB,vão te mandar pra dimensão Z rapidinho.


Um exemplo claro de divergência entre os NeoKeynesianos e Neoclássicos,é que os Neoclássicos são contra o salário mínimo,já os NeoKeynesianos são a favor porque argumentam a questão de "salario eficiência".

"Infelizmente ele traiu suas origens."

Ué? Ele não era o único liberal de Berkeley e agora não é nem liberal, nem de Berkeley?

Tem gente precisando fazer lição de casa...

Eu encontrei nos livros dos “austríacos” os mais embasados argumentos econômicos na defesa da liberdade individual (coisa que você não defende.


Um argumento errado dos NeoKeynesianos é em relação ao salário mínimo,NeoKeynesianos não reconhecem que com o fim do salário mínimo o trabalhador ganharia mais.

Carequinha, você estava errado a respeito que uma meta de inflação mais baixa aumentaria o crescimento.

Inflação mais alta gera mais demanda,o que aumenta o nível de crescimento além de combater a valorização do cambio.


Lucrécio

Pochmann in action:

http://www.terra.com.br/istoedinheiro/edicoes/619/artigo147943-1.htm

Realmente os EUA estão perdendo espaço para a União Europeia?

"Carequinha, você estava errado a respeito que uma meta de inflação mais baixa aumentaria o crescimento.

Inflação mais alta gera mais demanda,o que aumenta o nível de crescimento além de combater a valorização do cambio.


Lucrécio"

A Polyana do B se esmera...

Vamos lá:

Taxa real de câmbio = Taxa nominal(x) Preço internacional/preço doméstico

Portanto:

D(TRC )/dt = d(TNC)/dt (+) Inflação internacional (-) inflação doméstica

Inflação aprecia câmbio real, aquele que importa.

Gente: deve doer, ou andam muito laceados...

Californianos sao mais "socialistas" em comparacao a outros americanos , logo percebe-se sua defesa de que "mais governo" resolveria a crise.

"Pochmann in action:"

Li o Pokemon... Ele eh impressionante, parece que ele se esmera para errar em tudo.

O mais impressionante eh que ele consegue ser estupido demais para ser errado.

Em uma mesma fala, ele diz que:

"Os grupos brasileiros são muito pequenos. Precisamos de uma grande empresa."

Logo apos ele diz:

"Nosso mercado está sufocado pelo predomínio de grandes empresas que marginalizam ou excluem milhares de pequenas empresas. Noventa e cinco por cento dos estabelecimentos no Brasil são micro e pequenas empresas, que têm brutal dificuldade de participar deste mercado."

Deve ser alguma patologia.

Eh alem da imaginacao. Ninguem pode ser tao estupido como Marcio Pokemon, presidente do IPEA.

"O"

"Californianos sao mais "socialistas" em comparacao a outros americanos , logo percebe-se sua defesa de que "mais governo" resolveria a crise."

Deve ser por este motivo que elegeram o socialista Schwarznegger (e antes o cripto-comunista Ronald Reagan, sem contar a base eleitoral daquele esquerdinha Richard Nixon, que nunca me enganou)

Alex,

viu como acertei na mosca em relação ao Ivo? Foi excesso de leitura de livros "austríacos" o que detonou os conceitos econômicos dele. Não se pode culpar o IBMEC de nada.

PS: os austríacos escreveram dois livros que considero obras-primas: "O Caminho da Servidão" do Hayek e "Socialism" do Mises. Porém, as idéias deles sobre metodologia de pesquisa econômica são sofríveis... por isso, se alguém os lê sem ter uma base muito sólida e entra nesse campo sem levar em conta a metodologia ultrapassada deles, entra literalmente no "Caminho da Perdição".

A teoria austriaca é superior a teoria economica tradicional.Uma vez eu tive no Impa um curso de economia Matematica com o Aloísio,eu discordo em muitos pontos deles.

Um deles é que deve existir regulaçãp para formação de carteis,se existe livre mercado não existe formação de carteis.

