teste

sábado, 1 de dezembro de 2012

Mais do que 4 segundos

Para quem se interessar, estarei hoje (sábado, 1/dez) no Painel da Globo News, às 23:00 (reprise amanhã às 11:05). Para quem não se interessar, saiba que minha amiga, Zeina Latif, uma das melhores economistas do país participará do programa, motivo mais que suficiente para assisti-lo. Mais tarde publico um link com o conteúdo.

Reações:

23 comentários:

Não gosto dos comentários da Zeina Latif, acho muito superficial, sem qualquer profundidade.

A Zeina é racional e pragmática. Da turma que entende e tem bom senso.

Eles tinha que ter chamado o Ingo e o Roberto Gianneti.. Eu lembro que eles apostaram com vc...Hahahaha
Daniel

Zeina seria a melhor economista do pais por falta de concorrencia ou por meritos proprios?

Zeina Latif é uma ótima economista.
Fez o doutorado na USP, sob a orientação do prof. Affonso Pastore.
Ela tá lecionando atualmente?
BTW, cadê o prof. Pastore? Ele já quase não aparece nesses programas televisivos.

"Zeina seria a melhor economista do pais por falta de concorrencia ou por meritos proprios?"

Eu não me referi a gênero: ela está entre os/as melhores economistas do Brasil.

Pra mim, três dos melhores economistas do país são Affonso Celso Pastore, Samuel Pessoa e a careca brilhante (não é puxação, eu penso isso mesmo; poderia praticar o esporte muito comum neste blog que é o tiro ao careca, mas acho que o Alex é um ótimo economista)

Alex,

Do seu ponto de vista, tem algum Austríaco entre os melhores economistas do Brasil?

Austríaco bom economista? Hauhauahauahauahauahiauahaau

Caro colega,

Pq não um Austríaco?

A diversidade é boa! Agora só não pode conter nesse seleto conjunto universo, economistas desenvolvimentistas babacas e afins! Disso tenho certeza que não há!

Abs

Alexandre Schwartsman, estou aqui vendo o Globo News Painel e sinceramente, você foi extremamente agressivo e deselegante, com os outros participantes e principalmente conosco, que estamos assistindo o programa, à ponto do Willian implorar para que voltássemos e/ou continuássemos assistindo o programa. Sua opinião e conhecimento é muito importante, mas a sua arrogância, sinceramente... e não é a primeira vez que vc faz isso. No Jornal da Cultura vc, também já agiu assim.

Olá Alex
Quer trocar esse cada da Gv pelo vidor?
Pelo menos fica mais divertido a cara dele!
Abr
Jcw

Parabéns Alex!
Tanto voce como a Latif fizeram uma excelente participaçao!
É uma pena que a Globonews tenha que conviduar esses economistas desenvolvimentistas!
A presença desses economistas desenvolvimentistas faz diminuir muito o nível do debate!
É muito bom assistir nos principais meios de comunicaçao economistas como vc que esclarece ao público leigo as várias trapalhadas do governo dos quadrilheiros!

Alexandre
1. parabens pelo posicionamento e esclarecimentos no debate da GNews. Perfeito, particularmente a resposta a agressão ao economista chapa-branca no inicio da discussão;
2. vendo a defesa da nossa "nova-velha economia desenvolvimentista" pelo professor (?) da GV fiquei ainda mais desanimado com o futuro pindoramico....
Tristes tropicos
abcs

Você não levou em conta que a agenda dos bancos centrais mudaram.Com uma agenda focada mais no produto e desemprego,abrindo mão da inflação e do juros (O FED).

