teste

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Para entender o fracasso da política econômica

Holland : Porque a inflação no Brasil se acomoda com capacidade impressionante. Há 13 meses, estava acumulada em 7,31%. Os analistas falam agora em 5,5% para este ano, num cenário de choque de preços...
Valor: Mas com a economia crescendo muito pouco, perto de 1%.
Holland : Não creio que esse fator seja tão relevante. Essa relação [entre crescimento e inflação] não é de curtíssimo prazo, mas de médio e longo prazo. Essa associação é meio anedótica. Nenhum economista sério associaria uma coisa à outra. Só para fazer o contrafactual: o Brasil cresceu 7,5% em 2010 e a inflação estava caindo.
Valor: Mas O IPCA em 2010 subiu para 5,9%.
Holland : Ocorre que, no segundo semestre de 2010, houve uma alteração de preços de commodities muito acima da queda no primeiro semestre. Isso emendou com choques de oferta domésticos, como o do etanol e de produtos hortifrutigranjeiros. Quando esse processo se dissipou, a inflação voltou a cair. [NOTA: Em 2011 a inflação se acelerou para 6,5%] Isso mostra a capacidade da inflação brasileira de se acomodar no centro da meta.


http://www.valor.com.br/brasil/2942014/transicao-para-nova-politica-economica-afetou-pib-diz-holland#ixzz2FJ1HF8h0

Reações:

46 comentários:

Caro Alexandre,
Sou leitor assíduo do seu blog, que acho brilhante. Também costumo ler os artigos do Luiz Carlos Mendonça de Barros.
Hoje ele publicou no Valor um artigo intitulado "O ano em que Keynes voltou" (http://www.valor.com.br/opiniao/2942024/o-ano-em-que-keynes-voltou).
Gostaria de lhe perguntar em quais pontos vc concorda e/ou discorda dele. Como admirador de ambos, gostaria de saber se vocês tem mais pontos convergentes ou divergentes.
Abs

Como assim "Nenhum economista sério associaria uma coisa à outra"

Crescimento e Inflação não são associáveis?

De onde esse cara veio?

Esta turma que se diz neo-keynesiana distorce os fatos sem a menor vergonha (será que acreditam no que falam?). É de doer. Nem o DN escreveria uma aberração desta (com sua ironia ferina). Na verdade ele fala e desfala. Sabe o que é correto mas defende o errado (no mesmo texto quase sempre escreve também o correto). Não teve ainda a coragem de dizer e escrever: eu estava errado. A turma que o criticava quando estava no poder (a esquerda) hoje o aplaude. Os de bom senso continuam criticando até hoje.

Meta de inflação de 2,5%; desemprego de 6%; não deixar a quantidade de moeda cair para evitar a deflação é a receita monetarista de Milton Friedman para combater crises provocadas sempre por irresponsáveis (não é receita heterodoxa.).
Na verdade Friedman escreveu que sua receita evitaria a depressão e a deflação mas não o sofrimento do retorno ao mundo possível.

A perda de riqueza que as crises dos USA e do EURO provocaram e ainda estão provocando será assimilada aos poucos. Fazer os gregos, espanhóis e portugueses aceitarem que não poderão viver com os direitos sociais não suportáveis por suas economias (erros sociais) e com o EURO não será fácil. Se a moeda fosse deles poderiam desvalorizá-la e dividir os prejuízos com todos. Com o EURO terão que corrigir a legislação que privilegia minorias e também a que privilegia a todos. Terão que adequar-se ao mundo possível. A longo prazo será a melhor solução.
E a Itália? Terá que parar com a roubalheira (na verdade a roubalheira é menor do que a grega). .

"...inflação se acomoda..."?
Não. A inflação sempre mantém-se elevada para fazer o ajuste que a política fiscal não faz.

Onde está a lógica da entrevista? Que, "tudo bem, a inflação sobe, mas se acomoda".
Então, para que tanta preocupação com ela?
Oras, esse discurso é ótimo para o governo e apoiadores da loucura que está assolando a economia brasileira.
Bom, pelo menos admitiu que houve fatores externos que influenciaram a economia brasileira.

Durante anos, defenderam que o Brasil foi quebrado por FHC mais de quatro vezes e não adiantava nada falar em choques externos e crises externas extremamente graves no período de FHC.
Além do fato claro do Plano Real não ter sido criado como plano de crescimento de curto prazo, mas, sim como estabilizador de longo prazo. O crescimento viria em períodos subsequentes, na medida em que a estabilização fosse sendo absorvida pelas pessoas, empresas, políticos etc.
Antes, o mundo não podia influir na economia brasileira. Agora, o mundo é que influi na economia brasileira. Tanto que a presidente de agora e o anterior, foram aos EUA e à Europa, ensinar como se faz crescimento mesmo com crise.
Impressionante.