A Senda do Cretinismo Infindo

Não tem que existir regulação para o setor de energia,o excesso de regulação inibe o investimento privado.

Alex ,na decada de 70 o departamento de economia de chicago estava com algum programa de incentivo para brasileiros irem fazer doutorado em economia lá?

Muitos Brasileiros que provavelmente não tinham uma "boa" formação economica foram estudar lá.

Clauio Hadadd fez engenharia no IME,foi aceito direto no programa de mestrado e doutorado,Carlos Langoni.... .Há 40 anos atrás os cursos de economia no Brasil eram pessimos.

KAHLIFORNIA

E', Tio, mas tambem tem Nanci Pelosi, que e' verdadeiramente obcecada pelo dinheiro alheio. E que tal o Los Angeles Times, um fabricante de estatisticas de dar inveja ao Pravda?

A CA sifu, Tio. Concederam beneficios sem a taxacao concomitante.

Cruzive eu tenho um projeto californiano: juntar uma porcao de doadores e comprar a mansao em frente 'a casa da Pelosi para transforma-la em asilo para homeless de toda a Bay Area. O nome sera' Lar do Presidente Obama.

E por falar no neguinho, a midia associada a certos setores da sociedade - tipo suino - nao cansa de bater o tambor do messias. Estao celebrando o indice de desemprego de 9.4% como se fosse a redencao da nacao. O problema e' que o desemprego caiu pela PIOR das razoes, que e' o drop out da forca de trabalho de 800.000 pessoas. E' equivalente a perder peso amputando a perna.


Mas vao ser ruins assim no diabo que os carregue!


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

DESMASCARANDO A FARSA

Tivemos aqui no blog em passado recente um animal (suino) que contra todos os argumentos vinha com a lorota de que o HEALTH CARE UNIVERSAL IRIA REDUZIR CUSTO. "Prevenir e' melhor do que remediar", diziam os acolitos do neguinho.

Agora o CBO matou a cobra e mostrou o pau: o custo de prevencao NAO SE PAGA. Por um motivo bem simples: nao se sabe o que prevenir. Precisa fazer check-up de todo mundo sem parar para que uma doenca seja detectada cedo o suficiente para ser curada com reducao de custo.

Essa noticia saiu 'a boca pequena neste fim de semana. Foi tao gozado que to rindo ate' agora...


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

Kléber:

Sem deixar de lado a Diane Feinstein, mas querer dizer que os californianos são socialistas é piada, né? (São porralocas, isto sim).

Aliás, no que diz respeito ao Executivo, se nao me engano, há mais governadores republicanos que democratas. Haja socialismo.

Abs

Alex

Agora o CBO matou a cobra e mostrou o pau: o custo de prevencao NAO SE PAGA. Por um motivo bem simples: nao se sabe o que prevenir. Precisa fazer check-up de todo mundo sem parar para que uma doenca seja detectada cedo o suficiente para ser curada com reducao de custo.

Essa noticia saiu 'a boca pequena neste fim de semana. Foi tao gozado que to rindo ate' agora...


Po até eu que sou do Brasil sabia disso!!! Deu no blog do Mankiw:

http://gregmankiw.blogspot.com/2009/08/ounce-of-prevention.html

CBO:

the evidence suggests that for most preventive services, expanded utilization leads to higher, not lower, medical spending overall.

Sao Coletivistas (ta melhor assim)?Por exemplo Pessoal de Massachusetts,Illinois... são mais individualistas que os californianos.


Nao entendo,um economista vem para os EUA e nao defende o liberalismo.Voce provavelmente deveria prefirir o "socialismo brasileiro",da lei da informática, de pagar mais caro por um carro ruim (monza,chevete,opala).

"Sao Coletivistas (ta melhor assim)?Por exemplo Pessoal de Massachusetts,Illinois... são mais individualistas que os californianos."

Ah, me enganei. Schwarzenegger, Reagan e Nixon são "coletivistas", não "socialistas".

