teste

domingo, 6 de outubro de 2013

Keynesianos de bunda de fora

Assim escreve Matias Vernengo, o keynesiano au naturel, no blog NakedKeynesianism:

Once one discounts the amounts held by the Federal Reserve and other federal agencies and trusts, like the Social Security Trust Fund, it is around 60% of GDP.

Fiquei curioso.

Gostaria de entender por que alguém em boa fé descontaria do cálculo a dívida nas mãos do Social Security Trust Fund (Fundo da Previdência Social).

Perguntei nos comentários de seu blog mas, previsivelmente, meu comentário não foi aceito. ainda estou esperando por uma resposta.

Por acaso Vernengo, o keynesiano nudista, acha que é ok dar o calote na previdência?

Ou Vernengo, o keynesiano naturista, simplesmente não pensou muito no assunto, escreveu o que lhe brotou na pouca telha, e agora finge que não é com ele?

It is Sraffa'n Roll!
 

Reações:

25 comentários:

Ler a Teoria Geral e gostar é um sinal de falha intelectual.

Um Inglês pretensioso, com uma teoria que é apenas um caso particular (não sou eu quem diz, é Schumpeter) tendo a pretensão de ser a teoria geral e corrigir seus mestres.

Samuelson castrou as extravagâncias, Friedman castrou a obra toda e hoje em dia o paradigma é totalmente outro.

Vou citar a wikipedia: There is debate regarding the economic nature of the intragovernmental debt, which was approximately $4.6 trillion in February 2011.[114] For example, the CBPP argues: that "large increases in [debt held by the public] can also push up interest rates and increase the amount of future interest payments the federal government must make to lenders outside of the United States, which reduces Americans’ income. By contrast, intragovernmental debt (the other component of the gross debt) has no such effects because it is simply money the federal government owes (and pays interest on) to itself."

http://en.wikipedia.org/wiki/National_debt_of_the_United_States#Definition_of_public_debt

Me parece um argumento razoável, contar apenas a dívida em poder do público, e não contra a dívida intragovernamental. Se está certo não sei, não é minha especialidade, mas não é absurdo. E por favor não diga que não aceita citações à wikipedia ;-)

Eu não gosto do estilo de escrever do Keynes, mas ele foi certamente um dos maiores economistas do século passado.

Eu não vejo motivo algum para ele ter sido maior do que

Ronald Coase

Paul Samuelson

Milton Friedman

Robert Solow

Keneth Arrow

James Tobin

Robert Lucas

Thomas Sargent

Joseph Stiglitz

Von Neumann

É aceito que a história da macroeconomia moderna começa em 1936 com a publicação do livro, “Teoria Geral do emprego, do juro e da moeda”, de J. M. Keynes.
O modelo keynesiano de desenvolvimento, uma linda construção teórica, na prática leva à estagflação. Indiscutível que o futuro da humanidade está na sua capacidade de desenvolvimento tecnológico e nos ganhos de produtividade, produzir mais com menos fatores (mais tempo disponível para o lazer, inclusive o criativo). Na prática vimos que o PLENO EMPREGO (nas democracias-liberais) defendido por Keynes provoca a corrida salários x preços (as greves). Isto leva sempre a mais inflação (e no fim à estagflação, pois os investimentos param, por causa da insegurança).

O,

Em primeiro lugar, o Mathias aceitou sim o seu comentario. Acabei de ver la no blog dele.

Segundo, ele eh sujeito homem e voce um merda, pois bate nos outros sem se mostrar.

Abracos

Marcos Tulio

procurei o cv desse cara..UFRJ, Utah e Banco Central da Argentina (!!!).. o heterodoxo perfeito

Ahauhauhauahuahauhauh

O "O" é o Eremildo, o idiota!

auhauhauhauahuahuahuahauh

Toma na cara essa Irineu de Carvalho Filho e aprende a deixar de ser bundão!

“Em primeiro lugar, o Mathias aceitou sim o seu comentario. Acabei de ver la no blog dele.”

Não precisa ir no blog dele para saber disso, eu corrigi o post ontem.

“Segundo, ele eh sujeito homem e voce um merda, pois bate nos outros sem se mostrar.”

Bati em quem? Desde quando um comentário jocoso sobre o nome do blog de alguém é bater. [Deixa de ser viadinho, Marcos Tulio!]

Apenas perguntei ao Matias por que uma pessoa de boa fé escolheria excluir a dívida do fundo de previdência do calculo da divida total. Estou esperando uma resposta.

“Me parece um argumento razoável, contar apenas a dívida em poder do público, e não contra a dívida intragovernamental. Se está certo não sei, não é minha especialidade, mas não é absurdo.”

