teste

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

A quermesse comparada, dados do CitEc (revisado)


Alguns heterodoxos e quermesseiros:

Articles: 26 (41 citations)
Papers: 80 (44 citations)
Books: 1 (12 citations)
Total times cited: 97
Total self citations: 47 (48.45 %)
Average times cited by year: 6.93 (14 years)

h-index: 6

Marcio Holland
Articles: 13 (12 citations)
Papers: 30 (17 citations)
Chapters: 1 (0 citations)
Total times cited: 29
Total self citations: 9 (31.03 %)
Average times cited by year: 2.9 (10 years)
h-index: 3

Articles: 14 (39 citations)
Papers: 4 (19 citations)
Total times cited: 58
Total self citations: 0 (0 %)
Average times cited by year: 3.22 (18 years)
h-index: 5

Articles: 14 (0 citations)
Papers: 53 (15 citations)
Total times cited: 15
Total self citations: 2 (13.33 %)
Average times cited by year: 1.88 (8 years)
h-index: 2


Articles: 9 (1 citations)
Papers: 17 (18 citations)
Books: 1 (5 citations)
Chapters: 1 (5 citations)
Total times cited: 29
Total self citations: 2 (6.9 %)
Average times cited by year: 2.42 (12 years)
h-index: 4

Articles: 22 (22 citations)
Papers: 30 (15 citations)
Total times cited: 37
Total self citations: 14 (37.84 %)
Average times cited by year: 3.7 (10 years)
h-index: 4

Alguns economistas decentes:

Articles: 19 (103 citations)
Papers: 42 (102 citations)
Total times cited: 205
Total self citations: 13 (6.34 %)
Average times cited by year: 14.64 (14 years)
h-index: 8

Articles: 16 (373 citations)
Papers: 24 (169 citations)
Chapters: 1 (6 citations)
Total times cited: 548
Total self citations: 49 (8.94 %)
Average times cited by year: 39.14 (14 years)
h-index: 12

Articles: 18 (238 citations)
Papers: 61 (117 citations)
Total times cited: 355
Total self citations: 99 (27.89 %)
Average times cited by year: 18.68 (19 years)
h-index: 8

Articles: 18 (116 citations)
Papers: 30 (145 citations)
Total times cited: 261
Total self citations: 33 (12.64 %)
Average times cited by year: 13.05 (20 years)
h-index: 10



Articles: 11 (100 citations)
Papers: 29 (128 citations)
Total times cited: 228
Total self citations: 19 (8.33 %)
Average times cited by year: 19 (12 years)
h-index: 10

Reações:

37 comentários:

O Bresser vai além da auto-citação, já pratica a auto-paráfrase...

Sei que é difícil, mas você poderia aumentar o tamanho da lista dos Economistas decentes?

Falta os principais nomes deles: Belluzo, Tavares, Possas

Fernando Cardim deveria estar nisso. Marcio Garcia no time dos ortodoxos

Mais tarde eu aumento a lista. Nem todos os economistas têm páginas no CitEc, então alguns desses talvez tenham que ficar de fora.

De agora em diante, nesse blog a grafia correta do sobrenome do Presuntinho é 0reir0 - pelo menos até algum artigo dele perder a virgindade e ter uma citação indexada.

Nunca ouvi falar de um economista chamado Palloci. Seria argentino? Talvez algum leitor do blog pode ajudar.

algum artigo ai do nosso "Genio" das Finanças Delfin Neto? Bom, Beluzzo nao vou nem perguntar...

Não teria o "0" cometido um ato falho?

auto citação de quase 50% é o cúmulo

Faz lembrar aquele maluco que fez cirurgia pra tirar as 4 ultimas costelas e se auto excitar.

Aposto que o resto das citações são entre eles, uma orgia intelectual.

Esse tal Bresser Pereira deve ser daqueles bobos que escreve algo no feiçibuque depois volta lá pra curtir ele mesmo

E Luciano BNDES que acha que o novo câmbio vai fazer do Brasil a nova China?

Não sou da turma de Bresser. Não gosto dele nem de Oreiro. Mas você é muito futriqueiro, fofoqueiro mesmo. Não tem outra coisa para fazer que andar pesquisando na vida dos outros. Qual é seu custo de oportunidade ? Não tinha coisa mais importante para fazer que andar xeretando os outros ? Uma vez que você é o fodão, não alocaria de forma mais eficiente seu tempo pesquisando sobre crescimento, distribuição de renda, etc. que sobre a vida dos outros. A humanidade e o Brasil talvez estivessem melhores se você dedicasse seu tempo a pesquisas teóricas ou empíricas e não a pesquisar na vida alheia.

O ponto do "O" é claro e válido. De qualquer forma gostaria de saber quantos papers o Simonsen publicou em revistas top e quantas citações ele tem.