Impressionante o quão fora da realidade é essa entrevista

Essa de querer ensinar economia monetária para os USA e para a turma do EURO, seria engraçado se não fosse de envergonhar. É barra. Não têm noção do ridículo. Ninguém do governo tem coragem de falar que a rainha está nua?

Ele é fantástico: eu estava sem assunto até ler a entrevista.

"Ninguém do governo tem coragem de falar que a rainha está nua?"

Argh: eu era mais feliz antes de ler esta frase. Pô, assim não dá: aqui é um blog de família...

Ele já escreveu com o Bacha, que gosta dele.

Ah, e ele é forte em Econometria.

quando se controla a inflacao na mao grande de fato a correlacao com crescimento diminui.

A entrevista é de uma empáfia típica de economista ptrodoxo. Não me venham com o papo de que ele é técnico. Sempre digo: você trabalharia como técnico para os nazistas? A questão fundamental é se o regime de metas (dominância monetária) está mantido. Pelo menos desde 2008 o regime mudou para dominância fiscal. Se ele fosse claro, ele poderia dizer, pois é, mudamos a política econômica mas quando esta balburdia mundial passar voltaremos para um regime de metas de verdade.

O pano de fundo da entrevista, que ficou esquecido por causa das trapalhadas do entrevistado, e a tentativa de transicao entre um equilibrio para outro: prazo curto, poupanca/investimento baixos e juros altos para prazos longos, poupanca/investimentos maiores e juros menores.

E uma pena que a entrevista nunca chegou a discutir a transicao em si... ai sim o material disponivel ao Alex seria MUITO maior...






"Ah, e ele é forte em Econometria."

Not really. Ele tem a econometria de um aluno de graduacao.

"Not really. Ele tem a econometria de um aluno de graduacao."

Não é isso que eu ouvia falar em Berkeley...

Na boa: o Edmar pode achar o cara a quinta pata do cavalo e ele pode ser um monstro econométrico, mas a entrevista é lamentável. Só tem m...

Alex,

Chupa o artigo do Delfim!!!

"Chupa o artigo do Delfim!!!"

Quem?

Aê palhaço Carequinha, aproveitando que você está lendo os jornais, parece que hoje o DN está te chamando lá na coluna dele ..... hahhahahhahhha !!!! Já sei, Já sei, aos aluninhos e "eggsuckers" do cursinho de graduação em Educação Física ministrado pelo Careca, centroavante do SPFC, já sei de tudo isso : "ele foi ministro da ditadura , ele votou no AI-5, ele é um vagabundo interesseiro, ele é homossexual , blábláblá ...." Ok, Ok, ele é tudo isso e muiiito mais .... mas é cada verdade que vem dali .... hahhahaha .... O mais divertido é a cara dos carequinhas da vida que aprenderam a repetir uma bula pupal estúpida a vida inteira e se recusam a engoli-la, mesmo que no lugar dela tenham que engolir cocô .... hauhauhahaahaha !!!! Nice Shot Delfeto !!!!!! PS : Acho que o Mão de Onça de Barros também queria falar com você outro dia ..... hauahhahahahha !!!!

Defin é mto burro! PQP....

Geralmente nao o leio pq acredito q da p usar o tempo de forma mais produtiva. MAs pelos comentartios aqui fiquei curioso e o fiz.

Nao da!! É igual argumentar c o motorista de van q ele nao pode usar o acostamento ou parar fora do ponto. O nivel da conversa e outro, ele nao vai entender o q vc ta falando, nao vai conseguir enxergar o "big picture".

Da pena e vergonha.

abs


Xian

Pós doutorado em Berkeley? Confuso quase embotado (como conseguiu?). Será que se perdeu por defender algo em que não acredita ou é confuso assim mesmo? Desmoraliza pós-doutorado.
O DN fala fala e não fala nada (só critica, não apresenta ideia). É demagogo nas críticas. Será inveja da turma que conseguiu acabar com a inflação no Brasil? Distorce o pensamento a que critica (método utilizado pela turma da esquerda e por desonestos acadêmicos.). É pena, pois poderia fazer bem ao país dizendo que estava errado. Tem capacidade de saber o que é correto.
A estabilidade da moeda é condição necessária para o crescimento sustentado, mas não o suficiente (a turma do 4º período sabe disto.). O bom gerenciamento do orçamento fiscal, boas instituições, legislação sobre relações capital trabalho e previdenciárias racionais (sem privilégios e impossibilidades), e mais, são necessárias. Equipe econômica e governo que transmitam insegurança e imprevisibilidade dificultam e amedrontam investimentos.

A Thinker Bell chiliquenta do Tombini apareceu!

Seu nome: Delfeto!

O Delfin Netto é um cretino, não sabe mais como defender a política do Mantega e agora ataca o sistema de meta de inflacao. Deve ter sido o orientador do Holand.

