teste

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Talking head

Cabeça brilhante na GloboNews hoje às 11:00, no "Entre Aspas" com a Mônica Waldvogel. Se der, incluo o vídeo mais tarde.

P.S. Não consegui incluir o vídeo, mas, para quem se interessar, o link está aqui.

here

Reações:

13 comentários:

Daqui a pouco vc vai parar no Saia Justa...

PS. Que coisa feia aquele gandula do São Paulo, e eu que pensava que o clube era diferente.

Saudações Rubro Negras

Enquanto não me mandarem para a Ana Maria Braga a coisa vai bem

Abs

Ola Alex,
Apena uma observaçao:
Voce viu a noticia que veicula sobre a disposiçao da presidente Dilma e do ministro Mantega em "ajudar" a Uniao Europeia, inclusive, aconselhando o que os governos europeus devem ou nao fazer?
Me desculpa a minha ignorancia, mas AONDE o governo pode ajudar os paises europeus? Sera que o governo brasileiro nao tem problemas suficientes para resolver?
Abraço.

the president gone to ana maria braga...

O tempo da entrevista era escasso, mas não podemos esquecer os preços administrados. A hipótese que levanto: a inflação seria ainda maior caso estes preços sofressem menos intervenção do governo federal.

Cristiano,

O FT comentou os conselhos da Dilma em:
http://blogs.ft.com/beyond-brics/2011/10/04/dilma-agony-aunt-to-the-eu/#axzz1ZiLmXxbD

Começa assim:

“REUTERS – Brazil’s Rousseff warns EU against restrictive taxes”. Yes, you read that right. The country that is ranked 152nd by the World Bank for its unwieldy and heavy tax system is advising against restrictive taxes.

Alex

A primeira parte da entrevista foi muito boa. As respostas à pergunta capital "crise ou catástrofe?" foram bastante esclarecedoras. Foi bem oportuno o que ambos disseram a respeito da Grécia, que ao contrário do que o noticiário sugere, é o menor dos problemas ou o de mais fácil solução, considerando o conjunto.

Para mim, a incógnita mais nebulosa na equação é a China. Vai entrar ajudando com com parte da reserva trilionária ou não?

A informação de que o mercado interno na China representa 35% foi surpreendente. Achava que era bem mais. E aí eu fiquei pensando no caso dos sapatos chineses que o governo diz que chega aqui a US$ 4 e que é dumping. Não percebo, como dizem os meus patrícios lusitanos. 35% é pouco e acho que por lá ainda deve ter muita gente andando descalça.

Pena que o tempo foi pouco para as análises da reverberação da crise no Brasil.

Mendonça está otimista e demonstrou isso quando afirmou que a alta do dólar não se sustenta porque os emergentes são a luz no fim do túnel para os investimentos externos. Mas não ficou muito claro. Ele afirmou e a coisa passou como se fosse um desiderato dele.

O seu contraponto [inflação de serviços + inflação dos importados - 25% no bolo nacional - ] foi bem colocado. Acho que dava um bom debate com o Mendonça. Mas aí o programa acabou.

Odeio o tipo do programa onde os entrevistados ficam nervosinhos em competição de quem dá as melhores respostas... Haja maionese!!!

Sofreu hein Alex...Mendonça faaaaala...

JA

O Mendonça chamou o Alex de menino ou foi impressão minha (rs) e olha que o Alex deve ter visto o pai do Fórlan jogar no São Paulo (hehehehe)

Parabens Alex pela participacao.

Confesso que antes de assistir estava preocupado que vc xingasse alguem, mas quem gosta de assistir chiliques basta escutar a M.C. Tavares...

[]s!
P.S.: Que cara chato este LCMB, jah teve suas oportunidades, que fale por experiencia e candidamente, mas deveria deixar a nova geracao ocupar os espacos.

Assisti à entrevista. Pelo que percebi, o Mendonça é um apaixonado pelo mercado de capitais.
Nesta crise, a China terá aumentada sua posição econômica no globo.
Quanto ao euro e à Eurozona tem muitos torcendo contra; para a América, não seria um péssimo negócio a extinção do euro.
O Brasil surfou entre 2003 a 2008 a onda econômica global, leia-se "boom nos preços da commodities"; Lula tinha uma avassaladora maioria no Congresso e nossa classe política não fez o dever de casa (redução do custo de produção no Brasil).
Perdeu uma grande janela de oportunidade.
Agora é sem vaselina.
Tem até 2015 para ajeitar isto, senão, o país vai perder participação no PIB global.
Dólar desvalorizado e crise econômica profunda nos mercados centrais irão facilitar a adoção de medidas protecionistas.

Alex, você pode explicar de uma forma bem didática (do tipo stuff for dummies) o que é e como funciona o S.A.M.B.A ?? Esses econometristas me deixam louco. Eu estou pensando em estudar estatística pra entender essas coisas... Você pode me dizer como era o modelo que o BC usava para fixar a Selic antes e agora?