teste

terça-feira, 29 de julho de 2014

Debate na CBN

'Quanto mais se esperar, mais doloroso será o controle da inflação'

O economista e professor do Insper Alexandre Schwartsmann discute o tema com o doutor em economia e professor da Unicamp Pedro Linhares Rossi.
Segundo Pedro Linhares Rossi, o controle da inflação através dos juros é legítimo, mas com a atual conjuntura da economia brasileira não é a melhor ferramenta. Ele acredita que é melhor manter o crescimento dos salários e diminuir a desigualdade social. O economista também diz que os ajustes agudos na economia acabam gerando desemprego e recessão.
Já Alexandre Schwartsman diz que no mundo todo a taxa de juros é usada para conter a inflação, mas esse método precisa ser ajudado por uma política de gastos e custos do governo. Ele lembra da década de 1970 para afirmar, no entanto, que quanto se esperar para lidar com o problema da inflação alta, mais doloroso será o processo para reverter o quadro.


Leia mais: http://cbn.globoradio.globo.com/grandescoberturas/eleicoes-2014/debate-cbn/2014/07/28/QUANTO-MAIS-SE-ESPERAR-MAIS-DOLOROSO-SERA-O-CONTROLE-DA-INFLACAO.htm#ixzz38t4FbYIE


Reações:

12 comentários:

Aumento de renda com pib caindo = perda de produtividade.

perda de produtividade = produtos mais caros para serem feitos.

Essa discussão é árida como o deserto, papinho populista de beira de eleição.

Aumento de renda deveria ser consequencia de uma série de coisas que não estão sendo feitas, nem serão pelo atual governo.

E os juros que governo determina em suas canetadas até que estão baixos, a SELIC em 11% é uma pechincha frente aos 12,5% que o Tesouro direto paga, os 13,5% que pagava no começo do ano e tantas outras opções que pagam até 120% do CDI, algumas isentas de IR.

Quanto tempo mais a esperar até que a Ciência Econômica evolua dos achismos e das evidências anedóticas até resultados mais robustos e conclusivos? Se é que um dia vai chegar lá ...

O senhor defendeu o aumento do juros na gestao de Paul Wolcker ,entretanto nunca criticou a política monetária inflacionista de Bernanke.

Quanta contradição!!!

É mesmo uma tremenda contradição: um enfrentou inflação de dois dígitos; outro uma ameaça de deflação.

Imagino que defenda também que sempre se use casaco, no alto do Himalaia e num a praia tropical.

"quanta contradição!!!"

Peixe nele......

Bom dia Alexandre, certo economista escreveu que quando muda o regime monetario (inflacionario, cambial) para a politica monetaria (inflacionaria, cambial)é que a situacao tende a deteriorar. É mais ou menos isto?

Voces dois afirmaram que o emprego esta em indeces altos. Pesquisa mostra que desempregado é aquele que procura emprego. Numa eventual derrota do petismo nas proximas eleicoes, este grupo de desocupados, com algum "estimulo", podem comecar a pedir emprego elevando o indice de desempregados? Ficando a impressao para a opiniao publica que o novo governo aumentou bastante o indice de desemprego?

Perdi a vontade de assistir quando anuncianram o 2o. convidado, da UNICAMP.

Como é bom ouvir um professor educando outro.

"Distribuir renda é aumentar salário; não há outro jeito".

Tá ... só esqueceu de dizer que aumento de salário presupõe aumento de PIB, aumento de produtividade, etc.

NÃO é na canetada!! Como foi sub-entendido. Esse... é prof. da unicamp!

O que esse pessoal ensina na UNICAMP?

Alexandre, entendi que você explicou como controlar a inflação e não se preocupou com discursos políticos e convenientes. Você foi sincero! O colega da Unicamp, subordinado ao Foro de São Paulo não explicou nada e só falou o que o povo queria ouvir. Curiosamente você foi taxado de impopular enquanto o bonitão posou gênio econômico e preservador de grandes conquistas sociais.
O TEMPO IRÁ MOSTRAR O CAMINHO CERTO.
Já comprei minha passagem aérea! Visto de Nova York o Brasil é um cocô.