teste

terça-feira, 23 de maio de 2017

O voo de besouro

Divulgado esta semana, o indicador de atividade do Banco Central (IBC-Br), considerado (com algumas ressalvas) como variável que antecipa o PIB, mostrou um bom desempenho no primeiro trimestre deste ano, crescendo 1,1% na comparação com o último trimestre de 2016, já ajustado ao padrão sazonal, apesar da leitura de março não ter sido particularmente animadora.

É o primeiro registro positivo nessa série desde o último trimestre de 2014 (quando a atividade cresceu anêmicos 0,1%) e o mais forte desde o segundo trimestre de 2013. Por qualquer ângulo, trata-se do melhor resultado da atividade em muito tempo. Muito embora isto possa ser suficiente para caracterizar a passagem pelo fundo do poço e talvez até o fim oficial da recessão (um veredito a ser dado pelo competente trabalho do Comitê de Datação de Ciclos Econômicos, CODACE), há ainda um longo caminho a percorrer.

Colocando os números em perspectiva, começo notando que entre o quarto trimestre de 2013 (o máximo da série) e o quarto trimestre de 2016 o indicador encolheu exatos 10%. Assim, mesmo com o crescimento agora registrado, nos encontramos ainda quase 9% abaixo do pico.

Afora isso, não parece provável que observemos no segundo trimestre o mesmo comportamento do primeiro. Isto não quer dizer que a economia deva escorregar em nova rodada recessiva; apenas que a retomada será bastante gradual, o que é esperado à luz da intensidade da crise.

Os efeitos da queda da taxa de juros só deverão se materializar com mais força na segunda metade do ano, em particular sobre a demanda interna, esta sim o fator de maior influência para determinar a recuperação cíclica da economia. Assim, se não houver nenhuma revisão significativa dos dados, estaremos nos encaminhando para a retomada do crescimento ao longo de 2017, com efeitos sobre emprego apenas no final do ano.

Feitas as ressalvas acima, é sempre interessante contrastar o que ocorreu com certas previsões feitas há pouco. Em particular, os caras-de-pau têm sido bastante explícitos em suas afirmações acerca da impossibilidade de a economia crescer sob o atual arranjo de política econômica, considerada por eles como “austericídio”.

Não se trata, é bom deixar claro, de algo na linha “cresceremos, mas poderíamos mais, não fosse este conjunto de políticas”. Como regra, o que se lê e ouve deste pessoal são declarações estabelecendo que o crescimento não poderia, de forma alguma, ocorrer. A realidade, como se vê, discorda...

Disso é possível tirar algumas conclusões, além, é claro, de que os caras-de-pau não perderam a mão para errar previsões.

Em primeiro lugar que o diagnóstico da crise como resultado da suposta austeridade fiscal não se sustenta com base em qualquer evidência empírica que se queira. Se restava alguma dúvida, os números do primeiro trimestre estão aí para dirimi-la.

Por outro lado, a explicação da crise como resultado do desarranjo fiscal ganha força. Medidas como o teto para a despesa federal e avanços na reforma previdenciária deveriam, neste caso, favorecer a recuperação por meio da queda do risco-país e do juro real, como observado.

Não creio, é óbvio, que qualquer cara-de-pau corra o menor risco de aprender com seus fracassos; mas que é divertido expô-los, isto eu não posso negar.


Este besouro não está voando


(Publicado 17/Mai/2017)

Reações:

20 comentários:

Alex, como sempre, "na mosca"!
P.S. Agora, com o Novo Acordo, cara de pau não tem mais hífen, o que não os deixa menos caras de pau.
Abrs.

Curioso!
A crise é culpa da desarranjo fiscal.
É a pior crise de todos os tempos
Mas não é, nem de longe, o pior desarranjo fiscal de todos os tempos. Até o meu cachorro sabe disso.

Não creio que vá aprender, nem com evidência tão elementar. Mas é divertido expô-lo.

"Mas não é, nem de longe, o pior desarranjo fiscal de todos os tempos. Até o meu cachorro sabe disso."

Tendo em vista que seu cachorro deve viver na Dimensão Z (de zurro, claro), isto não me surpreende...

Fui ler um dos textos dos cara de pau citado pelo Alexandre.....

O que foi dito:


"Em 2016, com a mudança de governo, ocorre também uma mudança na estratégia econômica, que passa a privilegiar as reformas estruturais liberalizantes em detrimento do ajuste de curto prazo."

Continuo rindo das viúvas do Furtado.

"Mas não é, nem de longe, o pior desarranjo fiscal de todos os tempos."

Quando foi que o governo teve em dois anos déficits orçamentários de mais de 18% do PIB?

Alex, quando vc nos brindará com uma análise da economia chinesa?

Alex, sobre sua coluna de ontem, é verdade ou mais um mito que a reforma trabalhista permite substituir salario por moradia e benfeitorias para trabalhadores rurais? Ou que empregadores rurais nao precisam formecer banheiro quando possuem menos que x trabalhadores? Beijo, Ceci

Um especialista é um homem que sabe qualquer coisa de uma coisa e nada de todas as coisas. De uma coisa não se pode saber senão qualquer coisa, porque o conhecimento humano é limitado. E, para perceber qualquer coisa seria preciso perceber todas as coisas, pois uma coisa é parte de todas as coisas. O especialista, pois, é um homem que não sabe nada e vive dessa ciência.
O especialista é util apenas quando a sua especialidade é tão restrita que não tem importância. Pode haver bons especialistas de pregar pregos; não pode haver bons especialistas de construção de civilizações. Há muito bons cavadores e nenhum bom psiquiatra.
O especialista é um homem que tem a opinião dos outros, embora sobre um só assunto. O especialista é incapaz de iniciativa. Por isso os especialistas são muitos e felizes.