Por outro lado Ted Kennedy e Obama são exemplos bem acabads do individualismo de Mass. e Illinois respectivamente.


"Nao entendo,um economista vem para os EUA e nao defende o liberalismo"

Você deveria entender que eu fui aos EUA estudar economia~, não religião (deixo isto pata você e para o Ivo).

Eu defendo livre-comércio não porque A, B, ou C no seu evangelho austríaco disse que assim deveria ser, mas porque a combinação de teoria e dados sugere que livre-comércio leva a um resultado superior em termos de bem-estar.

Entendeu ou precisa da versão para colorir?

Carequinha inflação maior aumenta os salários reais.

Lucrécio

"Eu defendo livre-comércio não porque A, B, ou C no seu evangelho austríaco disse que assim deveria ser, mas porque a combinação de teoria e dados sugere que livre-comércio leva a um resultado superior em termos de bem-estar."


Adam Smith em seu livro ja mostrava os beneficios do livre comercio.O FED ja criou outra bolha no mercado de ações,postergando o ajuste da economia,o tesouro gasta trilhões do contribuinte para salvar empresas e bancos ineficientes.

Pelo menos no governo Clinton houve alguma responsabilidade fiscal,diferente do governo Bush.

Alex,

só fico intrigado com uma coisa:
Se o Ivo acha que a Escola Austríaca superior à teoria econômica tradicional, se ele assistiu a um curso do Aluísio Araújo e não acreditou em nada... o que diabos ele quer fazer num mestrado ou PHD em Economia? Não seria mais proveitoso para ele decorar o "Human Action" do Mises?

"Carequinha inflação maior aumenta os salários reais."

Claro, claro. E descer a escada te faz chegar no andar de cima...

"Adam Smith em seu livro ja mostrava os beneficios do livre comercio"

Não!? Mostrava? Putz, e pensar que este tempo todo eu achava que era o contrário...

Gente: traz a versão para colorir, mas não com giz de cera senão ele come.

"Não seria mais proveitoso para ele decorar o "Human Action" do Mises?"

Acho que sim. Poderia recitar todo dia pela manhã, com a face voltada para Viena.

"Pelo menos no governo Clinton houve alguma responsabilidade fiscal,diferente do governo Bush."

Iiihhh, eu acho que temos um socialista aqui...

" Marcos disse...
Sao Coletivistas (ta melhor assim)?Por exemplo Pessoal de Massachusetts,Illinois... são mais individualistas que os californianos."

What!? Ou voce nao conhece California, ou voce nao conhece Massachusetts ou voce nao tem a minima ideia do que voce esta falando.

"Ou voce nao conhece California, ou voce nao conhece Massachusetts ou voce nao tem a minima ideia do que voce esta falando."

Eu escolha a alternativa (c).

Eu não sou austriaco,sou liberal.Não concordo com a teoria austriaca de padrão ouro,fim do BC... .

Eu disse aqui o que fez melhorar a economia americana não foi pacote fiscais,mais sim a atuação do FED.

Salvar bancos piora a alocação de recursos na economia porque tira dinheiro de atividades eficentes para dar para atividade ineficientes.

BAAAARBARIDAAAADE, SENHORES!

Vamos dar um tempo, sort of moratorium here. O besteirol esta' se elevando a niveis nunca antes vistos nezteblogui.

Lucrecio, quando voce diz que inflacao aumenta os salarios reais, ce ta' pra la' de xeirado, meu! Porque num tem maconha que va' fazer um estrago tao grande na cabeca de um sujeito, mesmo que ela seja mais fraca que a defesa do Sport Recife.