Tem cara que não sabe ler o DN. Ele junta na mesma frase países em recessão e os economistas brasileiros, para concluir que está tudo mudado e temos que jogar fora as planilhas. Tem que ser muito otário para não perceber a manipulação óbvia. O Brasil não tem hoje os problemas dos EUA. O Ronaldo Fenômeno não tem um câncer então deve comer menos e se exercitar para viver melhor. Já o cara com câncer deve fazer quimio e provavelmente o percentual de gordura não é problema. Liquidity trap não está rolando no Brasil seu trouxa!
Dantas

"Essa relação [entre crescimento e inflação] não é de curtíssimo prazo, mas de médio e longo prazo."

Alguém deveria ter sido reprovado em macroeconomia 1.

É duro acreditar que ele seja bom em econometria se ele já achou alguma correlação entre inflação e crescimento de longo prazo.

Bernanke buscou ancorar as expectativas dos agentes, isso se faz com independência, transparência e boa comunicação. Essa receita aplicada por ele tem produzido um crescimento da ordem de 2% e uma inflação abaixo de 2%. Por isso ele tem espaço para o QE.

No Brasil, estamos crescendo 1% e a inflação está acima de 5,5%. Não existe qualquer chance de um modelo justificar o outro.

MF

Delfin? senhores, ja escrevi aqui antes (em outro post) sobre ele. Estou esperando ainda, por favor alguem me fale algum trabalho original dele (que nao seja do brazil do cafe) ? quero ver esse cara botar a mao na massa, fazer algum estudo, paper, etc...De fato, ele nao consegue esquecer como "garotos" conseguiram acabar com a inflacao no Brazil. 1) Pode ter certeza que esses garotos nao estudaram a cartilha do DF, por que essa nao existe. 2) os garotos se dedicaram a entender o q acontecia com a inflacao ao inves de tentar controlar os preços.

de fato o termo Czar cai muito bem com ele. tem a ver com ditadura, controle dos agentes economicos.


pronto, alguem ainda quer discutir algo dele?



"Não é isso que eu ouvia falar em Berkeley..."

Isso eh piada, nao?
O Holland eh muito fraco de econometria, o conhecimento dele nao vai alem de pilotar software ao nivel basico. Em Berkeley, duvido que alguem saiba quem eh ele. Caso voce nao saiba, pos-doutorado eh uma atividade caca-niquel das universidades americanas, aluno de pos-doutorado recebe menos atencao do corpo docente que aluno de graduacao.

"É duro acreditar que ele seja bom em econometria se ele já achou alguma correlação entre inflação e crescimento de longo prazo."

What the f*ck?!

Um dos fatos estilizados mais robustos em macroeconomia eh a correlacao NEGATIVA entre inflacao e crescimento no longo prazo.

Este comentário foi removido pelo autor.

A relação da Curva de Phillips não é garantida. Ainda não aprenderam que economia não é uma ciência exata. Um exemplo é:

http://bdadolfo.blogspot.com.br/2012/12/existe-uma-relacao-entre-inflacao-e.html

Acho engraçado meterem o pau no Delfim. Definitavemente, o cara não é burro. Muito pelo contrário! Os comentaristas desse blog levariam um pau muito grande caso estivessem em um debate com ele. Devem achar que o Krugman também é um demente porque não está alinhado ao pensamento mainstrain nos últimos tempos...

"A estabilidade da moeda é condição necessária para o crescimento sustentado, mas não o suficiente (a turma do 4º período sabe disto.)" A turma do 4º período só sabe repetir o que aprende dos professores e livros, ainda não sabem pensar. Já que está falando da turma do 4º período, então estude por um livro um pouco mais avançado e verá que não existe consenso nisso mesmo em um MANUAL como o de David Romer. A inflação é mais consequência do que causa do fraco desempenho de um país. Novamente, os analistas e projetos de analistas econômicos precisam lembrar que economia não é uma ciência exata e sabemos menos do que gostaríamos...

Esse artigo do Delfim é ridículo, muito ruim mesmo, dá pra perceber que essa turma está com argumentos cada vez piores.

Falar da situação dos EUA,UK e Japão como se houvesse alguma semelhança com a realidade brasileira ´uma imbecilidade sem tamanho

"O",
se a relação é tão robusta, qual o problema da análise do Adolfo Saschida que concluiu que:

"Com relação ao desemprego seu impacto de curto prazo sobre a inflação depende do conjunto de proxies adotadas. Já no longo prazo, esse efeito se torna difícil de ser captado, dando a impressão de ser nulo ou pouco relevante na formação do processo inflacionário". (fonte: http://bdadolfo.blogspot.com.br/2012/12/existe-uma-relacao-entre-inflacao-e.html)

Grd abraço,
Lucas

Ao Anônimo de 17 de dezembro de 2012 11:11: Não o que concordar ou discordar. Abraço!