Isso foi uma indireta ao Alex? Visto que ele nao publica nada e nao eh citado, posso concluir que ele eh tao ruim quanto os quermesseiros ne? hahaha

POR FAVOR, comentar:

Governo prepara pacote que muda tributos de multinacionais brasileiras

Nova legislação modifica regras de tributação de lucros e dividendos de subsidiárias de empresas nacionais no exterior

23 de agosto de 2013 | 21h 57

http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-brasil,governo-prepara-pacote-que-muda-tributos-de-multinacionais-brasileiras,162758,0.htm

Não, não foi uma indireta ao Alex. Não acho que publicação e citação sejam os únicos sinais de qualidade dos economistas, apesar de achar válido o post do O.
Por isso falei do Simonsen, e poderia ter falado do Arminio Fraga tb.

Meu caro, tanto o Alex quanto eu não estamos no negócio de pesquisa acadêmica.

Entao cada palhaco no seu picadeiro. Se voce nao faz parte da area, fica quieto e aloca melhor o seu tempo!

Eh isso que eu queria falar. O 0reir0 está no negocio de pesquisa. É um academico, mas não consegue ser citado.

Já o Alex é um economista de mercado e os criterios de avaliacao sao outros. E, por estes criterios, ele eh mais bem sucedido que o 0reir0 e asseclas.

Fim de papo

Tá falando os dados do Possas, do Fernado Cardim, e de outros da Unicamp e UFRJ que são hiper-keynesianos

"Entao cada palhaco no seu picadeiro. Se voce nao faz parte da area, fica quieto e aloca melhor o seu tempo!"

Cuma? O teu argumento eh asinino. Entao se eu nao sou um jogador de futebol professional, nao posso chamar o Ze Biriba de perna de pau?

Tenta nao ser idiota. Deve ser bem dificil ou ate um caso perdido, mas vale a pena tentar.

O Arminio nao tem conta no REPEC, mas o scholar.google tem um dos artigos dele com mais do que 300 citacoes. Um de seus co-autores tem conta no CitEc (Andre Minella) e aquele artigo tem mais de 70 citacoes naquele indexador.

Cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade. Talvez isso ainda não tenha ocorrido na economia, mas uma versão da quermesse das publicações já chegou à engenharia. É a engenharia de Lattes e Qualis, que maximiza o número de artigos e citações minimizando o conteúdo. Quanto mais próximo das ciências duras, cada vez mais é esse grupo que domina o estamento acadêmico. Não sei por quanto tempo publicações ainda vão servir como qualquer indicativo de qualidade e de trabalho no Brasil, mas suspeito que seja exíguo.

Mas tem um lugar que o Oreiro é muito citado: aqui nesse blog.

O 0reir0, sim. As ideias do 0reir0 nao.

Citações no Facebook, valem? POr que não?

Caro O,

E esta donzela aqui, merece um post ou passará impune?

http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2013/8/26/peso-do-mercado-futuro-acentua-desvalorizacao



Anchor

A donzela é insuportável e de uma burrice fenomenal. Que ela nunca tenha uma oportunidade de influenciar política econômica!

Este estudo deu trabalho fazer (eu imagino)

'http://verdadesespeciais.blogspot.com.br/2013/08/super-inflacao-e-acobertada-pelo-governo.html

É bem legal, apesar de ser ruim

Considerando o critério de "sucesso" no mercado, o Alex pode ser enquadrado como o primeiro economista chefe de banco aquisitor que perde o posto para o economista chefe do banco comprado. Fato!

Fato errado. E mais de um...

1) Eu trabalhava no ABN Amro Real, o banco comprado, não o comprador;

2) No caso, quem saiu foi o André (que hoje segue, com muita competência, diga-se, no HSBC).

O que dizer? É meio mesquinho, mas eu adoro quando dá para amassar um babaca em menos de 5 linhas...

Aquisitor? Isso é gaélico arcaico ou nome de vilão de desenho animado.. Em Português se diz "adquirente"

Poxa coloca alguém da USP aí....
http://citec.repec.org/p/m/pme453.html

Alex,

Quem foi o seu orientador de Phd?

Qual foi sua tese? VC pode disponibiliza-la?

"Quem foi o seu orientador de Phd?"

David Romer

"Qual foi sua tese?"

Foram 3 ensaios.
1)Um modelo de economia política e crescimento, em que o ritmo de crescimento de longo prazo depende da acumulação de capital humano por meio de um sistema de educação pública financiado por tributação. Há conflito sobre tributação: a taxa preferida por um grupo maximiza seu bem-estar e crescimento; a taxa preferida por outro grupo maximiza seu bem-estar, mas inequivocamente reduz o crescimento. Caso a distribuição seja concentrada haverá mais pessoas no segundo grupo, o que leva a crescimento mais baixo;

2) Um teste de convergência do PIB per capita dos estados brasileiros;

3) Estimativa da taxa de câmbio de equilíbrio a partir da sustentabilidade do balanço de pagamento

"VC pode disponibiliza-la?"

Não tenho em meio eletrônico. Quem eventualmente quiser (eu duvido!) terá que pegar uma cópia física e xerocá-la.