Marcao, voce sabe que eu concordo com a sua filosofia: ferro na boneca do governo e dos governildos, beneficiarios da esbornia eleitoreira com o nosso dinheiro tao suado. Mas o governo clinton nao teve austeridade nehuma, nao, cumpadre. Por que teve superavit? Porque billy j. entrou com a mesma mentalidade do neguinho, e meteu um health care reform plan nas cabecas. O plano foi destrocado completamente em questao de poucos meses. No mid-term elections, dois anos depois, billy perdeu a maioria nas duas casas. Newt Gingrich, presidente da Camara, veio entao com um plano orcamentario que nao teve como ser arrebentado pelo billy. Ele tentou por todas as formas obter o line item veto, pra poder foder com as partes nao-esquerdistas das leis aprovadas pelos conservaodores, mas ate' nisso levou trolha. Como o billy nao conseguia cooptar o congreso nem para gastancas, ele nao teve alternativa senao voltar-se pra politica externa. Internamente ele ficava tracando estagiaria. E ae deu no que deu. Pra quem deu. Ou ch---u.

Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

PS: Cumpadres, no dia 6 de marco o amigo que vos fala disse que a bolsa teria um bear-market rally de uns 50%. The party is basically over. Short them all.


Cheers

"Eu não sou austriaco,sou liberal.Não concordo com a teoria austriaca de padrão ouro,fim do BC..."

"A teoria austriaca é superior a teoria economica tradicional."

Não vou nem comentar. Acho que não preciso.

"Carequinha inflação maior aumenta os salários reais."

O termo "reais" neste caso deve ser entendido como "dos reis" que no fundo é uma forma irônica de chamar a nossa aristocracia. Sacou?Só pode ser isso, caso contrário cara seria tão debil mental que nem digitar ele conseguiria.

Kleber,

1 - A parte razoável do argumento do pig era que oferecer acompanhamento médico a doentes crônicos diminuiria o custo global deste doente, pois desta forma o cabra precisaria de menos procedimentos custosos ao longo da vida. A furada é concluir que algo que vale para este universo restrito se aplica a toda população. Naquele primeiro artigo que vc mandou o sujeito fala que a única forma de diminuir custo de a vera é investir em politica de prevenção, para o cara nao se tornar crônico pra inicio de conversa, no que eu concordo totalmente. Dificil é convencer a galera parar de almoçar todo dia hamburguer na sala de reunião.

2 - Li por alto alguns pontos da Health care reform do Bobama e acho que aquilo do jeito que tá nao tem a menor chance de ser aprovado. Pelo que eu entendi a adesão a parada é compulsória, os planos de saúde privados passam a ser controlados pelo governo e um komitê central estatal decide qual tratamento cada doente receberá, sem arrego em caso de discordância. Quando lí isso me ficou a pergunta: O cara quer emplacar isso mesmo ou tá de sacanagem só?

3 - Gostei da coragem da previsão. Nada de talvez, quem sabe, a depender do cenário tal, nada disso..."Short them all, big time!".
Sinceramente, não vejo nada no cenário que aponte nesta direçao, pelo contrário. Mas se tu sabes, manda brasa nos comentários ai. Pelo menos vou dar boas risadas com os preguinhos do zé do caixão.


André L.

Você acha escola Austriaca é só Mises,Hayek, e Rothbard,tem Kirzner também.

Ano passado era para Bernanke ter subido o juro (a inflação americana rodava a 5% anual).Mais a quebra do Lehman ajudou o FED a baixar o juro.

Era para o FED ter injetado liquidez em 2008 quando houve a quebra do Lehman,não em 2007.Quando as medidas de injeção de liquidez em 2007 foram adotadas piorou o cenário de inflação para 2008.

"Eu não sou austriaco,sou liberal.Não concordo com a teoria austriaca de padrão ouro,fim do BC..."

"A teoria austriaca é superior a teoria economica tradicional."

"Você acha escola Austriaca é só Mises,Hayek, e Rothbard,tem Kirzner também."

Isto continua sem requerer comentário, mas:

"Ano passado era para Bernanke ter subido o juro (a inflação americana rodava a 5% anual).Mais a quebra do Lehman ajudou o FED a baixar o juro."

A lembrar que o juro no segundo semestre de 2008 afeta a inflação de 2009, que acumula -2.3% nos últimos 12 meses (1.5% no núcleo).