Alexandre Schwartsman,
Um bom painel este comandado por William Waack no sábado 01/12/2012. Os links para os dois blocos são:
http://globotv.globo.com/globo-news/globo-news-painel/t/todos-os-videos/v/convidados-debatem-novas-perspectivas-para-crescimento-da-economia-brasileira/2272345/
e
http://globotv.globo.com/globo-news/globo-news-painel/t/todos-os-videos/v/especialistas-debatem-medidas-de-estimulo-da-economia-brasileira-com-a-baixa-do-pib/2272347/
Disse um bom programa porque nos programas anteriores para os quais houve indicação aqui no seu blog a escolha dos interlocutores me pareceu um tanto direcionada pela ideologia da Rede Globo. (Tenho muito como referência o programa de provavelmente sábado, 25/08/2012, e para o qual você fez o post "No Painel" de 26/08/2012, e que além de você foram convidados José Roberto Mendonça de Barros e Roberto Giannetti da Fonseca. Ora, além de dois economistas da oposição, como representante do governo foi colocado um empresário e não um economista do governo ou de alguém que visse certa coerência na política econômica do governo).
Desta vez embora não seja representante do governo, Ernesto Louzardo pareceu-me fazer uma análise mais consistente do que a que Roberto Giannetti da Fonseca fizera da política econômica do governo da presidenta Dilma Rousseff.
Clevr Mendes de Oliveira
BH, 02/12/2012

Alexandre Schwartsman,
Não havia lido nada da Zeina Latif e já conhecia bem superficialmente Ernesto Lozardo. O Ernesto Lozardo me surpreendeu. Recentemente no post "Dejà-vu" eu fiz menção ao fato de só agora eu posso ver o Paul Krugman, ganhador do Prêmio do Banco Central da Suécia de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, abraçar as mesmas idéias de política econômica que eu defendia desde a década de 80 (idéias que passei a defender principalmente depois que eu avaliei como positiva a maxidesvalorização de fevereiro de 1983).
Aqui quero dizer de forma mais humilde, ainda mais que o Ernesto Lozardo não é nenhum laureado, que eu concordo com tudo que ele disse.
Em meu entendimento e eu já disse isso no seu blog diversas vezes, você analisa a política econômica do atual governo do mesmo modo que você analisava a política econômica posta em prática pelo governo de Lula para sair da crise de 2008. Embora seja governo de continuidade a política econômica da presidenta Dilma Rousseff difere da política econômica do governo Lula à medida que ela não tinha como obrigação de implementar uma política econômica que permitisse eleger alguém sem nenhum carisma menos de dois anos depois. O governo da presidenta Dilma Rousseff tem que executar uma política que permita a reeleição dela quase quatro anos depois de ela assumir a presidência.
A análise que você faz sobre o esforço do governo em incentivar o consumo é ao meu ver equivocada pois você dá importância ao marketing e não ao que efetivamente ocorre. O incentivo ao consumo se se compara ao que ocorreu em 2009 é só perfumaria.
Clevr Mendes de Oliveira
BH, 02/12/2012



primeiro bloco @12:45...e a resposta @15:48.

para uma noite de sábado sem UFC...

;^)))




"Você não levou em conta que a agenda dos bancos centrais mudaram.Com uma agenda focada mais no produto e desemprego,abrindo mão da inflação e do juros (O FED)."

Você deve estar de brincadeira, querendo comparar a agenda do Fed com BCB

Caro Alexandre,

muito bom seu posicionamento na defesa do tripé da politica econômica. Gostei da resposta que você deu quando o professor da GV tentou te rotular como "pessoal dos bancos centrais e pessimistas".

Esse populismo politico e politica desenvolvimentista da década de 70 devem ser combatidos.

parabéns

Feliciano Azuaga

Alexandre,

Parabéns por mais essa brilhante participação no Painel.

Li em um dos comentários que vc foi deselegante, mas achei totalmente o contrário. Achei vc firme nas suas colocações, mas longe de ser desrespeitoso. O professor Lozardo, por outro lado, foi totalmente indelicado ao dizer que economistas que já tinham trabalhado no BACEN como vc estavam preocupados pois não tinham mais os ganhos do passado com os juros.

Além de indelicado é, no mínimo, infantil esse comentário. Impressionante como estamos dando novos nomes e novas roupagens, mas aplicando as mesmas políticas econômicas desastrosas do passado.

O pior é que o mundo nos esfrega na cara a todo momento as políticas econômicas que estão dando certo e aquelas mais intervencionistas, que ao bater de frente com o mercado espantam investimentos e acabam por prejudicar o crescimento do país.

O resumo é que o Brasil não é como é por acaso...