É absurdo sim. Primeiro, o texto que você citou se refere apenas ao impacto macroeconômico da dívida. Tal visão é bem incompleta (vide minha explicação abaixo) e... errada. Afinal se fosse certa, o déficit publico financiado por emissão de divida comprada por entidades governamentais seria sempre não inflacionário.

Mas a má macroeconomia é fichinha perto das outras implicações do argumento.

O fundo da previdência social é fundeado por imposto sobre a folha de pagamento. Dizer que a dívida nas mãos do fundo de previdência social não é dívida é absurdo digno de republiqueta portenha.

Minha resposta no blog dos pelados (em aspas, a resposta do Matias):

"Eremildo, the reply is simply because is debt owed by the government to the government."

It is not. It is owed by the government to social security beneficiaries (workers). The argument that the social security trust fund is part of the government is an old canard used by Republicans when they tried to privatize social security. I find it amusing that you echo this argument when it matches your narrative. I really do not believe you act on bad faith - my guess is that it was only intellectual laziness.

1) o "o" ta completamente correto em questionar a exclusao da divida na mao dos fundos de pensao. O cara parece o regime militar expurgando preco dos indices de preco. Mais importante, como tem coragem de dizer que é divida governo-governo? Ta pensando num modelo Comunista onde nao tem individuos livres?

2) usar essa questao p/ criticar Keynes tambem passa dos limites. Devem ser os "monetaristas de quermesse" que nunca leram Keynes e entenderam as circunstancias e aplicação da teoria.

"Ta pensando num modelo Comunista onde nao tem individuos livres? "

Deve estar pensando num modelo argentino, o país com o povo mais manso do planeta. O governo confisca o investimento dos fundos de pensão no exterior, converte em dívida pública e a meliante ainda consegue se reeleger.

Sugiro fazer um artigo sobre o fracasso da estratégia de fomento às "Campeãs Nacionais" (X e Oi).

Os modelos pré-keynesianos me parecem melhor que o Keynesianismo de Keynes ......

Salários ou Preços Rígidos

Acelerador do Investimento

Juros neutros de wicksell



Tratar por demanda agregada e atacar uma suposta " lei de say " era o caminho fácil e estúpido que todos vinham evitando.

Mas claro, os ingleses em economia fazem tudo pior que alguns continentais, mas como inglês só fala de inglês eles levam alguma fama .....

Prefiro a macroeconomia do Clark, do Wicksell, do Ragnar Frisch

Falar o quê? O presidente do BNDES é o Luciano Coutinho. Nenhuma pessoa inteligente e de boa fé pode ter duvidado que ia dar merda. É da natureza da besta, talvez o pior formulados de políticas publicas da história do Brasil.

O, chamar Luciano Coutinho de formulador de politicas publicas é um elogio,mesmo sendo o pior. O caso JBS,por exemplo, é estranho demais para dizer que decorre apenas da formulação de politicas publicas.

Meus caros,
Incompetência assim requer décadas de treinamento. O Luciano Coutinho estava por trás da poítica de informática, não? Não tenho certeza (nem tenho tempo para procurar) mas acho que sim!!!! É uma pena ser no Brasil, porque é muito engraçado (como vivo aqui, descubro que isto é muito trágico)!

Só há lixo ideológicos nesse "O", o Eremildo, e em seus seguidores...

Uma pena. Decadência no bolg do Alexandre, tido como um cara científico...

"Uma pena. Decadência no bolg do Alexandre, tido como um cara científico..."

Por que todo concern troll gosta de chupar rola?

"O Luciano Coutinho estava por trás da poítica de informática, não?"

Sim. Luciano Coutinho é a face da Lei de Informatica. Foi ministro do Sarney. Realmente bizarro que ele tenha conseguido outra posição no governo depois de um fracasso tao espetacular. Dizem que ele é workaholic. A vontade de trabalhar do LC deve custar alguns pontos percentuais do PIB.

Meus caros,
Eu não resisto.
"...Dizem que ele é workaholic..."
Taí um exemplo de como o sujeito seria mais produtivo se não trabalhasse! É uma tragédia. Um amigo meu adorava falar de técnicos incompetentes na seleção. Quando o técnico é incompetente, é preferível que ele não tenha tempo para treinar o time (quando isto ocorria, a seleção piorava!!!). Parece que é a mesma coisa com o Luciano Coutinho. Tristeza este país.

É como dizem, existe genio desmotivado, idiota desmotivado, mas o pior de todos com certeza, é o idiota motivado!

http://oglobo.globo.com/economia/janet-yellen-uma-keynesiana-frente-do-bc-dos-estados-unidos-10308620

Aiaiaiaiaiaiaiaiai...

Yellen foi uma grande escolha.
Quanto a ser keynesiana, keynesianos são a vasta e esmagadora maioria de economistas em bancos centrais, no mundo das finanças e no governo.