Vê-se que o Ivo jamais tomou um banho sem se queimar ou congelar. Ou jamais tomou um banho...

"Só pode ser isso, caso contrário cara seria tão debil mental que nem digitar ele conseguiria."

A tecnologia faz milagres...

Oi pessoal,

Eis o link dum blog de uns economistas top espanhóis: http://www.fedeablogs.net/economia/

É em espanhol mas com certeza vocês entendem. Os caras são professores na Minnesota, Penn, Carlos III, Duke, LSE, CEMFI, Washington in St. Louis, etc...

Abrs,

A

Foi a quebra do Lehman que permitiu que o FED baixasse o juros.Caso o Lehman tivesse sido salvo,continuariamos com uma bolha artificial no mercado financeiro.

Petroleo íria para 200 dólares.As medidas de injeção de liquidez só postergou o ajuste.Era para o FED ter deixado o juro estavel em 2007/2008,logo logo a inflação americana se encaminharia para níveis civilizados.



Não faz sentido salvar empresas ineficientes (bancos,seguradoras),gasta o dinheiro do contribuinte e ainda prolonga o ajuste.O tesouro americano com as medidas adotadas facilita a criação dos "bancos zumbis".


O correto (e a posição que economistas liberiais) defendem é o FED providenciar liquidez para os agentes.

ANDRE' L.

E' preciso entender o Bobama. Ha' alguns anos atras, em entrevista que eu assisti, ele se declarou contrario a compensacao pela escravatura (reparation), pois ele achava POUCO. Ele se declarou a favor de programas socialistas como esse, com o argumento de que os de sua tribo seriam afetados muito mais do que proporcionalmente. Disse o mesmo sobre programas de facilitar acesso a faculdade. Neste ponto em particular nao estou muito preocupado com a consequencia da rapinagem pois mais de 50% dos seus companheiros tribais caem fora do high-school. 75 a 80% nascem de mae soleteira, o que e' uma estatistica pra la' de escabrosa. Jovens da etnia se gabam de ter 3 ou 4 filhos de mulheres diferentes! Muitas jovens tem filhos todos de pais diferentes. Quem sustenta? Gente como eu, que paga uma montanha de imposto pra que esses neguinhos tenham comida, moradia e agora helath care de graca.

Portanto tenho a vivida impressao de que o Bobamacare e' de fundo eminentemente racial, e que vai ser muito dificil convence-lo a descartar a opcao estatal. Porque ae o HC Reform vira insurance reform, que nao vai beneficiar sua populacao-alvo nem de perto como o universal federal HC iria. De quebra ele poe os clandestinos na parada, so' pra disfarcar e, sem duvida, pra pegar o apoio dos hispanicos e deputados dos estados de fronteira, como a rainha pelosi.

Sobre o mercado de acoes, previ em marco, um dia antes desse rally comecar, que a bolsa subiria uns 50%, mas que era somente um bear market rally. Por que isso? Porque o mercado esta' inundado de dinheiro precisamente porque o Fed, de Billy the Ben, um bandido de baixo coturno, tinha precisamente essa intencao, de reflacionar a bolsa. Esse e' o truque inconfessado pra acabar com a recessao. Aumenta o 'sentimento' de riqueza e a populacao volta a consumir. A esbornia vai hand-in-hand com as commodities. O petroleo ja' subiu 100% desde dezembro. Estamos em patamares de precos de 2006. Mas o consumo NAO reagiu. Isso esta'acontecendo com todas as commodities. A realidade vai bater 'a porta, mais cedo ou mais tarde. Eu acho que ja' estamos no entorno do pico. Em novembro o Dow devera' estar em torno de 7250 + ou - 250. Acertei na alta, vemos conferir se vou acertar na baixa.

Alias, voce lembra quando eu disse que a deflacao era inevitavel, por uma questao de inercia? Pois bem, a inflacao tambem e' inevitavel, pelo mesmo motivo. Vamos ficar atentos ao 4th quarter, onde as commodities estarao 50 a 100% mais caras do que nos 12 meses precedentes. Sera' que os criminosos do Fed ai' vao subir os juros, ou vao dar uma desculpa qualquer para foder com os pobres e transferir renda para Uaustriti via inflcao?