FP

Um especialista é um homem que sabe qualquer coisa de uma coisa e nada de todas as coisas. De uma coisa não se pode saber senão qualquer coisa, porque o conhecimento humano é limitado. E, para perceber qualquer coisa seria preciso perceber todas as coisas, pois uma coisa é parte de todas as coisas. O especialista, pois, é um homem que não sabe nada e vive dessa ciência.
O especialista é útil apenas quando a sua especialidade é tão restrita que não tem importância. Pode haver bons especialistas de pregar pregos; não pode haver bons especialistas de construção de civilizações. Há muito bons cavadores e nenhum bom psiquiatra.
O especialista é um homem que tem a opinião dos outros, embora sobre um só assunto. O especialista é incapaz de iniciativa. Por isso os especialistas são muitos e felizes.
s.d.
Vida e Obras do Engenheiro. Álvaro de Campos / Fernando Pessoa.

Nos tempos da nova matriz o Brasil crescia diferente de hoje

Parece que a conspiração para derrubar Temer está perdendo ímpeto por falta de um Capo di tutti capi .

Ainda esperando a resposta da colocação feita pelo Economista X.

Como o BNDES pode ser ineficaz para afetar a demanda agregada (via investimento), e, ao mesmo tempo, atrapalhar a potência da política monetária? Resultado teórico absolutamente inconsistente.

Se apoiar nos trabalhos do Lazzarini e do Bonomo realmente não resolve a questão.

Já pensou em escolher a variável correta para analisar como o BNDES pode "reduzir" a potencia da política monetária? Uma pista. Pense no fluxo de crédito (que é a variável correta para influenciar a demanda) do BNDES em relação ao fluxo total de crédito da economia.

ps: Duvido que você responda a esse comentário. Vai no máximo fazer uma ironia sem sair da sua zona de conforto. E uma vez mais vai fugir de debater o assunto.

Em Janeiro/2015, fazia 2 meses que a presidenta tinha sido reeleita, a “Nova Matriz” estava em vigor fazia 9 meses e o desequilíbrio nas contas públicas em ano eleitoral era conhecido já algumas décadas.

Nesse cenário razoavelmente bem conhecido, os economistas fizeram suas previsões para o crescimento. Por exemplo, o FMI previu +0,3% para 2016 e +1,5% para 2017. Ou seja, a “Nova Matriz” e o desequilíbrio fiscal em 2014 seriam responsáveis por um crescimento de +1,80% no biênio 16/17. Não chegou nem perto. A diferença entre o previsto e realizado é de -8,3%.

Qual a causa dessa diferença? De acordo com o senhor: o “desequilíbrio fiscal” (????).

Pode até ser, mas é improvável. Acho que se deveria considerar o impacto do impedimento e a Lava Jato na economia.


Investimentos em queda desde 2013 e a figura vem querer culpar a lava jato e o impedimento de um governo perdulário e falsificador de contas públicas...


"se moeda for emitida para financiar déficit público, tanto teoria quanto experiência nos dizem que o efeito deve ser inflacionário. Por isso mesmo, todos os países que se dão respeito adotaram instituições fiscais e monetárias que minimizam a possibilidade de financiamento do déficit público via emissão de moeda". (Alex, 2011)

Penso que o governo dilmo nada mais faz que emitir moeda para financiar o próprio déficit, se travestindo tal operação de financiamentos populistas, desde liberação do FGTS, MCMV a J&F e Grandes Empreiteiras, portanto óbvio perceber a estratégia de recomprar muito ricos e muito pobres.

Portanto é óbvio perceber que os resultados, guardadas as devidas ressalvas saneadoras, serão muito próximos de outrora. Inchaço maquiado de crescimento.

gabriel disse...

ou mais exatamente, empurrar a culpa para o vice que eles mesmos elegeram, dizendo que o homi é nosso.

"Alex, quando vc nos brindará com uma análise da economia chinesa?"

Quando eu entender do assunto, isto é, provavelmente nunca. Sério, não sei o suficiente para opinar o mínimo.

"A diferença entre o previsto e realizado é de -8,3%.

Qual a causa dessa diferença?"

Considerou a possibilidade da previsão ser uma merda? Não? Ah...

"Mas não é, nem de longe, o pior desarranjo fiscal de todos os tempos. Até o meu cachorro sabe disso."

Alex, vc vai esperar o que de um cara que conversa com seu cachorro sobre a economia? Manda ele ir no jardim fazer as necessidades dele junto com seu fiel cachorro, porque o espaço aqui eh para outra coisa.

"Mas não é, nem de longe, o pior desarranjo fiscal de todos os tempos. Até o meu cachorro sabe disso."

PS: gostei da forma como ele te copiou no final:

"Não creio que vá aprender, nem com evidência tão elementar. Mas é divertido expô-lo."

Ele acha que fazendo isso se torna um ser "superior", acima da discussão.. kkk, so tenho pena, ele vai demorar muito para chegar la, tem um longo caminho...