"se a relação é tão robusta, qual o problema da análise do Adolfo Saschida"

O problema esta na sua capacidade de interpretacao de texto. Nao existe absolutamente nada no link para o Adolfo que contradiz aquela afirmacao.

PERGUNTA FEITA PARA UMA TURMA DO 4º PERÍODO DE ECONOMIA:
"A estabilidade da moeda é condição necessária para o crescimento sustentado, mas não o suficiente."
VERDADE OU MENTIRA?
TODOS RESPONDERAM VERDADE.
KEYNES ERA A FAVOR DO CÂMBIO FLUTUANTE E CONTRA A INFLAÇÃO. FRASE DE KEYNES SOBRE A INFLAÇÃO: J. M. KEYNES: “Não existe meio mais sutil e mais seguro de subverter a base existente da sociedade do que pela desmoralização da moeda.” "Os regimes autoritários contemporâneos parecem resolver o problema do emprego à custa da eficiência e da liberdade."
LIBERAL É A FAVOR DE NORMAS PARA LIMITAR O PODER DISCRICIONÁRIO DAS AUTORIDADES E DO MAIS FORTE SOBRE O MAIS FRACO (regras do jogo estabelecidas). NO LIBERALISMO O PODER É DA NORMA E NÃO DA PESSOA. LIBERAL NÃO É CONTRA AUDITORIA E NORMAS PRUDENCIAIS, É CONTRA OS EXCESSOS E AS QUE SÃO FEITAS PARA AUMENTAR O PODER DISCRICIONÁRIO DAS AUTORIDADES. O DN, a turma da FGV-SP, a da UNICAMP e da UFRJ, deixaram registrado em artigos nos jornais estas agressões á verdade. Uns por ignorância outros por desonestidade.

Nossa, agora estou convencido que estabilidade da moeda é uma condição necessária para o crescimento... Essa evidência empírica e bem científica me deixou muito seguro no que diz respeito a essa relação de causalidade...

Delfin burro? Não. Manipulador baixo nível? Sim.
Krugman burro? Eu diria que está na outra ponta da escala! Manipulador de alto nivel? Sim!
Dantas

O Palhaço Carequinha e sua marionete "O" Anônimo não se conformam que a política econômica brasileira passou a se preocupar como crescimento, o emprego e a soberania nacional, e não mais apenas encher o rabo de dinheiro dos parasitas do mercado financeiro.

Você chorou quando enterraram o Carequinha?

A cartilha da esquerda derrotada e do nacional-desenvolvimentismo (superado) de só saber fazer críticas e distorcer (e mentir por ignorância ou desonestidade) as ideias que criticam (em geral o liberalismo e o monetarismo), está se provando neste post. Os keynesianos de quermesse (copiando o "O") criticam o câmbio flutuante e defendem a inflação para fazer crescimento. Keynes era a favor do câmbio flutuante e contra a inflação. Só não previu que seu modelo só funcionava com recessão e é uma receita de estagflação a lp. O mundo racional já aprendeu isto. A turma de pensamento mágico ainda não.

Cada vez mais cristalino que a inflação é de custos no Brasil.. venho fazendo uma pesquisa com varias empresas e não me baseando em neoclassicismos ou "O Modelo que Nunca preveu Crises" que na verdade ja deveria banir essa imbecilidade da economia por favor.. Eu ja fui crente nessa M**** de escola economica, e graças a deus sou steve keeniano e minskyano

QUEM PREVE AS CRISES DEVEM SER OS POLICY MAKERS PRA ONTEM

APENAS ESSAS PESSOAS SABEM DA DINAMICA REAL DA ECONOMIA.. NÃO BABAQUISSE DE I=S ETC ETC ETC
TA CLARO?

tchau

"BABAQUISSE"... TÁ MAIS QUE "CRARO"...

"....... De fato, ele nao consegue esquecer como "garotos" conseguiram acabar com a inflacao no Brazil. 1) Pode ter certeza que esses garotos nao estudaram a cartilha do DF, por que essa nao existe. 2) os garotos se dedicaram a entender o q acontecia com a inflacao ao inves de tentar controlar os preços. ...." hahahhahahaah , depois de um fracasso retumbante no cruzado usaram uma estratégia revolucionária nunca vista chamada "âncora cambial" ..... O que eu vi é que na hora de serem homens e defenderem o grande professor deles, o Dr. Flopes daquela tragédia da banda cambial endógena não apareceu um HOMEM de verdade ... Só um bando de ratos covardes .... Como se aquilo não fosse com eles ... Foram isso mesmo, "garotos", pra dizer o mínimo ... É, turminha do "eggsucker", filho feio não tem pai msm, joga a carniça às traças .... "Garotos" , hahahaha, bando de covardes de m.......