Um abraco de quebrar costela


Kleber S.

¨Não faz sentido salvar empresas ineficientes (bancos,seguradoras),¨

"O correto (e a posição que economistas liberiais) defendem é o FED providenciar liquidez para os agentes."

Prêmio Coerência de Ouro

A função do BC é atuar como emprestadoe de última instancia.Quando o FED aumenta a base monetária ele beneficia a todos.

Diferente de salvar bancos,você premia meia dúzia de executivos,além de gastar dinheiro do contribuinte.O melhor é deixar quebrar,outros bancos irão tomar o lugar do banco ineficiante."Destruição criativa".

"O melhor é deixar quebrar,outros bancos irão tomar o lugar do banco ineficiante."Destruição criativa"."

e

"A função do BC é atuar como emprestadoe de última instancia"

Levou o Coerência de Prata agora. Vai tentar o Bronze também?

Existe diferença de injetar liquidez e salvar bancos.Nada impede o BC de impimir dinheiro para comprar títulos públicos,emprestar para empresas (caso os bancos não façam essa função).

Outra coisa é dar dinheiro do contribuinte americano para executivo do Goldmansachs.

"Nada impede o BC de impimir dinheiro para comprar títulos públicos,emprestar para empresas (caso os bancos não façam essa função)."

"Não faz sentido salvar empresas ineficientes"

Bronze também. Tríplice coroa.

Você sabe que é dificil lhe dar com armadilha de liquidez.Japão fez o que o FED fez e não evitou a deflação.

A melhor atuação é que o FED vem fazendo,emprestanto dinheiro para famílias,empresas.Não é salvando bancos que vai evitar uma deflação.

"Você sabe que é dificil lhe dar com armadilha de liquidez."

Imagino. Tenho 46 anos e até agora não ganhei nenhuma.

Que bom que você reconhece que não é o remédio Keynesiano de adotar uma política fiscal expansionista e salvar empresas/bancos ineficientes.

Japão colocou a dívida/pib em 100% do PIB,o resultado foi a piora da recessão.

PO, TIO

O comentario sobre 'armadilha de liquidez' foi cruel pra baralho!

Um abracao


Kleber S.

PS: Mas de qualquer maneira vou ver se consigo dar uma palavrinha com o Bobama. Ele esta' numas de gastar adoidado e dar tudo de graca pra todo mundo, quem sabe ele acabe te arrumando uma armadilhazinha. Mesmo que seja meio pequenininha...

Se você entender um pouquinho da ação humana verá que os modelos matemáticos não expressão a interação humana.

Se a venda de drogas é liberada no RJ,grande parte da violência acaba.

Pô, Alex!

O Ivo tá parecendo aqueles caras de desenho animaod que focam vendo um anjinho e um diabinho falando para fazer o oposto de um do outro.

Parece que ele tem um fantasminha de um economista ortodoxo e outro do Rothbard buzinando no ouvido dele. E resolve escrever o que os dois falam.

"Se você entender um pouquinho da ação humana verá que os modelos matemáticos não expressão a interação humana."

Ihhh. Conversinha de quem não sabe matemática...

"matemáticos não expressão"

Muito menos português

Na boa, quem conhece um pouquinho da ação humana sabe que quem vende drogas no Rio apenas mudará de delito caso sejam liberadas.

=====

Sei não mas parece a mim que muita gente nesse país se diz keynesiana sem nunca ter lido (ou entendido) Keynes. E há muita gente que se diz liberal que também nunca leu ou entendeu Keynes.

Ele deve estar feliz por estar sendo lembrado, e se revirando no túmulo pelas coisas que colocam em sua boca (opsss).

"Você sabe que é dificil lhe dar com armadilha de liquidez."


Seria mais útil "lhe dar" uma gramática, senhor Ivo.